AT Sergio: Como comecei a ler terror

Começar a ler terror pode parecer complicado para quem está de fora, mas, acredite, não é nada impossível. Nessa linha, para quem não está acostumado com a temática do terror/horror, há alguns livros de autores nacionais com histórias sombrias, interessantes e de estilos variados, podendo agradar a diferentes tipos de leitores.



Para quem gosta de autores clássicos em histórias curtas, a antologia “Medo Imortal”, publicada pela DarkSide, traz contos de imortais da Academia Brasileira de Letras, todos voltados ao sombrio. É uma opção excelente para conhecer um outro lado desses escritores e enveredar por situações macabras, pensadas e escritas por eles com toda ambientação em tempos passados.

IMG-20190816-192615549-1
A.T. Sergio escritor pernambucano

Se o leitor prefere algo mais contemporâneo, em história única, Oscar Nestarez nos apresenta “Bile Negra”, publicado pela Pyro em 2017, com uma pandemia causada por uma substância perigosa, agindo como um verme até conquistar a vida do seu hospedeiro. Esse livro foi vencedor do Prêmio ABERST 2018 e não foi por acaso.



Para os que preferem ler com mais sangue e temas diabolicamente pesados, há o “Ultra Carnem”, escrito pelo talentoso César Bravo em uma de suas melhores narrativas, publicado pela DarkSide em 2016. Nesse livro, temos detalhes sobre a infância e a obra do estranho menino pintor Wladimir Lester, além de outras histórias, sempre envolventes e com a mão pesada desse escritor, referência no cenário do terror nacional.

E há muito mais nas prateleiras, virtuais ou físicas, aguardando leitores ávidos por novidades e por releituras. Eu mesmo tenho meus livros preferidos, relidos regularmente, além de estar sempre atento ao que aparece nesse mercado cada vez mais criativo.

Terror/horror/sombrio. Dentre todas as escolhas possíveis de temas para viajar nos livros, esses são os que me instigam a ler e escrever com mais vontade. Eu desafio você a tentar. Escolha um título e saboreie, entenda as nuances do estilo, entregue-se à narrativa. Com o terror, é “ame-o ou odeie-o”. Mesmo que gramaticalmente não esteja correta, essa é a melhor expressão. E, se você amar, garanto que não vai mais largar.



Quem é AT Sergio

A.T. Sergio é um escritor pernambucano, romancista, organizador e participante de antologias nos gêneros terror, suspense, mistério e policial, publicado por diversas editoras nacionais e através da plataforma independente da Amazon. Autor Hardcover, plataforma de aperfeiçoamento da escrita desenvolvida pela Vivendo de Inventar, depois de publicar contos em mais de 25 antologias, estreia em romances com essa publicação, “Eles”, após ter sido finalista no prêmio SweekStars, edição 2018. Redator da revista eletrônica “A Arte do Terror”, é também colunista do portal literário “Literanima”, onde publica textos periódicos sobre criatividade e forma de escrita.



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

%d blogueiros gostam disto: