Maria Calado e Ricardo Lucena são atrações do projeto Terças Culturais

O Projeto Terças Culturais do Centro Cultural Casa da Pólvora apresenta nesta terça-feira (24), a partir das 19h, o espetáculo “As Histórias que ninguém contou” com os atores Maria Calado e Ricardo Lacerda (convidado).



Em “As Histórias que ninguém contou”, Maria Calado, além de contar histórias engraçadas, a atriz canta um repertório popular com músicas de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Antônio Barros e Ceceu, Trio Nordestino e outros ícones da música regional.

“Estou morando na Capital e mantenho viva em minha mente as coisas do Sertão onde me fiz artista reconhecida por grandes públicos. Agora eu quero conquistar mais plateias também produzindo performances que inclui. Também os grandes poetas que vou conhecendo nos grandes centros urbanos por onde passo, tais como João Pessoa”, contou Maria Calado.



A apresentação de Maria Calado está incluída junto com a programação da performance da Companhia de Dança Urbana Freestyle e a Companhia Fragmentos de Teatro com a peça “O Último Assalto de um Casamento” dirigido por João Costa.

AnimaCentro – As atividades que acontecem no Centro Cultural Parque Casa da Pólvora estão inseridas nas ações culturais do projeto AnimaCentro, que oferece programação cultural gratuita e tem o objetivo de fortalecer as artes, valorizar os artistas locais e o popularizar os espaços históricos revitalizados. O projeto acontece em vários polos da cidade.

Por Adriana Crisanto / Foto Divulgação



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

Trio Rieg apresenta som ‘retrofuturista’ no Centro Cultural Casa da Pólvora

O Trio Rieg é a atração deste domingo (25) do Centro Cultural Casa da Pólvora, no Centro Histórico, e vai apresentar músicas com sonoridade “retrofuturista”. O show, que acontece às 16h30, está inserido na programação cultural do projeto AnimaCentro.



As composições possuem temas específicos com uma sonoridade retrofurista, ou seja, uma tendência das artes de criação que demonstra a influência de representações do futuro produzidas antes de 1990, caracterizada por uma mistura de estilos “retrô” à moda antiga com tecnologia futurística.

O último trabalho da banda reflete uma atmosfera dos anos 80, pois conta a história de um rapaz que tem de lidar com algumas verdades sobre seu falecido pai após encontrar, no porão de sua casa, fitas VHS escondidas.

O vocalista Rieg R comentou que a principal inspiração do trio é brincar com uma ressignificação de recortes. “Essa ideia causada pelos vídeos antigos, feitos numa outra época, sob outras perspectivas, mas que olhamos com os olhos de hoje. É tirar desse anacronismo um estranhamento e a partir daí juntar essas imagens como quisermos”, analisou Rieg R sobre os processos criativos por trás dos atuais projetos do trio.



AnimaCentro – A apresentação está inserida no projeto AnimaCentro, da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), que movimenta o Centro Histórico da Capital, dentro da política de valorização e incentivo à cultura da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), como forma de ocupar com as artes todos os espaços revitalizados pela atual gestão. O AnimaCentro conta com 10 polos de atividades culturais.

Por Adriana Crisanto / Foto: Divulgação Dayseeuzebio-87



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3