Virando a Mesa do Poder: você precisa assistir ao documentário da Netflix

Virando a Mesa do Poder

Virando a Mesa do Poder é um documentário que entrou recentemente na Netflix e mostra uma nova perspectiva na política norte-americana. Em menos de uma hora e meia somos apresentados a quatro mulheres que pretendem entrar para o congresso e desafiar o sistema estabelecido. Alexandria Ocasio-Cortez é uma delas e resolve mudar a situação política de seu estado ao concorrer para ser congressista do 14° distrito de Nova York. Ela torna-se rival de Joe Crowley, que se mantinha firme há catorze anos no poder como um grande oponente e recebendo milhões de dólares de financiamento para as campanhas.

Ocasio é filha de faxineira, de origens latino-americanas, e tem todas as características opostas de alguém que faz parte do cenário político dos Estados Unidos. Ou seja, é uma minoria. Quando resolve entrar para a carreira política, Alexandria se recusa a receber financiamento de multinacionais e decide aplicar o método do diálogo. Ela passa então a ir às ruas conversar com o povo para expor suas propostas, aparece em todas as reuniões e debates pela cidade, diferentemente de seu oponente, que faz raras aparições à população.



Knock_Down_The_House_00_27_51_15
Foto: Divulgação

Além da congressista nova iorquina, há também histórias de mais três mulheres que resolveram desafiar o sistema e concorrer ao congresso de seus estados. Após os eventos das eleições presidenciais estadunidenses com Donald Trump, houve mudanças drásticas no cenário, e isso foi refletido em 2018, quando 529 mulheres concorreram ao congresso no país. Tais números demonstram o crescimento que a população feminina está tendo para obter visibilidade na política e contrapor o contexto atual, em que há a predominância de homens brancos, héteros e acima de 45 anos.

O documentário Virando a Mesa do Poder mostra a realidade de pessoas que tiveram a iniciativa de mudar a situação na qual estavam inseridas, seja qual for o motivo que fez com que isso acontecesse. A narrativa que retrata as quatro mulheres tentando modificar o que já está estabelecido. É uma mensagem de que mesmo diante de situações injustas elas não aceitaram com normalidade o descaso advindo do governo. Procurando dar representatividade ao politicismo, elas tomaram a frente de sua comunidade através de uma ideologia partidária, buscando ter maior inclusão e mudanças verdadeiras e significativas, sem a necessidade de receber três milhões de dólares para isso. Essa subversão do poder retratada no longa dá esperança para as pessoas que ainda acreditam que política é algo que pode ser feito da maneira certa e que todos têm a vez de fazer algo e ser ouvidos.  

 

Assista ao trailer e veja o documentário o quanto antes!

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vingadores Ultimato traz um desfecho mediano para a obra final

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Deixe seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: