Stranger Things 3: saiu o trailer da terceira temporada!

Hoje foi um ótimo dia para quem gosta de filmes e séries, pois além de ter saído o trailer de Once Upon a Time in Hollywood, também foi lançado o trailer da terceira temporada de Stranger Things. E claro que todo mundo surtou! Após mais de um ano que a segunda temporada da série foi ao ar, a Netflix resolveu lançar o trailer nesta quarta-feira (20), poucos meses antes da nova temporada, que estreia dia 4 de julho.


O trailer está simplesmente maravilhoso ao som de Baba O’Riley, do The Who. Nas cenas dá para notar que a Eleven, Will, Dustin, Mike e Lucas não são mais aquelas crianças que vimos na primeira temporada. Agora são adolescentes e estão enormes! Os episódios serão lançados no dia da independência dos Estados Unidos e no trailer dá pra perceber que a série começará a partir deste evento.

st
Foto: Divulgação

Vale ressaltar que pouco se sabe sobre a sinopse desta temporada. O que dá para perceber é que os meninos estão um pouco distantes uns dos outros. Parece que os acontecimentos passados acabaram mexendo um pouco com eles. O detetive Hopper está tentando algo a mais com Joyce, mas aparentemente ele levou um toco no encontro do restaurante. Max e Eleven estão bem próximas, curtindo juntas as músicas do momento. Steve e Dustin continuam amigos e cada vez mais próximos. Definitivamente o Steve virou um cara legal e agora tem uma amiga de trabalho numa sorveteria.

 

stranger-things-3-temporada-0319-1400x800
Foto: Divulgação

Os outros personagens que aparecem em questão de segundos acabam não mostrando nada muito significativo. O único que pegou de surpresa foi o Billy, irmão da Max, na cena em que está tomando banho e tem algo no braço muito suspeito. Apesar da maturidade dos meninos e meninas, eles ainda continuam juntos contra o perigo eminente em Hawkins. Este trailer foi muito bom porque mostra tudo e nada ao mesmo tempo. Ele nos dá uma ambientação de como está Hawkins em 1985, com manifestações, um parque de diversões que provavelmente vai ser pano de fundo de muitas cenas fofas e divertidas do pessoal, mas também deve ser uma batalha entre Eleven e criaturas estranhas, ou até mesmo fugindo dos cientistas do governo que estão atrás dela.



Este trailer está bastante promissor. Teremos uma pegada mais madura de Eleven, Max e os meninos. Ao mesmo tempo, vários momentos engraçados e de super tensão já que a Eleven é a única capaz de destruir alguma ameaça inteiramente através de seus poderes telepáticos. Todas as cenas são de encher o coração e acreditamos que vai ser uma temporada muito boa!     

 

Confira o trailer logo abaixo:

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia Mais: Once Upon a Time in Hollywood, confira o trailer do novo filme do Tarantino

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

5 motivos para você assistir RuPaul’s Drag Race o quanto antes!

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre RuPaul’s Drag Race, ou já ouviu demais sobre o programa. De qualquer maneira essa é uma matéria para você! Falar sobre RuPaul’s Drag Race não é uma tarefa fácil, já que esse é um reality show idolatrado por milhares de pessoas ao redor do mundo. Mas vamos começar do início! RuPaul é um homem que há muitos anos faz performance como drag queen. Ele é um dos old school do ramo e é bastante conhecido lá nos Estados Unidos com sua carreira musical desde a década de 90. Em 2009 foi lançada a primeira temporada de RuPaul’s Drag Race, uma competição que reúne drag queens de vários estilos e estéticas que devem se apresentar e a melhor leva a coroa pra casa e entra no hall das drags.

Os desafios englobam basicamente tudo que um artista deve fazer: cantar, dançar, atuar, sapatear, costurar, fotografar… Enfim, diversas atividades que todas deverão fazer e sair bem. As duas piores que forem mal no desafio da semana terão que se enfrentar em um Lip Sync no qual a RuPaul escolhe quem deve ir embora (Sashay Away) e quem fica (Shantay You Stay). Um pouco confuso? Não tem problema, talvez seja muita informação, mas com o tempo você acaba se acostumando com as gírias e trocadilhos do universo de RuPaul’s Drag Race. Lembrando que até agora a competição tem 11 temporadas, sendo que somente dez estão disponíveis na Netflix.



 

Motivo número 1: você vai morrer de rir

alyssa-edwards
Foto: Divulgação

Isso é uma certeza absoluta! Todas as temporadas tem sempre uma drag que é a mais engraçada, mais escrachada, sempre com uma resposta na ponta da língua. Muitas das cenas engraçadas vêm das discussões que as drags têm entre si e na grande maioria das vezes as frases hilárias viram memes na internet e se tornam clássicas que todo mundo usa até hoje quando fala sobre o assunto. Os momentos engraçados também advêm dos desafios que elas têm que fazer, como por exemplo criar um programa de TV engraçado, que nos proporcionam momentos hilários. Mas acredito que definitivamente os momentos que vão te fazer rir são quando elas estão no workroom e acabam discutindo, até mesmo quando algo surpreendente acontece e todas ficam passadas. Tem também o Snatch Game, onde elas precisam interpretar alguma celebridade, ou no The Library is Open, que é quando elas podem ser más e falar mal dos looks e da aparência das outras. Motivos é que não faltam para considerar RuPaul’s Drag Race engraçado!

 

Segundo motivo: os Lip Sync são maravilhosos      

sasha-velour
Foto: Divulgação

O Lip Sync é um grande ápice do episódio. É naquele momento em que as duas drags que não foram bem no episódio terão que dar tudo o que tiver para provar para RuPaul que merecem ficar na competição. E para isso ser espetacular é necessário ter a música perfeita que ambas irão incorporar e fingir da melhor maneira possível que estão cantando igual ou até mesmo melhor que as reais intérpretes. É um momento de grande tensão porque muitas vezes a sua drag preferida está tendo que fazer tudo isso para permanecer no programa. Vários momentos emocionantes vêm através destes últimos minutos. As músicas em sua grande maioria são perfeitas, e não vá pensando que é somente mexer a boca e fingir que estão cantando que é necessário. Muitas drags acabam abrindo escala, dando mortal, tirando peruca, tirando a roupa, dando tudo o que tiverem ao seu alcance, e aquela que fizer melhor fica.

 

Terceiro motivo: os looks são incríveis

courtney.w710.h473
Foto: Divulgação

Cada drag queen no reality tem uma estética diferente. Os lugares onde cada uma mora acabam refletindo muito no estilo. Por exemplo, as drags de Nova York são mais ousadas, diferentes, exóticas, diferentemente das drags do sul dos Estados Unidos, que são mais clássicas e não arriscam tanto e são conhecidas por serem garotas de concursos de beleza, ou seja, algo numa pegada mais Miss Universo. Esse motivo é sempre um ponto de discussão entre todas, porque umas acabam achando muito estranho os estilos modernos e inovadores de umas drags e as outras acabam achando super clichê e que elas não ousam muito e acabam ficando na zona de conforto, demonstrando pouca versatilidade. Sendo isso verdade ou não, os looks de todas são incríveis. É lógico que todo episódio tem alguma drag que pisa na bola e acaba entregando um look muito simples, ou muito brega, ou inacabado, feio, sem criatividade etc etc, mas na grande maioria sempre tem uma ou mais de uma que rouba a cena e traz algo exuberante. Seja ele um look clássico ou moderno, o mais importante é ser coerente a identidade da drag, ao tema do desfile e com um bom acabamento. E olha que tem muitos que são tão maravilhosos que viram icônicos!



Quarto motivo: as histórias das participantes  

farrah-moan
Foto: Divulgação

Em meio a tantos momentos engraçados a gente acaba se esquecendo que cada uma das drags tiveram um passado difícil por serem do grupo LGBTQ+. Em alguns momentos quando estão se maquiando e colocando o figurino no Workroom, elas acabam desabafando sobre situações difíceis que já passaram, principalmente quando eram crianças ou adolescentes reprimidas, que não podiam ser como eram e que conseguem transmitir o que realmente são através da arte do mundo drag. O histórico de cada uma mostra como a comunidade LGBTQ+ ainda sofre repressão da sociedade. A luta de cada uma para conquistar um espaço de prestígio e aceitação acaba sendo muito emocionante de ver. Por se passar ao longo de dez anos, é possível ver a evolução de como as coisas estão mudando, mesmo que ainda seja pouco, mas é interessante notar que o programa mostra todos os lados das pessoas que fazem parte da comunidade drag queen, os altos e baixos, que não é somente glamour, existe muita luta também.

 

Quinto motivo: RuPaul’s Drag Race All Stars

workroom
Foto: Divulgação

RuPaul’s Drag Race All Stars é uma segunda chance que as drags recebem. Aquelas que não conseguiram ganhar em suas temporadas têm novamente a oportunidade de faz parte do hall das drags. Essa é a oportunidade de que aquela drag que você torcia muito, mas acabou não ganhando, seja novamente colocada no jogo. Recentemente acabou a quarta temporada de All Stars, que está disponível na Netflix. Tudo bem, esse pode ser só mais um motivo para que RuPaul’s Drag Race não acabe nem tão cedo, mas a verdade é que a competição fica mais acirrada e mais difícil em All Stars, até porque elas não mais iniciantes. Elas estão ganhando uma segunda chance de provar o seu talento e se promover ao mundo mais uma vez.

 

*Lembrando que a Netflix está colocando toda quinta um episódio novo da décima primeira temporada!

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: A Maldição da Residência Hill é a série de terror de qualidade que estava faltando

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

O Cinépolis de João Pessoa irá exibir filmes independentes nos cinemas

Denominado Caixa de Pandora, o projeto foi criado com o objetivo de fortalecer a exibição de filmes independentes, de diversas nacionalidades, em cidades que atualmente não costumam receber esse tipo de produção.

Quinzenalmente, 25 salas da rede Cinépolis, em 16 estados, abrirão espaço na programação para exibir conteúdo audiovisual culturalmente diversificado. A curadoria fica por conta da distribuidora Pandora Filmes, que completa 30 anos de mercado em 2019. Pretende-se, assim, promover e fomentar o cinema independente para além das grandes capitais brasileiras.

A partir de abril de 2019, a Cinépolis começa a exibir em sua programação filmes inéditos nacionais e internacionais de diretores consagrados e jovens talentos com passagens nos festivais mais importantes mundo afora, como Cannes, Sundance, Veneza, Berlim e Toronto, que já fazem parte do histórico da Pandora Filmes. “Fico muito feliz que uma empresa do porte da Cinépolis entenda a importância da oferta diversificada de filmes para seu público e confie na curadoria da Pandora Filmes”, comemora André Sturm, sócio da Pandora Filmes.

“A Pandora sempre buscou ampliar os horizontes da distribuição de filmes independentes no Brasil e este projeto com a Cinépolis é a síntese dessa missão, um grande estímulo à diversidade cultural”, completa Paula Cosenza, sócia da Pandora Filmes.

O primeiro longa a ser exibido pelo Caixa de Pandora é o francês “Quando Margot Encontra Margot”, de Sophie Fillières, protagonizado pela premiada atriz Sandrine Kimberlain, em 4 de abril. Ainda em abril, no dia 18, estreia o polêmico “O Mau Exemplo de Cameron Post”, vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance.

Na primeira semana de maio, chega às telas da Cinépolis o novo longa da diretora Gabriela Amaral Almeida, “A Sombra do Pai”, com Julio Machado e Nina Medeiros. E no dia 16 de maio, “Compre-me um Revolver”, longa mexicano de Julio Hernández Cordón, exibido no último Festival de Cannes.



Sobre os filmes

04/04 – Quando Margot Encontra Margot

Margot (Agathe Bonitzer), 25 anos, tem uma vida despreocupada, pontuada por frequentes noitadas em Paris. Uma noite, durante uma festa, ela conhece outra Margot (Sandrine Kimberlain), 20 anos mais velha. Detalhes curiosos e grandes semelhanças fazem com que elas descubram que são a mesma pessoa em fases diferentes. Na manhã seguinte, no mesmo trem para Lyon, elas se deparam com Marc (Melvil Poupaud), o ex de uma delas, cujo charme desperta grande atração em ambas. Daí em diante, Margot e Margot acharão cada vez mais difícil se desligar uma da outra e também de Marc. Como seria reencontrar o seu próprio eu? Isto é o que Margot e Margot irão descobrir.

 

18/04 – O Mau Exemplo de Cameron Post

Cameron Post (Chloë Grace Moretz) era considerada uma adolescente comum até que foi pega beijando outra menina. Por isso, é mandada para um centro de terapia de conversão que corrige adolescentes com atração por pessoas do mesmo gênero. No local, em meio a tantas atividades estranhas, conhece outros jovens gays na mesma situação que ela, e finalmente a garota sente que encontrou sua turma.

 

02/05 – A Sombra do Pai

Quando uma criança é obrigada a virar o “adulto da casa” porque seu pai está doente e a sua mãe, morta, há uma inversão na ordem natural das coisas. A infância se transforma em saga. E a paternidade frustrada, em condenação.

 

16/05 – Compra-me um Revólver

O filme traz uma visão distópica de um México controlado inteiramente por cartéis, no qual as mulheres estão desaparecendo. Uma jovem usa uma máscara para esconder sua identidade e ajudar o pai a cuidar de um campo de beisebol frequentado pelos traficantes. Certo dia, ao acordar, a menina precisará lutar pela sua própria vida.

 

*TZM Entretenimento assessoria

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Green Book é o exemplo de que mudar de opinião nem sempre é ruim

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Suprema, filme feminista, tem estreia nos cinemas em João Pessoa

Esta semana os cinemas da cidade estão do jeito que todo mundo gosta: com filmes de gêneros diversificados que agradam a todos. Ir ao cinema é sempre bom. É uma opção de lazer bastante satisfatória e perfeita para ser feita em família, com seus amigos e com o namorado ou namorada. Nesta semana quatro filmes entram em cartaz nos cinemas de João Pessoa. Temos Suprema, um drama feminista, o terror Maligno, o filme de ação Vingança a Sangue Frio, com Liam Neeson, e a animação Parque Dos Sonhos. Confira a sinopse e o trailer de todos e escolha qual irá assistir!

 

Suprema

suprema-capa
Foto: Divulgação

O filme Suprema, estrelado pela atriz Felicity Jones, indicada ao Oscar por seu papel em A Teoria de Tudo, conta a história real de Ruth Bader Ginsburg, uma advogada e ativista dos Estados Unidos nos anos 50 e 60. Ela é formada em Direito pela universidade de Harvard e Columbia, ambas instituições de bastante renome mundial e que na época era um ambiente predominantemente composto por homens. Diante deste cenário, Ruth decide lutar contra o machismo existente em todas as esferas na sociedade americana, tentando mudar leis que aprisionavam as mulheres e tirando delas a liberdade de realizar tarefas que hoje são comuns de serem feitas sozinhas, sem a permissão do parceiro. O longa tem a proposta de mostrar a trajetória de luta da mulher que conseguiu mudar os paradigmas femininos estadunidenses.

 



 

Maligno

maligno
Foto: Divulgação

Maligno é um filme de terror dos mesmos produtores de O Exorcismo de Emily Rose e tem a atriz de Orange is the New Black Taylor Schilling como protagonista. Miles é uma criança que está agindo de forma estranha. Percebendo isso sua mãe resolve levá-lo à terapia para tentar entender o que se passa com o filho. Vendo que algo está tomando conta das ações dele, ela acaba realizando uma investigação para entender o que está acontecendo e entra numa série de situações macabras familiares.

 

 

Vingança a Sangue Frio  

Cópia-de-Pôster-Final-Vingança-a-Sangue-Frio-Nerdtrip
Foto: Divulgação

Mais um filme de ação em que o Liam Neeson está com sangue nos olhos e querendo vingança. Não, este filme não é uma continuação ou um longa derivado dos filmes Busca Implacável. Em Vingança a Sangue Frio Nels é um homem que trabalha numa empresa como motorista de um removedor de neve, um cara que tem uma reputação a zelar na pequena cidade onde mora, onde recebeu o título de cidadão do ano. Entretanto a notícia repentina da morte de seu filho muda totalmente a maneira como ele passa a agir de agora em diante. Em busca de vingança pelo ocorrido, Nels entra numa caçada ao traficante que mandou matar seu filho.

 

 

Parque dos Sonhos

parquedossonhoss-1
Foto: Divulgação

Uma menininha com imaginação muito fértil resolve fazer um brinquedo que simula um parque de diversão, mas a empreitada acaba não dando certo. Até que um dia ela descobre a existência do Parque dos Sonhos que é igual ao que ela sempre pensou e acaba descobrindo um novo mundo super legal com várias novidades.  

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vice é um retrato vilanesco da política americana atual

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

3 Documentários da Netflix para entender o feminismo

Hoje é o Dia Internacional da Mulher e resolvemos alavancar a relevância feminina nesta matéria dando três dicas de documentários na Netflix para entender o feminismo. Conteúdos bem acessíveis, que dá para assistir em uma noite e que contém informações valiosas sobre esta ideologia que ainda hoje acaba tendo sua real proposta distorcida. Estes documentários explicam como nasceu o movimento feminista e quais são os fundamentos por trás dele. Com relatos de mulheres que foram à luta por igualdade de direitos sociais e que foram grandes responsáveis pela liberdade feminina na cultura ocidental. Os filmes trazem através de imagens, fotos e depoimentos situações que as mulheres passaram na década de 60, assim como também nos dias de hoje. Para as pessoas que sempre estiveram interessadas pelo assunto esta é a melhor maneira de começar entender, e também para aprofundar mais sobre a ideologia que tenta somente tornar o mundo mais igualitário para as mulheres de todas as camadas sociais.

 

Absorvendo o Tabu    

absovendo-o-tabu
Foto: Divulgação

Absorvendo o Tabu ganhou recentemente o Oscar de melhor documentário em curta-metragem ao retratar como as mulheres no interior da Índia sofrem com as precariedades e o desconhecimento sobre o uso de absorventes. Com uma duração e 26 minutos a documentário mostra como a cultura oriental, especificamente em alguns lugares do mundo não tem as informações que a grande maioria possuem. E neste filme há a retratação do estigma em relação a menstruação. As mulheres usam panos quando estão no período menstrual e nunca ouviram falar de absorventes. A chegada de uma máquina que é capaz de produzir absorventes em um custo menor acaba mudando a realidade daquelas mulheres.

 

 

She’s Beautiful When She’s Angry

women
Foto: Divulgação

Este documentário de 1h30 nos apresentam grupos de mulheres nos Estados Unidos que iam às ruas lutar pela independência feminina sobre seus corpos. Com relatos de senhoras que protestaram naquela época pela liberação sexual feminina, a reivindicação do uso legal de anticoncepcionais, a luta contra os padrões estéticos exigidos, o direito de igualdade salarial, o direito ao relacionamento homo afetivo. Todos esses tópicos debatidos naquela época ainda são colocados em pauta atualmente na mulher moderna. Com esse cenário é notável que a luta é contínua, que as mulheres sempre tiveram que persistir inúmeras vezes para que o estado e a constituição fizessem o seu papel, e até mesmo tivera que ser mudado pois as leis já não condizia com a realidade feminina e até hoje não condiz. De forma quase que didática o documentário exibe um contexto de luta e mudança, mas também de persistência que perdura até hoje.

 

 



 

Feministas: O que elas estavam pensando      

feminists-what-were-they-thinkingg
Foto: Divulgação

Com fotografias que retratam as mulheres dos anos 70, o documentário de 1h30 reflete a união de mulheres de todos os grupos sociais em prol dos direitos femininos. Em um período no qual eram vistas como loucas por não quererem ser colocadas em uma caixa em que poderiam ser direcionadas regras que não condizem com o que todas eram de verdade, elas eram contra a cultura imposta. Fotos que mostram a real identidade daquelas mulheres que não conseguiam ser vistas e escutadas e que hoje por causa delas muitas mulheres atualmente conseguem ter maior liberdade de escolha. Repudiando claramente os dogmas que dizem como uma garota deve se portar, as feministas do documentário ressaltam que a liberdade de gênero é mais importante do que sentar de pernas fechadas.  

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Mais cinco documentários na Netflix sobre o mundo da música

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Capitã Marvel, primeiro filme da heroína da Marvel estreia nesta quinta

Agora que o carnaval acabou todo mundo está voltando a programação normal. Mas durante todo este tempo de feriadão os cinemas continuaram na ativa, com novos filmes entrando em cartaz e ficando disponíveis para todos assistirem durante e depois do feriadão. As pessoas que estiverem a fim de ir ao cinema esta semana poderá conferir o filme da Capitã Marvel, que é um das grandes estreias deste ano já que é um elemento chave para entender os eventos futuros no filme Vingadores: Ultimato e foi bastante comentado nos últimos meses. E também terá a animação Parque dos Sonhos que é uma fofura. Confira o trailer e sinopse dos filmes logo abaixo!

 

Capitã Marvel

capitc3a3-marvell
Foto: Divulgação

O primeiro filme de uma heroína da Marvel tem sua grande estreia nesta quinta-feira e ele já está fazendo bastante sucesso ao redor do mundo. Muitíssimo esperado, Capitã Marvel é essencial para o entendimento das histórias futuras dos super heróis da Marvel. Após os acontecimentos de Vingadores Guerra Infinita, já que na cena pós crédito viu-se que Carol Danvers é de suma importância para tentar resolver a tragédia que Thanos causou ao estalar os dedos. Entretanto, por ser um filme solo haverá uma ambientação e contextualização sobre a vida de Carol Danvers, como a descoberta dos poderes, a vida como militar da aeronáutica, situações que precisam ser explicadas para que o público tenha entendimento da origem da heroína. Sabemos que o enredo se passa na década de 90, tanto é que o Nick Fury estava novo e ainda tinha um olho, e se passará em uma guerra intergalática entre os humanos e os Skrulls e servirá de ponte para Vingadores: Ultimato que estreia ainda este ano.

 

 

Parque dos Sonhos   

parquedossonhoss
Foto: Divulgação

Uma menininha com imaginação muito fértil resolve fazer um brinquedo que simula um parque de diversão, mas a empreitada acaba não dando certo. Até que um dia ela descobre a existência do Parque dos Sonhos que é igual ao que ela sempre pensou e acaba descobrindo um novo mundo super legal com várias novidades.  

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Capitã Marvel busca espaço feminino no universo dos heróis

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

O que esperar da oitava e última temporada de Game Of Thrones

Desde o lançamento da primeira temporada em 2011, Game Of Thrones foi um sucesso absoluto. Sabemos que pode ser um pouco redundante estar falando sobre isso agora, mas a verdade é que nunca houve uma produção voltada para a TV como Game Of Thrones antes. A série revolucionou a forma como é produzida, mas principalmente mudou completamente a maneira como o público deve se apegar aos personagens. A adaptação dos livros da mente brilhante de George R.R. Martin se deu somente por conta do sucesso da trilogia O Senhor dos Anéis, no início dos anos 2000. Antes as obras de fantasia que se passavam num mundo fictício e repleto de personagens que não tinham quase nenhum reconhecimento da maioria não obtinham destaque da grande massa a ponto de ser um produto ou marca consumido por ela. Tudo se iniciou com as adaptações das obras de J.R.R. Tolkien para os cinemas. Obviamente que há uma certa comparação entre as duas narrativas e as conjunturas de cada uma, mas o que precisa ser ressaltado, pelo menos por enquanto, é que cada uma mudou as normas da indústria cinematográfica/televisiva e realçou as qualidades do mundo nerd.



arya-sansa-brann-1
Foto: Divulgação

Game Of Thrones em apenas sete temporadas nos introduziu em sua trama com  personagens tão complexos que não pareciam ser originados de uma história de fantasia, já que possuem particularidades próximas às nossas, e isso trouxe uma imediata empatia das pessoas. Conhecida por não poupar ninguém e matar vários personagens, Game Of Thrones traz em sua fantasia elementos da realidade, fazendo com que os eventos que ocorrem na narrativa acabem tendo grandes consequências no rumo da história, fugindo dos clichês de outros seriados com personalidades e circunstâncias superficiais. Com esta simples explicação da relevância do seriado, vamos falar agora um pouco sobre o que pode acontecer nesta última temporada da produção. Obviamente deve se considerar que tratando-se da série, não se deve esperar que o final seja algo aguardado e que agrade a todos. Isso seria uma grande contradição da história que os produtores estabeleceram desde o princípio.

daenerys-e-jon-snoww
Foto: Divulgação

Então vamos aos fatos que aconteceram na temporada anterior para relembrar e então fazermos algumas previsões. Primeiramente, vale salientar que nesta nova temporada que estreia dia 14 de abril haverá somente sete episódios, segundo os showrunners, e vão ter uma duração média de 1h30 cada. Ou seja, será basicamente um filme todo domingo. Na sétima temporada vimos que os Starks, Sansa e Jon e posteriormente Arya e Bran acabam conseguindo finalmente voltar para casa, conseguiram se restabelecer em Winterfell e agora estão numa missão em tentar avisar aos outros reinos sobre os Caminhantes Brancos e o Rei da Noite, assim como esclarecer alguns fatos e se perdoarem. Jon Snow, que já teve confrontos diretos com o Rei da Noite, sabe que esta é uma ameaça muito maior do que a rivalidade entre os outros reinos e está convicto de que todos devem se unir para acabar com ela. Vimos também a chegada de Daenerys Targaryen à Ponta de Tempestade, onde era lugar de origem de sua família antes que houvesse a exterminação de seus entes. Por lá ela começa a traçar seu roteiro de conquista de toda Westeros. Ao seu lado temos Tyrion Lannister, ainda como Mão da rainha, dando conselhos e suporte em suas escolhas de guerra, assim como Missandei, que continua sendo sua grande amiga.



rei-da-noitee
Foto: Divulgação

Por outro lado, em Porto Real temos os únicos Lannisters que sobraram, Cersei e Jaime, os irmãos que se amam e que mesmo após tantas tragédias continuam unidos, mas não como antigamente. Podemos perceber que Cersei já não esconde mais a sua ambição em continuar no trono de ferro e de matar a todos que querem tirá-la desta posição. Sua relação com Jaime não é a mesma, ele cada vez mais percebe que ela está virando a rainha louca e deixou bem claro que ele não tem mais importância para ela. Outros acontecimentos chaves ocorreram, como por exemplo Sam descobre que Jon Snow é na verdade um Targaryen e resolve deixar a cidadela, onde conseguiu encontrar a cura para o escamagris e uma solução para acabar com os White Walkers, e segue rumo ao norte para dar as incríveis novidades numa viagem longa e difícil. E como sempre houve mortes de personagens que muitos estavam esperando há tempos, que neste caso foi a de Mindinho, numa das cenas mais icônicas deste seriado, teve seu destino final da melhor maneira possível e foi ovacionada por todos que assistiam. Houve também a morte Olenna Tyrell, que se despediu da forma mais magistral.

sansaa
Foto: Divulgação

A sétima temporada termina com a reunião de todos os personagens, apenas alguns ficaram de fora, no que podemos chamar de uma conferência da paz que tinha como questão provar às outras casas sobre a existência dos White Walkers. Com essa reunião histórica ficou estabelecido sob muita desconfiança uma alternativa para juntos acabar com a ameaça. Não é uma tarefa fácil e já houve a primeira batalha no norte e não foi muito bem sucedida. Daenerys perdeu um de seus dragões para o Rei da Noite e Jon Snow quase morreu. Agora com o dragão de gelo, o Rei da Noite atacou a Muralha, o que só fez aumentar ainda mais sua ameaça sob Westeros. A Muralha era a maior fortaleza de Westeros e praticamente indestrutível. Finalizando os eventos da última temporada, tivemos um dos acontecimentos mais esperados que foi o encontro amoroso de Jon Snow e Daenerys que acabou sendo um dos maiores momentos fan service da série, mas também não foi de agrado de todo mundo, já que muitos evidenciaram que isso acabou sendo um romance forçado.

aryaa
Foto: Divulgação

Muitas teorias correm soltas pela internet sobre qual seria o desfecho de Game Of Thrones, mas a verdade é que não dá para ter uma certeza absoluta. Nada aqui é previsível, nunca foi. Desde o início, quando houve a morte de Ned Stark, o público pode ver que nada é feito para conquistar os espectadores da maneira mais fácil, mas sim pela mais difícil, com cenas chocantes e brutais, então há uma enorme possibilidade de que o desfecho seja da maneira mais tragédia Shakespeariana. Os produtores de Game Of Thrones já avisaram que nesta temporada teremos uma batalha ainda maior que a batalha dos bastardos. Jon Snow e Daenerys provavelmente terão um certo aprofundamento em seu romance, mas acredito que o foco maior seja o futuro de Westeros. Como será que todos ficarão ao saber que Jon Snow é da família Targaryen? Cersei muito provavelmente terá seu destino como The Mad Queen, alianças serão feitas, grandes batalhas ocorrerão, muitas mortes, brigas e quem será o legítimo rei ou rainha que deve ficar no Trono de Ferro. Apostamos que será um final digno do legado da série. É claro que há a possibilidade de não agradar a todos, mas acredito que não será decepcionante. Será um final típico de Game Of Thrones.      

 

Confira o trailer da oitava temporada de Game Of Thrones abaixo:

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vice é um retrato vilanesco da política americana atual

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

  

10 séries da Netflix curtinhas e perfeitas para maratonar no feriado

Toda semana a Netflix atualiza o catálogo com novos filmes e séries, e isso é uma faca de dois gumes. Sim, é ótimo ter diversas opções as qual podemos escolher o que iremos gostar e nos viciar, mas também é um pouco louco porque você acaba aumentando sua lista e vai ficar cada vez mais desesperado e quer assistir tudo. É uma sensação agridoce, principalmente para aqueles que não têm muito tempo de colocar tudo em dia. Sim, é um pouco frustrante, porém nada melhor que um bom feriado para ajudar a todos nesta situação.

Já que o nosso papel aqui é facilitar a vida de vocês no ramo do entretenimento, eis que estamos mais uma vez dando ótimas dicas e desta vez citaremos DEZ séries da Netflix curtinhas e perfeitas para maratonar no feriado de Carnaval. Sabemos que muitos irão para o bloquinho da Netflix, ou seja, ficar no conforto de casa assistindo bem de boas o maior número possível de séries e também colocando muitas em dia. Então se liga nas dicas e faça bom proveito!   



Você

you-netflix
Foto: Divulgação

A grande queridinha do momento e que conseguiu fazer com que praticamente todo mundo estivesse falando sobre ela é a série Você (You), que recentemente foi renovada para sua segunda temporada. Com apenas dez episódios de 45-50 minutos, a série Você mostra a vida de Joe, um cara aparentemente normal que trabalha numa livraria em Nova York, e de repente em um dia comum ele se encontra completamente “apaixonado” por uma cliente que estava atrás de comprar um livro. Com esse pequeno resumo pode ser perceptível uma história simples e muito corriqueira em filmes de comédia romântica, entretanto ela ganha uma complexidade muito maior quando Joe fica simplesmente obcecado por Beck e começa a observar tudo, absolutamente tudo de sua vida para fazer com que ela fique com ele. Abordando o assunto principal, como relacionamento tóxico, a série questiona alguns temas sobre uma relação a dois e até onde se tem limites dentro de um namoro. Assista ao trailer logo abaixo!

 

 

Queer Eye  

queer-eyee
Foto: Divulgação

Uma das melhores série já feitas pela Netflix com certeza é Queer Eye! Uma daquelas séries que chegou como quem não quer nada e acabou conquistando milhares de pessoas. A história é bem simples, nela temos cinco homens gays que vão arrumar, em todos os sentidos, a vida de um outro homem que está de cabeça para baixo, um completo caos, que está meio bagunçada, meio fora de ordem. Nela temos o Jonathan, que fica responsável de cuidar da pele e cabelo dos participante e é o mais carismático e engraçado de todos. Bobby, que fica na parte de design. Ele reforma a casa dos caras, que em sua grande maioria está um caos. Tan cuida do visual, do estilo, das roupas que cada um irá usar e deve achar looks que melhorem a autoestima deles. Karomo é o cara legal que faz o papel do terapeuta, sempre dando conselhos incríveis para absolutamente qualquer situação, um livro de autoajuda personificado. E por último, mas não menos importante, temos o Antoni, que é um ótimo cozinheiro e acaba dando várias dicas legais de comidas e é super fofo. Esta é uma série que definitivamente não mostra o quão incrível ela é somente através de uma pequena sinopse. Todas as histórias dos participantes são bem emocionantes e te fazem rir e chorar em 45 minutos. Super leve e fácil de assistir, ela tem duas temporadas, então faça a você mesmo um favor e vá assisti-la. Detalhe que a terceira temporada estreia dia 15 de março e vai ser no Japão!

 

 


 

American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace

versace
Foto: Divulgação

Esta é uma série antológica, ou seja, ela tem temporadas com histórias diferentes. No caso desta, a primeira falava sobre O.J. Simpson e foi um tremendo sucesso de público e crítica e também está disponível na Netflix. Mas desta vez iremos falar da segunda temporada, que fala sobre a morte do estilista Gianni Versace, um dos mais renomados no mundo da moda. Ele foi assassinado por Andrew Cunanan na década de 90. Um crime que chocou o mundo e colocou o assassino nos holofotes. A narrativa mostra a obsessão de Andrew sob Gianni, mostrando toda a trajetória de ascensão do assassino, desde os momentos antecedentes ao fato trágico, como os dois se conheceram, a admiração exacerbada do Andrew com o trabalho do estilista. Focando no crime e também no passado do criminoso, reconstituindo os antepassados, dando um pano de fundo que dê fundamentação ao ocorrido. Confira o trailer abaixo!

 

 

Brooklyn Nine-Nine

brooklyn-999
Foto: Divulgação

Ok, talvez essa seja a menção mais fora da curva devido à quantidade de episódios e temporadas que Brooklyn Nine-Nine tem, mas seria muito injusto não citá-la. Com apenas quatro temporadas disponíveis na Netflix, a série recentemente foi renovada para a sétima, de mais de vinte episódios. Ela deve e merece ser citada para que todo mundo veja. Muito provavelmente vai ser muito difícil alguém conseguir terminar de assisti-la durante esse feriado de Carnaval, mas vale muito a pena começar ela e continuar assistindo. Mas vamos ao enredo! Jake Peralta, um jovem detetive de uma delegacia em Nova York, resolve da maneira mais engraçada e muitas vezes a menos convencional os crimes em Brooklyn. Juntamente com ele temos a inteligentíssima Amy. Ambos competem um com o outro para saber qual é o melhor. Há também Rosa, a policial bad girl que anda de moto e usa jaqueta de couro, Charles que é o melhor amigo, e Jake, que é muito engraçado por seu jeito ingênuo. O sargento Terry supervisiona todos e tenta mantê-los na linha, a secretária Gina, que não dá a mínima para o trabalho, mas que muitas vezes é a salvadora dos casos. E por último temos o capitão Holt, o mais sério e responsável de todos. Com um humor super criativo, a série ainda aborda temas super atuais e difíceis com leveza. Vale muito a pena assistir!

 

 

Good Girls   

good-girlss
Foto: Divulgação 

Três donas de casa estão passando por dificuldades financeiras e resolvem assaltar um supermercado. Como não estão acostumadas a este estilo de vida, isso acaba fazendo com que aconteça um efeito cascata de desastres na vida de cada uma. Os motivos que as fazem querer ir em frente com isso são bem convincentes e compreensíveis, mas mesmo tendo assuntos sérios colocados na reta, a série tem vários momentos engraçados envolvendo o amadorismo delas de como fazer um assalto. As coisas começam a dar errado quando elas descobrem que o dinheiro que elas gastaram pertence a um traficante que usava o supermercado para lavar o dinheiro do tráfico. Com um problema em mãos, agora todas elas terão que arrumar uma maneira de recuperar toda a grana, já que gastaram tudo, e devolver tudo para Rio. Com apenas uma temporada de dez episódios, é bem fácil de terminar.

 

 

Glow   

gloww
Foto: Divulgação

Glow mostra a dificuldade que as pessoas aspirantes a atrizes têm com diversos problemas, barreiras e estereótipos. Quando um produtor pessimista e mal humorado resolve fazer um programa de luta livre para ser transmitido em TV aberta, tudo acaba ficando mais difícil por conta da proposta. Mas antes mesmo deste projeto dar certo, muito trabalho precisa ser feito, e o principal deles é escolher o elenco que irá fazer parte desta empreitada. A série é dos mesmo criadores de Orange is The New Black, já teve reconhecimento no Emmy e é bem legal por colocar em questão assuntos sobre feminismo e luta sob a causa. Até porque estamos falando de um grupo de mulheres dos anos 80 fazendo Wrestling, então o enredo não iria deixar de lado tratar sobre esses temas. Ela tem apenas duas temporadas de 10 episódios cada e vai ser bem rápida de assistir, garanto!

 

 

The OA

the-oaa
Foto: Divulgação

The OA com certeza é uma série difícil de se explicar, mas vamos lá! Com uma mistura de drama, ficção científica e mistério, somos apresentados a uma menina que após ficar desaparecida por sete anos, aparece misteriosamente tentando pular de uma ponte. Mas desta vez há um detalhe super importante, ela agora está enxergando! Obviamente este acaba sendo um fatores mais inusitados da sua volta, que deixa todo mundo sem entender o que realmente aconteceu com ela nesses últimos anos. Essa é uma daquelas histórias em que não se pode falar muito sobre para não arruinar a sua experiência ao assistir, mas já vou logo avisando que é uma das séries mais legais da Netflix, que tem uma narrativa bem peculiar. É lógico que para pessoas céticas demais, talvez esta não seja a melhor opção, já que os eventos que acontecem na história acabam sendo um pouco destoantes do que estamos acostumados a ver normalmente. Entretanto, não significa que que seja algo super diferente da nossa realidade. Com apenas uma temporada de oito episódios, dá para assistir em um dia. Vale salientar que a segunda temporada estreia dia 22 de março, após três anos de hiato.

 

 

Please Like Me   

Please-Like-Mee
Foto: Divulgação

Mais uma série legal e curtinha que está disponível na Netflix é Please Like Me. Ela é australiana e tem somente quatro temporadas de no máximo 30 minutos com 6 a 10 episódios. Josh é um cara que está namorando a um tempo e eis que do nada sua namorada resolve terminar com ele porque ele é gay, só que ele não sabia disso! Um pouco estranho, mas essa é a característica primordial de todos nesta série. Após perceber que ele realmente não é hétero, Josh resolve então aproveitar a vida como um homem gay, e a história vai mostrando basicamente ele nesta busca de achar alguém que goste e de se conhecer, já que é um sentimento muito recente. As pessoas que convivem com ele também são meio complicadas e ao mesmo tempo hilárias. Sua mãe sofre de depressão e de vez em quando tenta cometer suicídio, seu pai acabou tendo uma separação um pouco dolorosa com sua mãe e agora está com outra pessoa, sua ex-namorada agora é sua melhor amiga. Com um estilo bem parecido de uma produção independente, a série tem uma história que vai te fazer rir e chorar no mesmo episódio. É uma série super fofa!

 



 

Atlanta    

atlantaa
Foto: Divulgação

Atlanta é uma das séries queridinhas lá fora e já ganhou Globo de Ouro e o Emmy, então essa vem com selo de qualidade! Ela tem apenas uma temporada disponível na Netflix. A segunda ainda não tem previsão de quando vai entrar e já foi renovada para a terceira temporada. A música This is America foi um sucesso absoluto ano passado com seu clipe que cutuca a sociedade americana em vários aspectos. Pois muito bem, o carinha que fica dançando e cantando clipe é Donald Glover,  que também é protagonista de Atlanta, uma série que fala sobre um rapper chamado Paper Boi tentando fazer sucesso na sua cidade, e o seu primo Earn sendo seu empresário e gerenciando a sua carreira. Mostrando com naturalidade o racismo existente nos EUA, Atlanta traz em seu roteiro exemplificações de situações racistas comuns. Com algumas cenas fortes eles mostram como a marginalização e perseguição sob os negros é muito presente e natural.

 

 

The Sinner     

the-sinnerr
Foto: Divulgação

Dividida em duas partes, a série dá enfoque a casos de assassinatos brutais que aparentam ter uma resposta óbvia sobre o motivo por trás do ocorrido, mas que um detetive irá aprofundar melhor todo o caso para poder analisar e saber o que realmente aconteceu. São duas histórias diferentes em cada temporada. Na primeira temos Cora, uma mulher que matou de repente um homem na praia. Toda a primeira parte é focada em saber quais foram os antecedentes por trás desta atitude, investigar o passado dela para se ter uma relação com o que aconteceu no presente. Quem está por trás desta investigação é o detetive Harry, que acredita que há uma explicação muito mais complexa sobre o caso e somente ele é o único a querer ir a fundo nesta história. Na segunda parte temos um garoto que confessa ter matado os pais e mais uma vez fica a dever de Ambrosee saber detalhadamente quais foram os precedentes por trás disto tudo, dando enfoque maior no que se passa na cabeça dos réus, no passado e nas vítimas.

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: 5 motivos para você assistir Sex Education, a nova série da Netflix

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Cinderela Pop é o destaque desta semana nos cinemas de João Pessoa

Estamos na semana do Carnaval, mas isso não é desculpa para não ir aos cinemas aqui em João Pessoa.  E hoje é quinta-feira e, como de praxe, temos estreias. Novos filmes entram em cartaz esta semana de feriado prologando. Temos o novo filme da Maísa, Cinderela Pop, um conto de fadas moderno nacional, o longa A Caminho de Casa,A Maldição da Freira e Não Olhe, ambos filmes de terror. Então podemos já ir adiantando que os que entrarão em cartaz hoje com certeza irão agradar o gosto do público. Confira a sinopse e os trailers de cada um e faça sua escolha!

 

Cinderela Pop

maisaa
Foto: Divulgação

O filme estrelado por Maísa é uma adaptação da obra literária da escritora Paula Pimenta e conta a história de Cíntia Dorella, uma pré-adolescente independente que após ver o pai traindo sua mãe no dia do casamento, acaba entrando numa grande desilusão sobre o amor. Após o ocorrido, seu pai casa-se com outra mulher e sua mãe resolve viajar, fazendo com que a protagonista vá morar com sua excêntrica tia. A partir daí Cíntia resolve desenvolver melhor suas habilidades como DJ nesta nova abordagem nacional de um conto de fadas clássico.



A Caminho de Casa

a-caminho-de-casaa
Foto: Divulgação

Para as pessoas que gostaram do filme Marley & Eu, com certeza vão adorar A Caminho de Casa. Na verdade a maioria dos longas que falam sobre cachorros acabam atraindo muito o público e fazem todos se emocionarem. Aqui somos apresentados à cadelinha Bella, que assim como na maioria das histórias de cachorros foi encontrada na rua e adotada por um jovem estudante de medicina veterinária. Construindo uma relação cada vez mais amigável e divertida, os dois viram companheiros um do outro. Até que um dia Bella foge de casa e acaba não sabendo como voltar e entrando sem querer numa jornada em que ela acaba passando por vários perrengues e situações de saber vivenciar o mundo. O filme é narrado pela própria Bella, o que acaba o tornando mais emocionante ainda.

 

A Maldição da Freira

a-maldicao-da-freiraa
Foto: Divulgação

Baseado numa história real, A Maldição da Freira se passa em um abrigo católico que abriga mulheres que vivem à margem da sociedade e são renegadas. São elas prostitutas, mulheres grávidas solteiras, mulheres com distúrbios mentais e órfãs, que eram supervisionados por freiras e dois padres que resolvem investigar uma possível atividade exorcista. A narrativa se passa nos anos 60, e as histórias que são mostradas são de um caso peculiar no qual mais uma vez o diabo não está se escondendo e acaba incorporando no corpo de uma das mulheres do local, levando assim para aquelas situações sobrenaturais de exorcismo.

 

Não Olhe

dont-lookk
Foto: Divulgação

Mais um filme de terror na lista de programação, desta vez temos Não Olhe. Uma estudante de colegial insegura, sem amigos, que sofre bullying na escola e devido à solidão que a cerca, ela não tem com quem desabafar ou até mesmo conversar e acaba despertando uma segunda pessoa dentro de si, alguém que faz exatamente tudo o que ela normalmente não faria. Uma outra personalidade que é totalmente diferente do que ela é, e o aparecimento dela acaba acontecendo após as muitas situações embaraçosas tanto no colégio como em casa. Mudando totalmente seus atos, a protagonista acaba desenvolvendo um distúrbio de personalidade dentro dela que acaba se tornando autoritária, fazendo com que tudo acabe saindo do controle, de uma maneira ou de outra.

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vice é um retrato vilanesco da política americana atual

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Crítica: Vice é um retrato vilanesco da política americana atual

Com uma proposta ousada, Adam McKay, diretor de Vice, resolveu protagonizar uma personalidade que sempre foi mero coadjuvante na política dos Estados Unidos. Dick Cheney, o vice presidente norte americano, que apesar de ser o segundo na linha de sucessão presidencial, ficando apenas atrás do presidente George Bush. Ele foi o grande articulador durante os oitos anos da presidência. Uma figura que teve quase nenhum reconhecimento por suas ações de modo geral, já que a persona que transmitia todas as decisões e atitudes era George Bush, mas quem era a mente sagaz por trás de todos os acontecimentos e as medidas na política americana foi justamente o vice, Dick Cheney.

O longa traz um diferencial enorme em relação aos outros filmes estadunidenses. Aqui não temos um patriotismo exacerbado e figuras que são do meio político vistas como grande heróis da nação. Muito pelo contrário, o roteiro descreve minuciosamente, na medida do possível, quem foi Dick Cheney. Desde o inicio do filme eles deixam claro que fizeram o melhor que puderam, já que Dick Cheney é um dos homens mais reservados deste mundo devido ao seu antigo cargo e a todas as polêmicas envolvidas, que foram as estratégias adotadas durante a campanha de George W. Bush. Principalmente após os atentados às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001, quando a enfurecida América declarou guerra ao terror, ou seja, o governo não iria somente atacar a Al-Qaeda, mas sim o Iraque, porque é muito mais fácil você culpar um país inteiro do que apenas uma organização terrorista.



Todo o material do filme é muito ousado. Vale destacar a edição, que usa de artimanhas para exemplificar questões extremamente burocráticas no campo político. No enredo temos um narrador que basicamente explica para o público tudo o que está acontecendo em tela. Adotar esta estratégia é extremamente perigoso já que contraria as regras do cinema e pode acabar ficando cansativo. Entretanto, como já foi visto no filme A Grande Aposta, o diretor usa desses recursos explicativos como uma forma de mostrar seu estilo, o que acaba se tornando em algumas cenas  somente como um acessório. Caso não houvesse um personagem narrando de forma irônica os acontecimentos do filme isso não faria falta, é só um complemento estilístico do Adam McKay.       

Como já citado antes, o longa não busca enaltecer a política norte americana, ele mostra um período do país que mais teve influência na história moderna. Ousa-se dizer que em certos momentos o humor negro adotado em cena lembrou muito o humor característico de Monty Python no sentido de debochar das próprias diretrizes extremamente polêmicas que a Casa Branca resolveu tomar em relação ao terrorismo. O povo americano estava demasiadamente enfurecido com o que aconteceu em Nova York, entretanto não sabiam o que Al Qaeda significava, o que eram e por quem eram formada, então o governo rapidamente resolveu o problema, dando vida para a face do grupo. É muito mais fácil culpar os islâmicos pelo ocorrido do que somente algumas pessoas deste grupo, e a partir daí nasce, ou melhor floresce, a eterna luta dos Estados Unidos com o Oriente Médio.

vice-amy-adams

O responsável de dar vida a um dos homens mais poderosos dos Estados Unidos é o ator Christian Bale, que é mundialmente conhecido por se transformar inteiramente para seus personagens. Mais uma vez o ator engordou 20kg para interpretá-lo e também fez exercícios para engrossar o pescoço. Todos esses esforços foram recompensados com uma indicação ao Oscar, ao qual é um dos favoritos a ganhar. O mais interessante na atuação não é somente seus esforços físicos para incorporar o personagem, mas também o método por ele usado. Pode-se notar o comprometimento dele em ser idêntico ao Dick Cheney, na forma que fala, no tom de voz, como sorri, como articula. Suas expressões são extremamente precisas, nada fora do lugar, tudo no seu tempo certo e isso é um deleite, uma atuação de qualidade.

Outro ponto que deve ser destacado é a Amy Adams, que interpreta a Lynne Cheney, esposa do Dick e principal incentivadora para que seu marido deixasse de ser um eletricista bêbado para ser um homem bem sucedido na política. Vale dizer que ela é o motivo de todo o sucesso de seu companheiro. Toda sua ganância é transmitida em suas atitudes e opiniões conservadoras. Ela é o equilíbrio e também um dos componentes da mente de Dick. A obra traz um retrato das consequências sociais e políticas de como os Estados Unidos se encontram atualmente, com todos os processos de decisões que afetam todo o mundo. Ele é uma explicação para os fatos atuais, todo o caos que se propaga devido à maior potência econômica do mundo. Aqui temos os Estados Unidos como vilão da história e não como um modelo a ser copiado para outros países.

 

Assista ao trailer do filme:

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Green Book é o exemplo de que mudar de opinião nem sempre é ruim

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3