Saiba o que rola na sua cidade!

Adriana Calcanhotto chega a João Pessoa com a turnê ‘Mulher do Pau Brasil’

Adriana Calcanhotto

A cantora Adriana Calcanhotto fará um show neste sábado (16) aqui em João Pessoa com a sua nova turnê intitulada ‘Mulher do Pau Brasil’. Morando em Portugal há dois anos, o projeto atual surgiu através de sua conclusão da residência artística na Universidade de Coimbra. O projeto tem um teor autobiográfico e terá releituras de ‘As Caravanas’ de Chico Buarque, ‘Mortal Loucura’ de Gregório de Matos, “Onde Andarás” de Caetano e Ferreira Gullar e músicas lusitanas. Configurando o cenário do rock e MPB contemporâneo, Adriana Calcanhotto traz um manifesto sobre as origens do Brasil ao mesmo tempo que afirma sua nacionalidade.

“É um show sobre o olhar para o Brasil de Coimbra. O período em Portugal ajudou muito a pensar a minha música e a pensar o Brasil também. A Universidade me pediu para que eu iniciasse as aulas a partir de canções que eu tinha escrito, entre sucessos, inéditas e outras que não ficaram conhecidas. Foi um período bem fértil. Fui pensando muito sobre o Brasil e sobre a minha própria música”, conta a artista.

Os ingressos podem ser adquiridos no SITE e os valores são: plateia A R$ 60 (meia) e R$120 (inteira), plateia B R$50 (meia) e R$100 (inteira) e plateia C R$40 (meia) e R$80 (inteira). Sobre o título do concerto, Adriana Calcanhoto ainda explica: “depois que recebi o título de Embaixadora da Universidade de Coimbra no Brasil, as pessoas brincavam e me perguntavam como deveriam me chamar, se era embaixadora, professora, comendadora… E eu falava: ‘Eu sou a Mulher do Pau Brasil’. A Mulher do Pau Brasil é a mulher brasileira de qualquer cor, de qualquer gênero, que batalha e precisa batalhar. Somos todas nós”.



A estética do show é inteiramente escarlate, aprofundando a ideologia por trás do concerto. “O vermelho do show significa a quase extinção do Pau Brasil. Ele era extraído por causa do pigmento vermelho, que é muito difícil de conseguir. É a cor que o clero e a nobreza utilizavam naquele momento. E houve a quase extinção da madeira, para Portugal tentar pagar a dívida com os ingleses. Muitos dizem que ‘nunca teremos o vermelho na bandeira’. O sangue derramado dos escravos e dos indígenas pode não estar representado na bandeira, mas ele existe”, pontua.

 

Assista ao clipe de Mulher do Pau Brasil:

 

Escute também Adriana Calcanhotto no Spotify:

 

ADQUIRA AQUI OS INGRESSOS PARA O SHOW

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Leo Aversa

 

Leia também: Crítica: A Favorita aborda a complexidade feminina com autenticidade

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

%d blogueiros gostam disto: