Saiba o que rola na sua cidade!

Fundação Casa de José Américo celebra 90 anos de A Bagaceira e Macunaíma

Casa de José Américo

A Fundação Casa de José Américo vai celebrar os 90 anos da primeira edição de duas obras primas da Literatura Brasileira: A Bagaceira, de José Américo de Almeida, e Macunaíma, de Mário de Andrade, com uma mesa-redonda, na próxima quarta-feira (12), às 9h. Com mediação da professora Sandra Raquew dos Santos Azevedo, serão conferencistas os professores Ângela Bezerra de Castro e Milton Marques Júnior.

Sandra Raquew dos Santos Azevedo é professora do curso de Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba, especialista e mestre em Educação e tem atuação nas áreas de Jornalismo, Mídia-Educação, Estudo de Gênero e autora de diversas obras.

Ângela Bezerra de Castro é professora aposentada da Universidade Federal da Paraíba, membro da Academia Paraibana de Letras. Como escritora é autora de diversas obras, dentre outras “A Releitura de A Bagaceira”. Milton Marques Júnior é professor do curso de Letras da UPB, possui mestrado e doutorado em Letras. De 2000 a 2002 foi professor associado à Université de Paris X – Nanterre.



Obras:

Macunaíma é uma obra de Mario Quintana de 1928 e é considerado um dos representantes dos romances modernistas que retrata a cultura miscigenada e os aspectos da sociedade brasileira e suas diversas influências conjunturais. Macunaíma, um herói sem nenhum caráter nasceu uma criança ardilosa que passou sua infância numa tribo indígena e já adulto está em busca de um amuleto de sua amada, embarcando numa jornada de perdas e buscas da pedra com o seu jeitinho brasileiro.

A Bagaceira publicado também em 1928 é visto como uma das mais relevantes obras regionais que abordam temas de representação social, como a seca e o êxodo presentes na formação estrutural na vida dos sertanejos. O enredo gira em torno de Soledade, que está afugentada da seca juntamente com seu pai e irmão de crianção, Lucio e Dagoberto que formam um triângulo amoroso complicado. Considerado como uma das grandes influências de Graciliano Ramos, Josè Lins do Rego, Rachel de Queiroz, Euclides da Cunha, que retrata com veracidade as dificuldades dos interioranos do sertão nordestino.         

 

*Secom-PB

Foto destaque: divulgação

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

%d blogueiros gostam disto: