Procurando um lugar para comer?

Um Patrimônio Imaterial da Humanidade chamado “culinária do Mediterrâneo”

culinária do Mediterrâneo

Durante muitos anos o Mediterrâneo foi a conexão mais importante entre as terras às suas margens. Muitos produtos, ideias e pessoas circulavam de um lado para o outro. Foi assim que se formou o que se chama hoje de culinária do Mediterrâneo. Embora cada país tenha suas características culturais próprias às margens desse mar, muitos aspectos da gastronomia são compartilhados. É uma dieta rica em produtos naturais, principalmente vegetais e peixes.

O clima ameno e uma variedade de elementos típicos da região, como as oliveiras, os citrinos e ervas aromáticas, fizeram dessa culinária rica e saudável. Os principais países a manterem a tradição da culinária do Mediterrâneo são Portugal, Espanha, Marrocos, Itália, Grécia, Chipre e Croácia, segundo a Associação Portuguesa de Nutricionistas. Em 2013, essa dieta foi reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Imaterial da Humanidade.



foto-2-2

O vinho e o azeite de oliva são muito usados no dia a dia. Isso porque essa região é grande produtora desses produtos, principalmente de forma artesanal. O trigo, de várias formas, também é muito consumido. O pão ou khubz, está presente em todos os países do norte da África. É usado como um envelope para embrulhar um recheio. No lado europeu, os pães fermentados, geralmente cortados em fatias, são mais comuns. A pizza italiana e as massas são outras formas de uso do trigo.

Vale lembrar que essa dieta está intimamente ligada ao estilo de vida das pessoas. Ela é mais presente nas cidades pequenas, onde as pessoas têm acesso aos produtos orgânicos, produzidos ali perto. As massas são feitas artesanalmente. Nada de macarrão de supermercado (industrializados passam longe dessa dieta). Como as cidades mais antigas têm ruas estreitas e ladeiras íngremes, as pessoas andam bastante a pé ou de bicicleta.

As saladas são uma verdadeira arte por lá. Com a variedade de vegetais, grãos, nozes e laticínios, as saladas são bastante atrativas e saudáveis. Estão sempre presentes à mesa no verão. Outros incrementos são o iogurte grego e as especiarias, que servem como tempero. O refogado é uma técnica provavelmente inventada dessa região, na qual os vegetais fritos em azeite ou outra gordura e aromatizados com alho e especiarias. Outro método bem comum é o grelhado, não só de peixes e carnes (raramente eles comem carnes vermelhas), mas também de legumes.



O Globo Repórter já fez algumas reportagens bem completas sobre a culinária do Mediterrâneo. Veja um trecho sobre o consumo de peixes:

Para ver mais sobre o conteúdo produzido pelo Globo Repórter, clique aqui.

 

Leia mais 5 perfis de Instagram de comida vegana para seguir e babar!



Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

%d blogueiros gostam disto: