Como planejar a primeira viagem internacional?

Antes de fazer a primeira viagem internacional da sua vida, sempre bate aquela ansiedade. São muitas questões burocráticas, sem contar que tudo é novidade. Mas se você panejar com cuidado, as chances de dar tudo certo são grandes. Vale a pena pesquisar, se informar bastante e prestar muita atenção em tudo o que é necessário, para não passar nenhum perrengue. E para isso, nós vamos te ajudar! Selecionamos algumas dicas que são essenciais na hora de planejar a primeira viagem internacional!

 

Antes de tudo, atenção com o passaporte

Quando fui fazer a minha primeira viagem internacional, para Portugal, eu e minha mãe ainda não tínhamos passaporte. Mas mesmo assim comecei a pesquisar passagens e encontrei uma com preço muito bom, mas um problema: era necessário o número do passaporte na hora da compra. Então, aí vai a dica: se você tem vontade de um dia viajar para outro país, tire o passaporte o quanto antes! Mesmo que você não tenha nada programado ainda, ou nem tenha juntado a grana da viagem, não vai perder nada tirando o passaporte, pois ele vale por 10 anos! No meu caso, houve um agravante: por um problema técnico, os passaportes estavam demorando três meses para chegar! Mas no fim, deu tudo certo!



Pesquise muito!

Para qualquer viagem, seja ela internacional ou não, pesquisar é a chave para evitar perrengues e, de quebra, economizar! Seja na hora de comprar passagens, reservas de hotel, ou mesmo passeios e museus, pesquisar vai te ajudar a encontrar melhores preços e ver avaliações de pessoas que já contrataram aquele serviço.

Na minha viagem para Portugal, eu pesquisava diariamente os preços de voos. Acabei comprando as passagens através de uma agência de viagens, pois eles conseguiam vender a passagem sem o número do meu passaporte, mas a minha pesquisa não foi em vão! Na hora da compra, o atendente estava me oferecendo uma passagem que eu já tinha visto no site da companhia aérea por R$1000 a mais. Na hora, peguei o celular e mostrei para ele que no site da companhia era muito mais barato e consegui que eles reduzissem o preço! Ou seja, nada melhor do que se informar antes, para não cair em nenhuma furada.

Outra ótima forma de evitar perrengues é ver as avaliações de pessoas que já se hospedaram no hotel que você tem interesse em ficar, ou já fizeram o tour que você está a fim de comprar. Há várias formas de ver avaliações de estabelecimentos, mas a minha preferida é através do site TripAdvisor. Sempre leio quase todas as avaliações de hotéis onde me hospedo (as boas e principalmente as ruins) e nunca me arrependi de uma escolha.

passport-2733068_1920



Cuidado com a mala!

Outra questão importante que você precisa se atentar é com as bagagens! Em viagens internacionais, é importante conferir o que é permitido levar na mala de mão e na mala despachada, para não ter surpresas na hora do embarque. Também é primordial que você confira se a sua mala de mão tem o tamanho e peso permitido, pois caso esteja fora do padrão aceito pelas companhias aéreas, ela pode ser despachada. Outra dica legal é pedir para os funcionários do hotel pesarem a sua mala na volta, para garantir que ela está com o peso certo.

Se você for fazer voos domésticos dentro da viagem (por exemplo: a sua passagem de ida e volta é São Paulo – Paris, mas você vai pegar um voo durante a viagem de Paris a Amsterdam), é necessário conferir a franquia de bagagem, para saber quantas malas você tem direito de levar e qual o peso de cada uma delas. Muitas vezes os voos domésticos dentro da Europa ou dos Estados Unidos têm franquias de bagagem bem menores do que as de voos saindo do Brasil. Se você não conferir, corre o risco de ter que pagar uma fortuna para despachar um volume extra ou pagar excesso de bagagem!

 

Planeje os roteiros que você quer fazer!

Outra forma de economizar e evitar perrengues é pesquisar bastante os roteiros que você quer fazer na viagem. Restaurantes legais, pontos turísticos, museus, passeios… dessa forma você consegue se preparar melhor para aproveitar o tempo e gastar menos. No caso de museus, a maioria deles tem um dia na semana com entrada gratuita, mas você só vai saber isso pesquisando! Vale a pena fazer rotas no My Maps, para organizar os roteiros baseados em lugares próximos. Por exemplo: você quer conhecer um restaurante e um ponto turístico que ficam próximos, então nada melhor do que fazer as duas coisas em um mesmo dia!

Acredite, pesquisar é a chave de qualquer viagem tranquila e bem planejada!

 

*por Érica Rodrigues

 

Leia mais sobre viagem clicando aqui!



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!

Destinos de inverno para curtir o frio mundo à fora

Você quer brincar na neve? Esse é um sonho que está no imaginário de muitos brasileiros. Já que a maior parte do nosso território é tropical, a neve não é muito comum por aqui. Mas nós vemos filmes, séries e fotos do inverno nevoso de outros países e desejamos conhecer esse fenômeno. Para algumas pessoas, o Natal só tem “cara de Natal” se tiver neve. A ideia de acender uma lareira e tomar uma bebida quente, ou vinho enrolado(a) nas cobertas é bem convidativa também, né? Fizemos então uma listinha de destinos de inverno para conhecer o frio intenso de alguns países.

 

Alasca – Estados Unidos

É o maior dos 50 estados dos EUA. É também um dos menos povoados, por ter terras isoladas e de difícil sobrevivência. É por isso que a população concentra-se no sul e sudeste do território. Apesar de estar numa lista de destinos de inverno, o ideal é visitá-lo no final do outono, ou no início da primavera, já que as temperaturas, ainda muito baixas, serão mais amenas para quem não está acostumado com tanto frio. Tem muitas opções de atividades radicais, como esqui, trilhas e montanhismo.

Um ponto turístico que não deve ficar de fora da sua trip é a réplica do ônibus onde Christopher McCandless, também chamado de Alexander Supertramp, morreu ao final de sua jornada. Um jovem norte-americano de classe média que resolveu abandonar tudo e seguir uma viagem solitária rumo ao Alasca. Christopher chega a uma região remota do Alasca, próxima à Stampede Trail, uma rodovia no município de Denali. Ali ele reflete sobre o sentido da vida e vive muitos desafios. A história é contada no filme Into the Wild (2007) e inspira muitas pessoas a fazerem o caminho de autoconhecimento de Christopher.

alaska




Suíça

País localizado na Europa Central, é um dos mais ricos do mundo, considerando o PIB per capita. Conhecido pelos relógios de alta qualidade e pelos bancos que guardam grandes fortunas e pelos chocolates, é com certeza um destino dos sonhos. A Suíça tem paisagens de tirar o fôlego, não importa pra onde você olhe. Lá se falam alemão, francês, italiano e o romanche. Na viagem ao país, não pode faltar uma visita à cidade de Zurique, grande centro financeiro, com arquitetura moderníssima. Muito menos deixe de conhecer a região dos Alpes.

suíça

 

Chile

O Chile é uma fina porção de terra no litoral oeste do continente sul americano. É banhado portanto pelo Oceano Pacífico. Bem próximo da Cordilheira dos Andes, recebe milhões de turistas interessados em esquiar nas montanhas nevadas todo ano. Não deixe de visitar o centro de esqui de Valle Nevado, nos Andes. Para os brasileiros, dentre os destinos de inverno, é uma opção mais barata que a América do Norte e Europa. Um real compra 202 pesos chilenos. Mas é fácil achar um passeio turístico que custa 13 mil pesos, ou R$ 64,00.

chile




Islândia

Um país que parece ter saído de um filme, com lindas paisagens naturais. É um dos países com maior qualidade de vida do mundo. Não é tão barato viajar pra lá. A carga tributária da Islândia é bem alta, por isso os preços são bem altos. Isso acontece por causa do perfil da economia de lá. Eles têm serviços sociais para a população, que são de boa qualidade, financiados pelos impostos. Mas se quer viver uma viagem dos sonhos, a Islândia é uma opção bem interessante a se considerar.

islândia

 

Argentina

Os países mais fáceis para o brasileiro entrar, do ponto de vista da burocracia, são os que fazem parte do Mercosul. Para o trânsito de cidadãos entre esses países é necessário apenas um documento de identidade oficial com foto bem atual. Os brasileiros podem entrar na Argentina apenas com a cédula de identidade e com o passaporte. Carteira de motorista não vale, ta? A Patagônia é um belíssimo destino para ver os grandes blocos de gelo azuis do extremo sul americano. Pela proximidade, vale estender a viagem para o Paraguai e Uruguai. Buenos Aires é também muito interessante para quem gosta de fazer compras e curtir a noite.

argentina

 

Leia mais – Destinos de viagem: o que fazer em Israel!

 

Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!




Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!