Sea of Monsters lança disco autoral Parélios no Espaço Mundo nesta sexta

A banda Sea of Monsters (Metal/Hardcore) lança seu EP autoral “Parélios” dentro do projeto “Quanto Vale o Show?”. No Centro Cultural Espaço Mundo (Centro Histórico de João Pessoa) com participação da banda pernambucana Ruína (Crusted Hardcore – PE) e a paraibana Exille Alef (Deathcore – PB);

Composto por cinco (5) faixas que dialogam sobre a temática principal abordada, o momento entre escolhas e consequências, “Parélios” busca ao longo das canções narrar histórias de pessoas que se deparam com o momento da decisão. Quantas vezes na vida nos enxergamos entre “partir ou voltar? – Aceitar ou recusar? ”. Para além do literal sentindo, “Parélios”, segundo a banda se trata sobre escolhas e o momento que em que elas são tomadas, é sobre ilusão, aceitação, reflexão e mudança.



Com diversas influências musicais e um som que passeia entre gêneros do Metal/Hardcore, a Sea of Monsters é uma banda pessoense que propõe em suas canções abordar questões de cunho existencial, dos atuais dilemas e toda complexidade em torno da vida em suas múltiplas facetas. Formada por Victor Albuquerque (Voz), Mad Ferreira (Guitarra), Heitor Sales (Guitarra), Uyl Aires (Baixo) e Arthur Henrique (Bateria), a Sea of Monsters iniciou sua jornada no final do ano de 2015 e já tocou em grandes Festivais da cena independente como o “Grito Rock João Pessoa” (em 2017 e 2018) e o pernambucano “Rock na Calçada no Big Dia da Música” (2018). O vocalista da banda, Victor Albuquerque destaca esse momento como fundamental na história da banda paraibana: “Estamos na resistência cultural como banda desde o fim de 2015 e esse momento, de lançamento de nosso disco autoral é a culminância de todo o projeto que se iniciou em um quartinho aos fundos de uma casa na zona sul de João Pessoa. Hoje ele tomou-se forma e estamos super contentes com isso! ”

Victor também ressalta: “Vivemos a cena underground de João Pessoa muito antes de termos uma banda. Somos apaixonados por ver aquele espaço criativo repleto de gente dos mais variados estilos, criando e consumindo som autoral. Antes éramos fãs, hoje tomamos a frente do palco. É fundamental incentivar isso! ”

Segundo Victor, o “Parélios EP” é resultado de um processo totalmente independente por parte da banda em vivenciar a experiência da produção de um disco autoral: “Decidimos por nós mesmos concebermos o processo do ‘Parélios’. Desde das composições, gravações, mixagem e masterização, arte gráfica e afins, tudo tem nossa mão. Foi fundamentalmente um processo de experimentação e aprendizagem. Temos muito orgulho disso e o resultado com seus erros e acertos está aí disponível para quem quiser ouvir”.

Além da Sea of Monsters, o evento no Espaço Mundo contara com a presença da banda pernambucana Ruína (Crusted Hardcore) e a paraibana Exille Alef (Deathcore), dois importantes nomes da cena regional de som pesado.

 

  • Ouça o EP “Parélios” clicando  AQUI

  • Conheça e ouça a banda Ruína clicando AQUI

  • Conheça e ouça a banda Exille Alef clicando AQUI

** no evento haverá venda de merch das bandas (em especial da Sea of Monsters haverá EP’s físicos e camisas com estampa especial inspirada no “Parélios” EP).

 

 

SERVIÇO

Show de lançamento do EP “Parélios” da Sea of Monsters c/ Ruína (PE) e Exille Alef (PB)

Sexta, 19 de outubro, às 22h

Entrada: Quanto Vale O Show? (Pague quanto achar que as bandas merecem)

Centro Cultural Espaço Mundo – Praça Antenor Navarro, 53, Varadouro (Centro Histórico)

Link do evento no facebook clique AQUI

*Espaço Mundo/ assessoria 

Foto destaque: divulgação

 

Leia também: Hotel Globo recebe o cantor Gabriel Egito com o show no Pôr do Sol desta sexta

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Projeto Cambada tem edição especial em homenagem às crianças com Los Iranzi

Com números perpetuados por grandes mestres da palhaçaria, a família Los Iranzi brinca com a arte do circo e diverte o público com o espetáculo “Colorim Colorado”, atração de outubro do projeto Cambada. O show, que acontece nesta sexta-feira (19), faz uma referência ao Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro. A apresentação será às 19h, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira do Espaço Cultural José Lins do Rego. O ingresso custa R$ 10 (inteiro) e R$ 5 (meia entrada). A bilheteria abre com uma hora de antecedência.

Fundada em 1997, a Cia Los Iranzi é uma família de brincantes, que através da brincadeira busca manter viva a arte mambembe. Com raízes firmadas no convívio e em encontros com grandes mestres da cultura universal, o grupo semeia com seus espetáculos e vivências a missão de rir e de perpetuar a cultura dos povos.



Sinopse do show – “O espetáculo tem que continuar! ”, grita o mestre de cerimônia. Mas, se depender dos seus funcionários palhaços, tudo se tornará uma deliciosa salada de risos. Com números de malabares, perna de pau e palhaçaria, o público é convidado a participar da festa comandada pelos brincantes Virgínia Iranzi, Luana Iranzi, Pedro Iranzi, Manuela Iranzi e Júnior Iranzi.

Projeto – O Cambada foi lançado em janeiro de 2016, com a ideia inicial de se realizar uma temporada anualmente. Com o nome que faz referência ao coletivo de caranguejos, virou sucesso de público, e a frequência de shows passou a ser mensal. A proposta consiste em realizar uma série de shows onde artistas da terra ou radicados na Paraíba se apresentam com repertório construído com músicas de compositores paraibanos. Além da qualidade das atrações, outro atrativo do projeto é o preço popular, uma forma de estimular o público a consumir e apreciar os artistas locais.

 

Serviço:

Cambadinha – Edição especial do Cambada Dia das Crianças com Los Iranzi

Data: 19/10, às 19h

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Preço: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

 

*Secom-JP

Foto destaque: divulgação

 

Leia também: Hotel Globo recebe o cantor Gabriel Egito com o show no Pôr do Sol desta sexta

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Hotel Globo recebe o cantor Gabriel Egito com o show no Pôr do Sol desta sexta

Com músicas para dançar, o cantor Gabriel Egito se apresenta nesta sexta-feira (19) no Hotel Globo, com show ‘Gabriel Egito em Ponto de Brasa’, em mais uma edição do projeto Pôr do Sol, realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). A apresentação é gratuita e faz parte da programação do AnimaCentro.

Gabriel Egito será acompanhado por uma banda formada por Ivan Dantas (guitarra), Júnior Blaw (baixo), Herbet Douglas (violão), Brendson (sax), J. Everton (bateria), Jamal e Victor Figueiredo (percussão), Isis, Naomi e Gutemberg (backing vocal), no repertório, músicas de Cátia de França, Bombinha Araújo, Rafa Araújo, Chico Buarque, Alceu Valença, Luiz Gonzaga, Gilberto Gil e outros compositores.

De acordo com Gabriel, o repertório foi pensado para que as pessoas não fiquem paradas. “Eu pensei em algo dançante, algo que mexesse com as pessoas, com maracatu, frevo, marchinhas de Carnaval. Mas tudo isso com raízes da minha infância, ouvindo Alceu Valença, Luiz Gonzaga e outros. Mas não só eles, eu me inspirei muito na minha família, no meu irmão, Rafa Araújo, e no meu pai, Bombinha, que é compositor”, disse o cantor.



Em um show com várias participações especiais, Gabriel Egito vai, em alguns momentos, dividir o palco com Rafa Araújo – autor de ‘Em ponto de Brasa’, música que dá nome ao show –, Bombinha Araújo, Pedro Índio, Elon Barbosa, Chris Maurício e Diógenes Ferraz. “Essas participações são uma confraternização com pessoas que têm influência direta na minha vida musical”, contou o artista.

O artista – Gabriel Egito nasceu em João Pessoa e convive com a música desde criança. Começou a tocar violão aos 12 anos e a partir daí se descobriu cantor, passando a cantar na igreja e a estudar técnica vocal. É aluno do curso de Música Popular, habilitação em Canto Popular, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e já se apresentou ao lado de alguns nomes conhecidos do cenário musical do Estado.

AnimaCentro – Maior projeto de intervenção cultural já realizado, o AnimaCentro tem como objetivo ocupar os espaços históricos revitalizados pela atual gestão com uma programação cultural diversificada no Parque da Lagoa, Praça da Independência, Hotel Globo, Galeria Casarão 34, Praça Antenor Navarro e Centro Cultural Parque Casa da Pólvora.

 

Serviço:

Pôr do Sol

Atração: Gabriel Egito

Local: Hotel Globo

Dia: Sexta-feira (19)

Hora: A partir das 16h

Classificação: Livre

Evento gratuito

* Juneldo Moraes/Secom-JP

Foto destaque: divulgação

 

Leia também: Tramonto trará bandas Electro Jazz e General Pepper’s neste fim de semana

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Estação Cabo Branco abre exposição Paraibando com coletivo de fotográfos

O grupo independente de fotografia “Paraibando” abre nova exposição intitulada “Somos a Paraíba”, nesta sexta-feira (19), a partir das 18h, na rampa de acesso ao prédio administrativo da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A entrada é gratuita e a exposição ficará no local até o dia 30 de novembro. O horário de visitação é de terça à sexta-feira, das 9h às 18h. Aos sábados, domingos e feriados, o horário é das 10h às 19h.

No espaço expositivo, o visitante vai encontrar 40 fotografias coloridas e em preto e branco, todas no mesmo tamanho (30×45), registradas pelo grupo de fotógrafos no período de 2015 até outubro de 2018. Dalvacir Gomes, um dos integrantes do coletivo, comentou que o grupo existe há cinco anos, sempre viajando e fazendo registros por toda a Paraíba. “Quilombolas, manifestações culturais e pessoas dos mais variados contextos sociais são mostrados nesta exposição”, comentou.



O coletivo é formado por pessoas com idade acima de 59 anos, em sua maioria. São médicos, professores e funcionários públicos entre outras profissões, que estão na ativa ou são aposentados, e têm a fotografia como hobby, por lazer ou mesmo estudo.

Em “Somos à Paraíba”, o visitante vai encontrar fotos da Romaria da Penha, dos Pontões de Pombal, da “louceira” de Manaíra, do pescador do açude da Prata, a rendeira de Salgado de São Félix, os quilombolas, as manifestações culturais, os índios da Baía da Traição, os ciganos de Sousa e outros retratos vivos situados em variados contextos sociais da Paraíba.

Participam desta exposição do grupo “Paraibando” os fotógrafos Cleonice Nogueira, Dalvacir Gomes, Elizenda Sobreira, Jerusa Souza, João Pedro, José Ronaldo, Luiz Carlos Gomes, Márcia Gomes, Maura Fernandes, Neide Queiroz, Ovídio Lima, Rogério Freitas, Rômulo Vasconcelos, Vicente Bernardo, Wilberto Freire e Zelma Brito.

 

Serviço:

Exposição: “Somos à Paraíba”

Resumo: Fotografias inéditas em preto, branco e colorido do coletivo de fotógrafos “Paraibando”, tiradas no período de 2015 até 2018, em que mostra o cotidiano, a cultura e a beleza do povo paraibano.

Expositores: Coletivo Paraibando formado por Cleonice Nogueira, Dalvacir Gomes, Elizenda Sobreira, Jerusa Souza, João Pedro, José Ronaldo, Luiz Carlos Gomes, Márcia Gomes, Maura Fernandes, Neide Queiroz, Ovídio Lima, Rogério Freitas, Rômulo Vasconcelos, Vicente Bernardo, Wilberto Freire e Zelma Brito.

Abertura: Sexta-feira (19)

Hora: 18h

Local: Rampa do prédio administrativo

Até 30 de novembro

Entrada gratuita

Mais informações:

Fones: 3214.8270 – 3214.8303

 

* Adriana Crisanto/Secom-JP

Foto destaque: divulgação

 

Leia Também: Israel 7 Cordas se apresenta no Sabadinho Bom na Praça Rio Branco

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Israel 7 Cordas se apresenta no Sabadinho Bom na Praça Rio Branco

O violonista Israel 7 Cordas é a atração do Sabadinho Bom neste sábado (20). Ele se apresenta a partir das 12h30 na Praça Rio Branco (Centro). O projeto é realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope) e integra a programação do AnimaCentro.

No repertório, clássicos do choro, samba, forró e outros gêneros do autêntico cancioneiro nacional, com músicas de Pixinguinha. Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Paulinho da Viola, Zequinha de Abreu, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro.

Com mais de 30 anos de estrada musical, Israel garante que a música brasileira tem compositores e canções de boa qualidade. Ele cita o Nordeste, com destaque a Paraíba, como local de grandes nomes no campo musical. “Temos grandes nomes aqui na Paraíba, o que falta é mais oportunidades, como o Sabadinho Bom, para essa gente mostrar seu talento”, afirma.



 

Serviço:

Sabadinho Bom

Atração: Israel 7 Cordas

Local: Praça Rio Branco

Dia: Sábado (20)

Hora: 12h30

Classificação: Livre

Evento gratuito

*Antonio Vicente Filho/Secom-JP

Foto destaque: divulgação

 

Leia Também: Clube do Samba de Mesa é a atração da Casa da Pólvora deste domingo

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Clube do Samba de Mesa é a atração da Casa da Pólvora deste domingo

O fim de tarde deste domingo (21) será ao som do Clube do Samba de Mesa, que se apresenta no Centro Cultural Parque Casa da Pólvora, em mais uma edição do Pólvora Cultural, projeto realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). O show começa às 16h30 e integra programação do AnimaCentro.

O repertório traz grandes clássicos do samba, com músicas de João Nogueira, Cartola, Noel Rosa, Nelson Cavaquinho, Roberto Ribeiro, Zé Keti, Almir Guineto, Demônios da Garoa, Clara Nunes, Paulinho da Viola, Noite Ilustrada, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Beth Carvalho, além de composições autorais.

Focado na raiz da música brasileira, o Clube do Samba de Mesa foi fundado em 2006 com o objetivo de mostrar um samba de qualidade, buscando manter vivas as grandes composições e seus intérpretes, mas com arranjos próprios e uma pegada de percussão diferenciada, fazendo uma releitura dos clássicos do gênero.



Nessa trajetória de 12 anos, o grupo já fez várias apresentações e dividiu o palco com diversos artistas. A formação atual conta com Ninho Evolução (voz), Wagner Mesquita (cavaquinho e voz), Jeferson Andrade (violão 7 cordas), Pedro Menezes (flauta e trombone), Gilmar Maryton (bateria), Tiago Almeida, Josinaldo e Emerson Negrito (percussão).

AnimaCentro – O AnimaCentro tem como objetivo ocupar os espaços históricos revitalizados pela atual gestão com uma programação cultural diversificada no Parque da Lagoa, Praça da Independência, Hotel Globo, Galeria Casarão 34, Praça Antenor Navarro e Centro Cultural Parque Casa da Pólvora, que recebe shows musicais, exposições de artes visuais, espetáculos de dança e teatro.

 

Serviço

Pólvora Cultural

Atração: Clube do Samba de Mesa

Local: Centro Cultural Casa da Pólvora (Ladeira de São Francisco, s/n – Centro)

Dia: Domingo (21)

Hora: 16h30

Classificação: 16 anos

Evento gratuito

 

*Juneldo Moraes/Secom-JP

 

Foto destaque: divulgação

 

Leia também: Tramonto trará bandas Electro Jazz e General Pepper’s neste fim de semana

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

 

Tramonto trará bandas Electro Jazz e General Pepper’s neste fim de semana

E como de costume o Tramonto Wine Bar oferece nesta sexta e sábado uma programação diferenciada e de bastante estilo para aos adoradores de boa música e gastronomia refinada com ambiente agradável. As apresentações que estarão no palco da casa serão a General Pepper’s, com o Especial Beatles, e a Electro Jazz, que trará o Especial Pop Jazz, proporcionando o clima perfeito que irá abrilhantar o roteiro musical da noite.

Usualmente a casa tem shows de quinta a sábado, mas especialmente esta semana não haverá apresentação na quinta-feira (18).

Para começar, nesta sexta-feira (19) no roteiro de atração teremos o grupo General Pepper’s com o especial de covers das músicas dos Beatles, banda inglesa de grande renome mundial e consideradas uma das melhores do mundo. Em seu repertorio estarão as canções mais famosas da banda como ‘Come Together’, ‘Here Comes The Sun’, ‘Hey Jude’ e muito mais. O quinteto é formado pelos integrantes Pablo Okubi nos vocais, Ricardo Botto no piano, Alberino Junior na bateria, Cassio Nogueira no baixo e Markel Trindade na guitarra e voz.

E neste sábado (20), enriquecendo o palco da casa, teremos a Electro Jazz com o Especial Pop Jazz, que irá tocar os maiores sucessos dos gêneros, incrementando a noite com a junção dos dois estilos com uma roupagem diferenciada que pretende agradar aos múltiplos gostos do público que frequentam o restaurante. A Electrojazz é formada por Tereza Castellanos nos vocais, Eraldo Souza na guitarra, Gugui no baixo acústico, Nelys no piano e Jonathas na bateria.

Todas as apresentações têm início às 21h e o couvert artístico custa R$20. O Tramonto Wine Bar está localizado em Manaíra, na rua Franca Filho, 508.

 

Leia mais – Tramonto Wine Jazz Festival garante boa música às noites de quinta



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Pontos turísticos em Buenos Aires para amantes da literatura   

Buenos Aires é conhecida por ser a cidade com maior número de livrarias por habitantes. Seu reconhecimento é internacional quando relacionado à paixão aos livros, café, futebol e tango. A devoção aos livros é vista com naturalidade, pois o lugar tem grandes escritores de diferentes épocas com reconhecimento internacional como Jorge Luis Borges, Ernesto Sábato, Julio Cortázar, artistas que passaram por diversos gêneros e construíram a intelectualidade do país. Devido à diversificada e ampla área na capital Argentina voltada às livrarias, selecionamos os pontos turísticos de Buenos Aires para amantes de literatura com as principais e mais importantes livrarias do país, para você coloca-las na sua lista de lugares que deve ir.

 

el-ateneo-1.1

El Ateneo foi considerada a segunda livraria mais bonita do mundo segundo o The Guardian, com sua arquitetura clássica possuindo mais de 120 mil livros e mais de 10 mil CDs. Com a herança arquitetônica de um teatro do século XX, o aproveitamento favoreceu na instalação da livraria que viria ser a de maior renome atualmente. Com serviços voltados também à gastronomia e um café que se localiza no palco, ainda possui alguns artefatos do teatro que foram adaptados para visitação.

 



 

walrus-1.1

Walrus Book possui mais 4 mil exemplares de livros em inglês. A livraria é voltada para o contemporâneo, dando aulas para quem pensar em se tornar escritor, além de outros cursos direcionados para alguns escritores de renome. Eles têm cópias de livros novos e usados voltados a filosofia, história, religião, arte.

 

la-librería-de-avila-buenos-aires-1.1

A Líbreria de Ávila é pioneira na cidade desde o século XVIII, funcionava como uma loja que vendia de tudo um pouco, principalmente livros, e foi a catalisadora de informações da cidade antigamente com notícias que vinham do exterior. Hoje quem a possui é Miguel Ávila, que em 1993 reformou-a por completo, mas deixando resquícios de sua história.

 

Clasica-y-Moderna-1.1

Clásica y Moderna, café-livraria criado em 1938, oferece várias opções de serviços não somente voltada para a literatura, como shows. O local oferece performances ao vivo de música folclórica, jazz, bossa nova e tango e que hoje é referência do mundo cultural e literário portenho. Parada obrigatória para quem aprecia a literatura local, ‘Clásica y Moderna’ é sinônimo histórico da arte literária do país.



 

Corrientes_Buenos_Aires_at_Night-1.1

Avenida Corrientes é o lugar repleto dos mais variáveis estilos literários com raridades, clássicos da literatura, e diversos tipos de leitura que atendem a todos os tipos de gostos. Uma avenida inteira repleta de cultura e até livrarias com temas específicos voltadas a psicologia cinema etc.

 

*Isabelle Vasconcelos/estagiária sob supervisão

Fotos: divulgação

 

Leia também: Conhecemos a Padoca do Maní, da chef Helena Rizzo, em São Paulo

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

 

Sinfonia do brasileiro Radamés Gnattali é destaque no concerto da OSJPB

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta concerto em homenagem a Radamés Gnattali, nesta quinta-feira (18), com regência do maestro Luiz Carlos Durier e a participação dos clarinetistas Juan Ardila e Danielly Dantas. A execução da “Sinfonia Popular nº 1”, do músico brasileiro Radamés Gnattali, será o destaque do concerto, que começa às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, em João Pessoa, com entrada gratuita.

A abertura do 6º Concerto Oficial da Temporada 2018 da OSJPB será a “Bacchanalle”, da Ópera Sansão e Dalila, de Camille Saint-Saens (1875-1921), compositor francês, organista, maestro e pianista da Era Romântica. Em seguida, os jovens músicos vão executar “Concertante para dois Clarinetes e Orquestra, Op. 44”, de Friedrich Muller (1867-1942), com os músicos Juan Ardila e Danielly Dantas como solistas.

A música de encerramento do concerto será a “Sinfonia Popular nº 1 (Allegro moderato, Expressivo com fantasia, Com espírito [Baião], Allegro) ”, do arranjador, compositor e pianista brasileiro, nascido em Porto Alegre, Radamés Gnattali (1906-1988).

“O concerto está bastante eclético”, disse o maestro Luiz Carlos Durier. “As músicas escolhidas do repertório são todas muito interessantes, das quais nós temos a destacar a virtuosidade da Bacchanalle da Ópera Sansão e Dalila, que é a música que faz parte do ballet da ópera. Tem momentos de muita alegria e muita paixão. Inclusive, tem uma canção muito apaixonada no meio dessa obra. É uma obra que requer muita habilidade técnica e muita expressividade por parte dos músicos para que a gente possa fazer o melhor”, destacou.



“A segunda obra é uma concertante para dois clarinetes e orquestra, de Friedrich Muller, que será apresentada por dois integrantes da orquestra, que são Juan Ardila e Danielly Dantas, exímios clarinetistas. Essa obra está sendo tocada pela primeira vez aqui e vai fazer parte do programa porque esse concerto será em homenagem ao clarinetista argentino Carlos Rieiro, que completa 40 anos de atividades como artista, como clarinetista e como professor aqui em João Pessoa. Vai ser uma maneira da Orquestra Jovem fazer uma homenagem tocando essa obra cujos solistas são dois alunos dele, inclusive”.

 

OSJPB-2.2

 

O maestro destaca ainda a obra que vai encerrar essa apresentação da OSJPB. “A Sinfonia Popular nº 1, de Radamés Gnattali, é uma música brasileira de muito bom gosto, uma obra sinfônica de muita qualidade musical e técnica e faz parte daqueles objetivos da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba de sempre colocar música brasileira nos seus concertos. Nós entendemos que a música sinfônica brasileira precisa ser tocada, divulgada, e essa em particular é uma obra prima”, ressaltou.

O clarinetista Carlos Rieiro, homenageado nesse concerto, foi professor da Universidade Federal da Paraíba, integrante fundador do Quinteto Latino americano de Sopros e clarinete solista e diretor da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Atualmente, ocupa o cargo de professor de clarineta da Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), em João Pessoa.

 

Solistas

Juan Ardila – O clarinetista nasceu em Popayán (Colombia), mas atualmente reside em João Pessoa. Iniciou seus estudos na Colômbia, na Escola de Música da Banda Sinfônica Municipal de Chia e depois no Conservatório Nacional de Música. Trabalhou na Banda Sinfônica Profissional do Estado de Cundinamarca e realizou uma turnê junto com a Banda Sinfônica de Chia pela Europa, participando no World Music Contest WMC Kerkrade na Holanda.

Atualmente é estudante do bacharelado em Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com ênfase em clarinete, sob orientação da professora Aynara Silva, e faz parte do curso avançado em Clarinete do professor Carlos Rieiro na Escola de Música Anthenor Navarro.  Integrou o naipe de clarinetes da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba e atualmente é segundo clarinete da Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Juan Ardila está representando a Paraíba na competição do Programa Prelúdio da TV Cultura, estando já na semifinal do concurso.

Danielly Dantas – Mestra em Etnomusicologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e bacharel em Música com Habilitação em Clarinete pela mesma instituição, iniciou seus estudos musicais no ano de 2002 na Banda de Cruzeta, no Rio Grande do Norte.

Atualmente é professora de saxofone e clarinete na Escola Estadual de Música Anthenor Navarro, clarinetista na Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba e atua como clarinetista e saxofonista na cena independente de João Pessoa.

 



 

Regente

Paraibano de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 21 anos. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Por três anos consecutivos, Luiz Carlos Durier regeu a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba em grandes concertos comemorativos ao aniversário da cidade de João Pessoa, com artistas paraibanos, que lotaram o Teatro Pedro do Reino, no Centro de Convenções. No dia 5 de agosto de 2016, a apresentação teve como destaque o cantor e compositor Zé Ramalho; no ano passado, as atrações foram as cantoras Cátia de França e Nathalia Bellar, e neste ano, o também paraibano Chico César foi o destaque da apresentação em homenagem aos 433 anos da capital paraibana.

Próximos Concertos

Mais dois concertos estão programados para o próximo mês: no dia 8 de novembro, haverá apresentação da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB), e no dia 14, da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB). As apresentações acontecem na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural.

 

Serviço

6º Concerto Oficial da Temporada 2018 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Solistas: Juan Ardila e Danielly Dantas (clarinete)

Dia: 18/10/2018 (quinta-feira)

Hora: 20h30

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, João Pessoa

Ingresso: Gratuito

 

Fotos por: Thercles Silva

 

*Secom-PB

 

Leia também: Cineclube exibe Pickpocket, de Robert Bresson, na UFPB

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Cineclube exibe Pickpocket, de Robert Bresson, na UFPB

Em sua oitava sessão, o projeto de extensão “Cinema francófono: estética, poder e relações interculturais” apresenta o filme “Pickpocket – O batedor de carteiras” (França, 1959), dirigido pelo cineasta Robert Bresson. A exibição será na próxima quinta, 18 de outubro, às 16h, no Cine Aruanda (CCTA/UFPB) com entrada gratuita e aberta ao público, seguida de debate com Eduardo Valente (diretor artístico do Festival de Brasília e delegado para o Brasil do Festival de Berlim) e Odécio Antonío (cineasta, cientista social e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação/UFPB), com mediação de Marcelo Burgos (vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais/UFPB).

Nesta fascinante declaração de amor ao cinema clássico, Bresson conta a história de um rapaz que, forçado a desistir dos estudos, aproveita a oportunidade para realizar-se na arte de bater carteiras. Enquanto ele despista agentes da lei e aprende os truques para se tornar um ladrão incomparável, o diretor nos conduz por cenas que, no conjunto, formam um dos mais belos filmes de todos os tempos.

 



 

pickpocket-2.2
Foto : divulgação

Sobre os debatedores:

Eduardo Valente é cineasta, crítico e curador. Realizou três curtas e um longa-metragem entre 2002 e 2009. Foi editor das revistas Contracampo (1998-2005) e Cinética (2006-2011) e assessor internacional da ANCINE – Agência Nacional do Cinema (2011-2016). Atualmente é diretor artístico do Festival de Cinema de Brasília e delegado para o Brasil do Festival de Berlim, além de membro da equipe de programação do Olhar de Cinema – Festival de Cinema de Curitiba.

Odécio Antonío é palhaço, ator, diretor, cientista social, professor e mestrando de Comunicação em culturas midiáticas audiovisuais na UFPB. É ator de doze curtas, um telefilme, dois longas-metragens e duas séries. Foi ator contratado da TV APERIPÊ (SE) nos anos de 2007 a 2009. É coordenador do projeto Circulandô (Centro Estadual de Arte da Paraíba – Cearte). Dirigiu os curtas-metragens “Contínuo”, “Cena” e “Não Tema”. Morou nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Aracaju. Há nove anos reside em João Pessoa e há sete integra o grupo de teatro OSFODIDÁRIO.

Iniciado em maio, o projeto “Cinema francófono: estética, poder e relações interculturais” é realizado pelo Grupo de Estudos em Estética, Técnica e Sociedade (DCS/UFPB) e o Departamento de Mediações Interculturais da UFPB, em parceria com a Assessoria para Assuntos Internacionais, Idioma sem Fronteiras, Associação Brasileira dos Críticos de Cinema, Cinemateca da França/Embaixada da França / InstitutFrançais e Alliance Française. O foco do projeto reafirma a disposição de partir do cinema como veículo problematizador de discussões, contando para isso com a atenção de especialistas de diversos campos, entre cineastas, professores, pesquisadores e críticos de cinema. O mesmo se direciona a professores de Sociologia e Filosofia do ensino médio da rede pública estadual, além de estudantes de graduação e pós-graduação dos cursos de humanidades e artes da UFPB. O acesso aos eventos é gratuito.

 

Inscrição: Informamos aos interessados, que ainda estão abertas as inscrições das duas atividades do projeto, tanto para membros internos quanto externos à UFPB, que garantem certificação e podem ser feitas pelo SIGAA clicando AQUI

 

Ciclo de filmes e debates “Cinema francófono: estética, poder e relações interculturais no cinema francófono”

Data: 18 de outubro | Local: Cine Aruanda (CCTA) | Hora: 16h

Debatedores: Eduardo Valente (RJ) e Odécio Antonío (PB)

Mediador: Marcelo Burgos (vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais/UFPB)

Mais informações:

(83) 99609-3282

 

*Ed Junior/assessoria de imprensa 

 

Leia também: Crítica: filme Ana e Vitória é um retrato sensível do amor nos tempos de Internet

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3