O que Jane Austen pode nos ensinar sobre feminismo

É interessante pensar que há mais de duzentos anos, quando não se fazia ideia do que era feminismo, já existiam mulheres que pensavam fora da caixa. Naquela época, as mulheres eram criadas para arrumar um bom casamento e fazer apenas o que esperavam delas, que se resumia em cuidar da casa, dos filhos e estar sempre bonita. Ser bonita já era algo bem importante, mesmo há tanto tempo atrás.

Jane Austen, por outro lado, queria escrever romances, coisa que era considerada “profissão de homem”. Mas como publicar um livro sendo mulher, algo impensável naqueles tempos? Ela os publicou anonimamente. E ainda bem que o fez!

Em suas obras, ela critica o papel da mulher na sociedade da época, através de protagonistas fortes, que sabem o rumo que querem dar às suas vidas. À primeira vista, podem parecer apenas romances sobre um bando de mulheres a procura de casamento, mas um olhar mais a fundo nos mostra a sutilidade com que ela questiona os padrões impostos em cima das figuras femininas.



Personagens como Elizabeth Bennet e Emma, profundamente inteligentes e seguras de si, fazem contraste com um cenário quase caricato da busca desesperada, típica da época, por um marido rico. Ela nos traz protagonistas que não aceitam a forma como as coisas eram feitas, que buscam alguém que amem, independente do dinheiro ou posição social.

A questão das classes sociais também é pincelada em alguns momentos das obras, com críticas severas a personagens abastados por sua avareza. Quase sempre os personagens ricos são retratados como esnobes, e a pobreza é considerada quase uma vergonha. Ninguém quer que uma pessoa de linhagem simples entre na família, pois isso era, na maioria das vezes, um escândalo.

Outro ponto muito salientado nas obras de Jane Austen é a questão de as mulheres não terem direito de herdar os bens da família, que muitas vezes eram passados para parentes distantes, apenas pelo fato de serem homens. Isso apenas criava ainda mais pressão para fazê-las casar mais rápido com “um bom partido”.

Apesar de serem, em primeira camada, livros românticos, é importante pensar que se considerando a realidade da época em que foram escritos, demonstram uma mentalidade à frente do seu tempo. Jane Austen era, mesmo sem saber, uma feminista nata! E ler os seus livros sob essa ótica pode nos trazer grandes ensinamentos sobre como viviam as mulheres do século XVIII.

 

*Por Érica Rodrigues – Érica é jornalista, formada pela UFPB, e trabalha com produção de conteúdo na internet. Ama escrever e conversar sobre livros, cinema e viagens, suas três maiores paixões.

 

Leia mais sobre literatura clicando aqui!

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 



Canais de Youtube para se empoderar e inspirar!

O espaço da mulher na sociedade vem mudando através dos séculos. Hoje temos muitos direitos que por muito tempo nos foram negados, mas ainda falta um longo caminho a ser percorrido. Apesar das coisas estarem bem melhores atualmente, ainda nos falta o direito de vestir a roupa que quisermos sem sermos vítimas de abuso sexual, ou mesmo a segurança de pegar um táxi sem medo do taxista nos estuprar.

E essas lutas por igualdade têm encontrado lugar na internet, principalmente nas redes sociais. O Youtube é um dos principais canais onde produtores de conteúdo podem discutir assuntos de suma importância como esse. Por isso, listamos algumas youtubers que fazem um trabalho muito legal em seus canais, falando sobre feminismo, empoderamento e muito mais. Mulheres incríveis que vale a pena você seguir!

 

Nátaly Neri

Com o canal Afros e Afins, Nátaly Neri encontrou espaço para falar de racismo, beleza negra, moda consciente, feminismo negro e empoderamento. Ela é estudante de ciências sociais e traz discussões superinteligentes para os vídeos, tratando de assuntos de enorme importância que na maioria das vezes não são abordados em outras mídias. Vale muito a pena assistir e se inscrever, independente da sua raça!

 

 

Gabi Oliveira

Outro nome de peso no Youtube que trata de temáticas raciais é Gabi Oliveira, do canal DePretas. Ela é formada em Comunicação Social e faz vídeos sobre assuntos que vão desde as relações étnico-raciais à estética da mulher negra. Além de muito importante, o conteúdo tem o bônus de ser produzido com um lindo sorriso e muito alto astral!

 

 

Ellora Haonne

Se você tem dificuldades para aceitar o seu corpo, o canal de Ellora Haonne foi feito para você! Após sofrer com bulimia por um tempo, Ellora decidiu usar os vídeos para falar sobre auto aceitação, empoderamento, padrões de beleza e tudo isso que a sociedade nos impõe para que a gente não se sinta bonita. Vale a pena conferir especialmente o vídeo do tour pelo corpo, no qual ela mostra como as pessoas mostram uma versão melhorada de si mesmas nas redes sociais.

 

 

Victoria Ferreira

O canal de Vic Ferreira trata basicamente de comportamento feminino. Nos vídeos, ela fala sobre assuntos que vão desde feminismo até beleza e lifestyle. Ela passou recentemente pela transição capilar e mostrou tudo no canal: produtos, técnicas de finalização, além de conversas sobre como aceitar o seu cabelo.

 

 

Rayza Nicácio

Quando o assunto é cabelo cacheado e transição capilar, ninguém melhor do que Rayza Nicácio para falar sobre o tema. Com mais de 1,3 milhões de inscritos, ela foi umas das primeiras pessoas a falar sobre assumir os cachos e aceitar o seu cabelo ele é. Uma inspiração para muitas cacheadas por aí!

 

 

Tudo Orna

As irmãs Bárbara, Débora e Júlia Alcântara são uma grande inspiração para qualquer mulher empreendedora. Elas começaram um blog de moda em Curitiba e a partir dele, atualmente contam com uma marca de acessórios, uma cafeteria, uma marca de cosméticos, um curso de empreendedorismo digital e, claro, um canal de Youtube!

 

 

*por Érica Rodrigues

 

Leia mais – Moda: 4 marcas plus size para arrasar no estilo sim!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!

Moda: 4 marcas plus size para arrasar no estilo sim!

Já se foi o tempo daquele papo de que o corpo da mulher precisava se encaixar em um padrão de beleza. Afinal, na vida real, ninguém é como nas capas de revista. Mas o importante mesmo é se sentir bem e estar feliz com o próprio corpo, afinal, quem vive dentro dele é você!

Atualmente estão surgindo no mercado diversas marcas plus size super estilosas e antenadas com as tendências. Listamos quatro marcas que você precisa conhecer (e se apaixonar)!



Wear Ever

lojawearever

A Wear Ever tem uma proposta de trazer peças alinhadas com as tendências do momento, com preços acessíveis. Os tamanhos variam do 34 ao 52, ou seja, dá para todo mundo ser feliz (e linda, é claro). Ah, e precisamos dizer que as peças são lacradoras!

 

Chica Bolacha

chica-bolacha

A marca gaúcha Chica Bolacha existe há 12 anos trazendo o melhor estilo street style de forma democrática. As peças variam do tamanho 38 ao 60 e tem uma pegada atual e divertida, cheias de referências pop e um estilo cool com estampas maravilhosas!



Rouge Marie

rouge-marie

Chega de desejar aquela peça tendência e não a encontrar no seu tamanho! A Rouge Marie tem a proposta de trazer as tendências do momento em tamanhos plus size. E eles têm de tudo: saias mídi rodadas, macaquinhos, vestidos!

 

Oh, querida

oh-querida

Sabe aquelas roupas lacradoras? Então, elas podem ser suas no melhor estilo plus size! O site da Oh, querida é de deixar qualquer fashionista louca, com tantas peças maravilhosas. Saia, cropped, body, camisetas… tudo cheio de estilo e com uma pegada atual e linda! Sempre sonhou em comprar um body deuso, mas nunca encontrou do seu número? Essa loja foi feita pra você!

 

Leia mais – 4 marcas veganas de bolsas e calçados



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!