Conheça as comidas mais tradicionais da Paraíba (e onde prová-las!)

A comida é uma importante expressão da cultura de um povo. É através dela que se pode, da maneira mais simples, entender um pouco do modo de vida de uma região. Na Paraíba não é diferente. O estado possui diversos pratos característicos, que estão no dia a dia dos locais e certamente devem ser experimentados por quem o visita. Mas, por outro lado, no Nordeste é difícil definir que comida é de que lugar, já que as culturas se misturam em vários momentos. Listamos aqui as comidas mais tradicionais da Paraíba, aquelas que todo paraibano come no dia a dia e que você precisa experimentar!

 

Rubacão

O rubacão é talvez o prato mais típico da culinária paraibana, feito com feijão, arroz, queijo coalho e carne de sol ou charque. Além de muito saboroso, é uma refeição completa!

Para prová-lo, basta ir a qualquer restaurante regional, mas a nossa dica é visitar a Fava e Feijoada do Cacau, nos Bancários, em João Pessoa, e provar o rubacão de lá, que é delicioso. Fizemos um post no nosso Instagram sobre o lugar, com preços e mais informações.



Galinha capoeira

galinha-capoeira

Galinha capoeira ou galinha caipira é algo muito comum no dia a dia dos nordestinos. O prato tem esse nome por se tratar de um animal criado solto, geralmente por pequenos produtores, e que é bem mais saudável que os animais criados em cativeiro. A carne, portanto, é mais escura e muito saborosa. É servida cozida ou, como se diz aqui na Paraíba, “guisada”. Um ótimo lugar para comer uma galinha capoeira deliciosa é o restaurante Boteco da Villa, localizado no Altiplano, em João Pessoa.

 

Capão

O capão é basicamente um frango caipira castrado para que se alimente mais que o normal, tornando-se bem maior que um animal comum. Confere o vídeo do Boteco da Villa para entender melhor:

 

Carne de bode

A carne de bode também é muito típica na gastronomia paraibana. Há várias versões da comida, seja o bode guisado (cozido) com cuscuz, o picado de bode ou a buchada. O picado nada mais é que um cozido de miúdos do animal, e a buchada é feita, como o próprio nome já sugere, com o bucho recheado de miúdos. Um lugar muito tradicional para comer essas iguarias é o Mercado Central, em João Pessoa, ou a Feira da Prata, em Campina Grande, mas também se pode encontrá-las na maioria dos restaurantes regionais.

 

Carne de sol

Em suas inúmeras formas de preparo, a carne de sol é sem dúvida a queridinha dos paraibanos. É possível encontrar os clássicos purê de macaxeira com carne de sol, ou mesmo a macaxeira cozida acompanhada da carne, carne de sol na nata (muito tradicional em Campina Grande), hambúrguer de carne de sol e até pizza desse sabor! Para provar a carne de sol na nata, é imperdível visitar o Bar do Cuscuz, com unidades em João Pessoa e Campina Grande. Já para comer uma deliciosa pizza, recomendamos a Arte da Pizza, com unidades nos Bancários e em Intermares, na capital. E não se pode deixar de apreciar o hambúrguer artesanal do food truck Maroja’s Burguer, que é feito com carne de sol acompanhada de queijo coalho, manteiga da terra e couve refogada.

 

Fava

A fava também está muito presente na culinária da Paraíba, principalmente em barzinhos, como “tira gosto”. O prato é basicamente uma espécie de feijão grande preparado com miúdos, charque e linguiça. Lembra uma feijoada nos ingredientes, mas o gosto é bem diferente. Imperdível de se provar! Há vários lugares especializados no prato, mas o mais tradicional é a Fava do Hugo, no bairro da Torre, em João Pessoa.



Tapioca

Se ver à Paraíba, não deixe de provar uma boa tapioca! Os sabores mais tradicionais são coco, queijo coalho, queijo de manteiga e carne de sol, mas há opções doces e salgadas para todos os gostos. O lugar perfeito para se provar esse prato é a Tapiocaria do Irmão Firmino, na cidade de Cajá. O local, às margens da BR 230, é parada obrigatória para quem faz o trajeto João Pessoa a Campina Grande.

 

Frutos do mar

Como toda cidade do litoral, João Pessoa tem uma cultura muito forte de frutos do mar na gastronomia. Há diversas opções, desde excelentes peixes, camarões, lagostas, caranguejos, mariscos e guaiamuns. Alguns lugares para apreciar essas iguarias na capital são a Peixada do Amor, na praia da Penha, e o restaurante Canoa dos Camarões, em Tambaú.

 

Charque

A carne de charque está presente em grande parte dos pratos regionais na Paraíba, mas ela também é bastante utilizada como petisco, acompanhada de cebola refogada. Para quem não conhece, trata-se de uma carne bovina cortada em mantas, salgada e tradicionalmente seca ao sol. Pode ser encontrada em praticamente qualquer bar e é muito saborosa!

 

Cachaça

O estado também é muito conhecido pela produção de cachaças, principalmente na região do Brejo paraibano. Há diversas marcas que são produzidas localmente como a Cachaça São Paulo, Triunfo, Caranguejo e Matuta. Para quem se interessa pela bebida, vale conhecer a cidade de Areia e visitar um dos engenhos de cachaça que existem por lá. Confere o vlog que gravamos na região mostrando tudo:

 

Pastel de açúcar

Um salgado tipicamente paraibano que não pode faltar em nenhum aniversário de criança por aqui é o pastel de açúcar. Nada mais é que um pastelzinho de carne coberto com açúcar de confeiteiro, o que pode parecer estranho, mas é delicioso! O melhor lugar para provar a delícia é na doceria La Suissa, em Campina Grande, que faz os melhores pastéis de açúcar do estado.

 

Cartola

Uma sobremesa muito saborosa e típica é a cartola, feita com banana frita, queijo (de coalho ou manteiga), cobertos com açúcar e canela polvilhados. O melhor lugar para comer esse prato é no Coffee Shop São Braz, de preferência acompanhado de um cafezinho!

 

Bolo de rolo

bolo-de-rolo

Outra sobremesa obrigatória na Paraíba é o bolo de rolo, que nada mais é do que uma massa que lembra pão de ló, recheada com doce de goiaba, enrolada e coberta de açúcar. É possível comprar em quase todas as padarias, mas também vale a pena provar uma sobremesa feita com bolo de rolo servida no Acqua RestoLounge, em João Pessoa.



Pamonha e canjica

É claro que não poderiam ficar de fora as comidas de milho! Canjica e pamonha são muito tradicionais principalmente no mês de junho, mas no litoral é possível comê-las o ano todo! A dica é visitar a Pamonharia Goiânia, em João Pessoa, e provar as diversas versões dos quitutes.

 

Leia mais:

Um tour por João Pessoa para quem ama gastronomia

Roteiro em Campina Grande para apaixonados por gastronomia

 

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!

Hospedagem em Olinda: reserve, não durma no ponto!

Pense num lugar concorrido! E não é por acaso! Uma das maiores festas de Carnaval do Brasil está em Olinda e Recife. Seus blocos de rua encantam pelo colorido, pela animação e pelas marchinhas. Um mar de gente fantasiado curtindo aquele frevo das orquestras regado a cerveja gelada! Seria o sonho dos mais festeiros? A parte mais difícil é só reservar uma hospedagem em Olinda. Isso porque a concorrência é grande pelas vagas de hotéis, pousadas e até os sofás de algumas casas ficam alugados para os turistas.

Então se liga nessas opções de hospedagem em Olinda pra não ficar de fora da folia!

Quarto

Se o seu grupo é pequeno, por exemplo, você e mais dois ou três amigos, o melhor é alugar um quarto numa casa da região do centro histórico de Olinda. Tem pra vários bolsos e para os mais variados tipos de clientes (dos mais exigentes, aos mais tranquilões). No Airbnb você encontra várias opções. É só selecionar o período, a faixa de preço e escolher. Preste atenção nas avaliações dos anfitriões. Se está preocupado com a segurança, é bom escolher um dos anfitriões certificados pelo Airbnb. Olha só essa casa com quartos pra alugar – para até 3 hóspedes, por R$450/dia:

foto1-1
Clima agradável bem perto do foco do carnaval! Clique aqui para ver o anúncio!



Casa

Vai a família toda? Criança, cachorro e tia? Melhor alugar uma casa inteira! Algumas ficam perto da praia e dos blocos de carnaval. Outras também dispõe de piscina. Como essa, que tem capacidade para até 16 pessoas, na beira mar, com piscina:

foto2-1
Espaço, conforto e privacidade! Clique aqui para ver o anúncio!

 

Hostel

Você só precisa de um lugar pra guardar as coisas, de um banheiro mesmo? Talvez nem durma, né? Se for dormir, um beliche ta bom? Então é bem mais prático reservar uma vaga num hostel. O Rosário Hostel tem uma boa localização e é super organizado:

foto3-1
Legenda: Perto da praia e da festa! Clique para ver o anúncio!



Pousada

Não abre mão do conforto? Só Deus poderá te julgar, não é mesmo? Uma pousada com serviço de quarto, café da manhã farto e completo é o que você precisa.

foto4-1
Um quarto desses, bicho! Clique para ver o anúncio!

 

Gostou do conteúdo? Leia também Carnaval: como se arrumar gastando pouco?

 

Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!

Moda: como se vestir para o inverno do Nordeste?

Érica Rodrigues

 

A gente sabe que no Nordeste, pelo menos na maioria dele, o inverno é uma estação meio indefinida. Chove bastante, mas as temperaturas nunca caem muito abaixo dos 20°C e acaba ficando difícil montar looks para esse período do ano, principalmente porque o nosso guarda roupa é completamente pensado para dias quentes. Por isso, aqui vão algumas dicas para se vestir no inverno nordestino aproveitando várias peças que você já tem no armário!

 

Misture o casaco com peças de verão

inverno-do-nordeste-peças-mais-leves

Claro que você não vai usar aquele casaco de neve, né? Mas vale a pena apostar na mistura de um casaco mais leve e algumas peças que você já usa no dia a dia, como uma calça jeans, camiseta, tênis branco… assim o look vai ficar com cara de inverno, mas bem adaptado para a temperatura da sua cidade. Peças claras também ajudam a dar um ar menos “invernal” para o look, afinal, você não quer parecer deslocada.

 



 

Aposte na meia calça fina

inverno-do-nordeste-meia

Não há porque deixar de lado suas saias e shorts no inverno, a dica é combiná-las com uma meia calça mais fina, fio 20 ou 30. Além de dar um charme ao look, afinal você pode apostar na versão de poá ou colorida da peça, ela ajuda a proteger daquele ventinho frio dos dias de chuva. Ainda dá para deixar aquele look para a noite com um ar bem mais chique!

 

Abuse dos cardigãs!

inverno-do-nordeste-cardigã

Cardigã é uma peça que combina muito com o inverno nordestino, pois ele não é tão pesado e orna muito bem com looks mais claros e leves, sem deixar de dar um toque da estação. Você pode apostar na versão mais comum da peça ou inovar e investir em um longo, que deixa seu look bem mais fashionista! Combine com uma calça mom jeans, uma camiseta, flat mule… opções não faltam, para todos os estilos.

 

Leia mais: 4 tendências de moda para trazer pro seu armário!

 



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

Turismo: zoológicos do Brasil oferecem diversão e aprendizado

Por Nayara Oliveira / MT

A diversidade animal e vegetal existente no planeta desperta curiosidade em todas as idades e garante que os zoológicos brasileiros estejam entre os principais atrativos turísticos em todo o país. De acordo com a Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil (SZB), as atrações recebem 30 milhões de visitantes por ano.

Além de ser um local de divertimento e aprendizado para crianças e adultos, os 84 zoos brasileiros são santuários de preservação de animais em extinção e fontes de pesquisa para a melhoria dos ecossistemas.

Nordeste

Parque Zoobotânico Arruda Câmara (PB) – Em João Pessoa está o zoológico conhecido popularmente como a Bica. Com 92 espécies e mais de 500 animais, o local é um ambiente de proteção da fauna e flora e de contemplação para seres humanos, que podem se divertir nos playgrounds, pedalinhos, quadriciclos e passeio de trenzinho para as crianças. Educação ambiental também faz parte do passeio e os turistas têm acesso à Oca, ao Centro de Estudos e Práticas Ambientais e ao Museu de História Natural para aprender sobre sustentabilidade.

Zoo de Salvador (BA) – O zoo é considerado um centro de referência no tratamento de animais em extinção. Das 158 espécies, 34 estão ameaçadas e são cuidadas pelos técnicos do local. Além de conhecer os animais, o visitante pode fazer uma trilha, aprendendo um pouco mais sobre os bichos e a vegetação. O zoo conta com uma clínica veterinária, museu, botânica, educação ambiental e quarentena para animais recém-chegados ou em tratamento de saúde.

macaws-kissing-96335_1280
Zoo de Salvador Foto: Divulgação

Norte

Bosque da Ciência (AM) – A aventura pela fauna brasileira começa na Amazônia. O Bosque da Ciência, em Manaus, permite aos visitantes terem uma experiência única com animais da região, como o peixe-boi, as ariranhas e os jacarés. O local é administrado pelo Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA) e foi ciado para promover estudos ambientais atrelados à proteção da biodiversidade. Por isso, as atividades por lá são realizadas com foco educativo.

Mangal das Garças (PA) – O mangal é um pedaço da riqueza amazônica em Belém. Flamingos, borboletas e garças são as maiores atrações, o parque ecológico também abriga aves em geral. Tradição e aventura se misturam durante a visita, pois o turista fica próximo de aves no Viveiro das Aningas e conhece a história da região no Memorial Amazônico da Navegação. Na programação, também estão inclusos teatro e educação ambiental.

Mangal-das-Garcas
Mangal das Garças. Foto: Paulo Sodré

 

Centro-Oeste

Zoo de Brasília (DF) – O zoo foi inaugurado em 1957 – antes mesmo da fundação de Brasília – e conta com 826 animais e 185 espécies de aves, répteis e mamíferos, alguns deles nativos do cerrado. A particularidade do local é manter 12 hectares destinados para a produção dos alimentos dos bichos. Além dos animais, o zoo tem Museu de Ciências Naturais, Borboletário, área para camping, playground e lagos artificiais que servem como lazer para visitantes e moradores da região.

Zoológico-de-Brasília
Zoológico de Brasília. Foto: Divulgação/Zoológico de Brasília

Parque Zoológico de Goiânia (GO) – O zoo da capital goiana é composto por 522 animais. Por lá, bichos como hipopótamos, sucuris, macacos e pavões são a principal atração. Animais em extinção como a ave Cujubi e o macaco Cuxiú estão sob os cuidados do zoo e também podem ser contemplados por humanos. O local oferece espaço para a prática de piquenique e meditação. A escolha fica por conta dos visitantes.

Sudeste

Zoológico de São Paulo (SP) – Um dos maiores zoos do país ocupa uma área de quase 900 mil m² de Mata Atlântica e abriga três mil animais. Cerca de 1,5 milhão de pessoas visitam o local anualmente. Animais de diferentes biomas podem ser vistos, com destaque para os bichos típicos da Mata Atlântica como bugios, bichos-preguiça, tatu e tucanos-de-bico-verde. Visitas noturnas para acompanhar as noites dos tigres de bengala e leões são atrativos oferecidos pelo local.

Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte (MG) – O zoo da capital mineira abriga uma diversidade de fauna e flora com três mil animais dos cinco continentes e vegetação de diferentes ecossistemas. Por lá, é possível apreciar a floração e frutificação de ipês, quaresmeiras, flamboyants, espatódeas, guapuruvus. No zoo também está o Parque Ecológico da Pampulha, com 30 hectares de áreas verdes, onde os visitantes podem andar de bicicleta, praticar slackline e soltar pipa.

Fundação-Zoobotânica-de-Belo-Horizonte
Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte. Foto: Suziane Fonseca

RioZoo (RJ) – No Rio, um dos mais antigos zoos do Brasil foi criado em 1945 e é um lugar de referência mundial no tratamento dos animais e na formação de visitantes conscientes. Com 1.300 animais, o local conta com atrativos como a Experiência Animal, que inclui tour com falcões, visita guiada, entrada na playzone e alimentação de bichos. Atualmente, o local ganhou uma nova gestão e passará por reforma. Até 2018, o zoo será um bioparque com atrativos novos, como caminhadas entre as aves, aquário de elefantes e um passeio de barco em meio a girafas, gnus e avestruzes.

Sul

Zoo Pomerode (SC) – Aberto todos os dias, o primeiro zoológico da região Sul foi fundando em 1932. Por lá, vivem aproximadamente 1.150 animais pertencentes a 270 espécies, algumas delas em extinção. O zoo desenvolve trabalhos de reprodução de animais como a jacutinga, o papagaio-charão, ararajuba, papagaio-do-peito-roxo e o gato-maracajá. O visitante também tem acesso ao cinema 7D, pode tirar fotos personalizadas e comprar lembrancinhas nas lojas de souvenirs.

Zoo-Pomerode
Zoo Pomerode. Foto: Zoológico de Pomerode

GramadoZoo (RS) – No lugar de grades e jaulas, vidros blindados e viveiros de imersão reproduzem o habitat das espécies. Os 800 animais do zoo pertencem à fauna brasileira e a vida noturna de alguns deles pode ser observada pelos visitantes. Nas férias, atrações como falcoaria (contato e conhecimento sobre aves de rapina), oficinas e encontro com a onça mascote trazem diversão para quem visita o zoo.

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Cine Aruanda: mostra exibe adaptações literárias para o cinema

Acontece a partir de amanhã (05) a 1ª Mostra Cine Literária, no Cine Aruanda da UFPB. O evento irá exibir e debater três adaptações literárias para o cinema de grandes obras da literatura mundial:

 

05/04 (quarta-feira) às 14h

A Insustentável Leveza do Ser

(dir. Philip Kaufman | EUA | 1988 | 172 min)

Adaptação da obra de Milan Kundera

 

12/04 (quarta-feira) às 14h

O Amor em Tempos de Cólera

(dir. Mike Newell | Colômbia e EUA | 2007 | 139 min)

Adaptação da obra de Gabriel García Márquez

 

19/04 (quarta-feira) às 14h

O Pantaleão e as Visitadoras

(dir. Francisco José Lombardi | Espanha | 2000 | 144 min)

Adaptação da obra de Mario Vargas Llosa

 

A Mostra é realizada pelo Soy Loco por ti America Cineclube em parceria com o Clube de Leitura Círculo Petrashevski, coordenados respectivamente pelo profº Daniel Antiquera e pela profª Mariana Baccarini, do Departamento de Relações Internacionais da UFPB.

O evento é aberto ao público em geral e a entrada é gratuita. Aos interessados em certificação (5h por dia), as inscrições estão abertas através do link: https://goo.gl/C3ZAIq




Entrevista: Jessier Quirino estreia “Xerém com Graxa” em João Pessoa

 

O poeta paraibano Jessier Quirino apresenta seu novo show em João Pessoa nos dias 1o e 2 de abril, no Teatro Paulo Pontes. Intitulado “Xerém com Graxa”, o espetáculo trata das particularidades da vida do sertanejo. As apresentações serão às 20h e os ingressos custam R$ 35 a meia-entrada e R$ 70 inteira.

*Foto: divulgação/Facebook

 

Conversamos com Jessier sobre o show, suas inspirações, a profissão de arquiteto e muito mais. Assista:

 




Nobles’s Café, em Tambaú, reabre sob nova administração

 

Logo ali em Tambaú, bem por traz da feirinha, há um novo lugar para tomar aquele cafezinho da tarde. O Nobles’s Café acaba de reabrir com nova administração e um toque a mais de charme e aconchego.

O cardápio do lugar varia entre bolos, salgados, cafés, drinques e petiscos. Vale a pena provar o escondidinho de camarão, feito com purê de abóbora e gratinado (R$ 30). A porção serve duas pessoas e é possível harmonizá-la com cerveja, vinho ou uísque. Ainda podemos degustar as versões do prato de frango (R$ 23), carne de sol (R$25) e bacalhau (R$30). Ideal para petiscar ouvindo MPB nas apresentações de música ao vivo que animam a noite de sexta no local.

IMG_0222

Com uma carta variada de cervejas especiais, destilados e drinques, é um deleite aos que desejam um espaço para petiscar e beber algo no fim do dia.

Os amantes de doces não podem deixar de provar o brigadeiro de café, servido com grãos torrados da fruta. Outra opção ideal para o clima da cidade são os cafés gelados. A casa oferece três diferentes tipos da bebida, para agradar a todos os gostos, além de seis opções de chás gelados. Também é difícil evitar de comer a torta alemã e os bolos de tapioca e café.

IMG_0152

Nos dias em que buscamos um ambiente aconchegante para relaxar, nada melhor do que sentar e degustar as delícias dessa charmosa cafeteria.

End: Empresarial Olinda Center, esquina da Av. Olinda com a Av. Antônio Lira | Ter. a dom. das 16h às 22h

 

IMG_0133

IMG_0162

IMG_0153

IMG_0166

Rolês pra gente lisa em João Pessoa!

Érica Rodrigues

 

Por mais que a gente fique tentado a ficar na cama vendo Netflix, a cidade está cheia de coisa legal pra fazer! Mas sempre tem aqueles dias que a gente está sem grana e não quer ficar em casa. Pensando nisso, selecionamos alguns programas para quem está liso, mas não quer mofar no sofá.

 

Se você tem pouca grana:

 

– Filme no Cine Bangüê

O Cine Bangüê, no Espaço Cultural José Lins do Rego, exibe filmes fora do circuito comercial, com precinhos amigos, variando de R$ 2,00 a R$ 4,00 a sessão. Dá pra conferir mais informações no telefone (83) 3211-6200.

 

– Cinema no Centerplex Mag Shopping

la-la-land-ryan-gosling-emma-stone-critica
Foto: Divulgação

Nas segundas, terças e quartas no Centerplex Mag Shopping, todo mundo paga meia entrada! Seja estudante ou não, dá pra ver aquele filme tão esperado com um precinho mais em conta. Maravilhoso, não é? Informações de salas e horários aqui.

 

– Usina da Música

O projeto Usina da Música, na Usina Cultural Energisa, oferece shows com precinhos camaradas. Os ingressos custam em média R$ 15,00, e dá pra curtir muito show legal por lá! Fica por dentro da agenda aqui.

 

– Festa no Espaço Mundo

O Espaço Mundo, do Coletivo Mundo, está sempre promovendo festas muito legais com shows e discotecagens com precinhos amigos, ou até com entrada gratuita mesmo. Se você ainda não conhece a noite do Centro Histórico, é praticamente uma obrigação ir conferir! Fica de olho na fanpage deles pra ver a programação.

 

– Planetário do Espaço Cultural

espaçoculturaljoselinsdoregosergiobernardes

O Planetário do Espaço Cultural foi instalado em 1982 e foi o primeiro do Norte e Nordeste. De lá pra cá já passou por várias reformas e modificações, mas agora está aberto ao público. O espaço é um dos raros exemplares do tipo Space Master analógico com sistema óptico mecânico existentes no Brasil ainda em funcionamento. Em todo o país existem apenas quatro, que estão nas cidades de João Pessoa, Goiânia, Porto Alegre e Brasília. Aos sábados e domingos, o espaço é aberto ao público em geral, com sessões às 17h, com ingresso nos valores de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (estudante).

 

– Passeio na Bica

O Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica, é uma reserva que possui animais para visitação, além de diversas atividades como trilhas e jogos. É uma opção ideal para crianças! A Bica fica localizada no bairro do Roger efunciona de terça a domingo, das 8h às 17h, com entradas custando R$ 2. Crianças de até 7 anos e idosos não pagam.

 

 

Se você não tem nenhuma grana:

 

– Assistir a um concerto da OSUFPB

A Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba se apresenta gratuitamente na Sala de Concertos Radegundis Feitosa, na UFPB, e qualquer pessoa pode assistir às apresentações. Vale a pena ficar de olho no site e na fanpage pra não perder nada!

 

– Andar de bicicleta do Centro até a praia

Todos os domingos a Semob organiza a Ciclofaixa de Lazer na Av. Epitácio Pessoa, isolando uma parte da via para que as pessoas possam andar de bicicleta. A inciativa é bem legal, pois além de ajudar na mobilidade, ainda incentiva as pessoas a praticar um esporte e explorar a cidade. A ciclofaixa funciona aos domingos, das 7h às 13h.

 

– Piquenique na Lagoa

Entrega_Lagoa_RafaelPassos-560
Foto: Rafael Passos-Secom/JP

O recém reformado Parque Sólon de Lucena, a Lagoa, é um espaço super agradável pra reunir os amigos e fazer um piquenique. Dá pra fazer fotos legais, caminhar, jogar bola ou mesmo andar de skate na pista do parque. Também é uma ótima opção para quem tem crianças, pois há vários parquinhos com brinquedos ao redor da Lagoa.

 

– Trilha no Jardim Botânico

O Jardim Botânico Benjamim Maranhão, ou Mata do Buraquinho, é um dos maiores remanescentes de Mata Atlântica em área urbana do país. O local disponibiliza trilhas gratuitas para a população conhecer a fauna e flora nativas, mediante agendamento. Para fazer as trilhas é obrigatório o uso de calças compridas e sapatos fechados. Informações sobre agendamento e horários de trilhas pelo telefone (83) 3218-7880.

Administração: de segunda a sexta das 08h às 12h e das 13h às 17h.

Visitação: de terça a sábado das 08h às 17h.

 



 

 

– Fazer Yoga (e muito mais!) no Equilíbrio do Ser

yoga-1146280_1920
Foto: Pixabay

O Centro Equilíbrio do Ser oferece diversas atividades gratuitas como biodança, danças circulares, tai chi chuan, terapia c​omunitária, yoga, cuidando do c​uidador (r​esgate da autoestima), automassagem preventiva, arteterapia, cura em expressão (artes plásticas), meditação, consciência corporal, constelação familiar, dança do sagrado feminino e círculo de gestantes.

Endereço: R. Bancário Sérgio Guerra, 148 – Bancários, João Pessoa – PB, 58052-000

 

– Exposição de arte na Estação das Artes

A Estação das Artes também promove várias exposições de arte. O espaço é lindo, enorme e vale muito a pena a visita! As exposições mudam sempre, então é bom consultar o site pra ficar por dentro do que tá rolando por lá.

 

– Museu de Ciência da Estação Cabo Branco

CMV5605-João-Pessoa-PB-Foto-Cacio-Murilo
Foto: Cácio Murilo/ Governo do Estado – Destino Paraíba

A Estação Cabo Branco possui um museu voltado para a ciência onde as pessoas podem aprender sobre robótica, astronomia e conceitos básicos de física e química, além de ter a oportunidade de observar os astros e estrelas de nosso Sistema Solar no planetário. Dá pra passar uma tarde aprendendo enquanto se diverte por lá!

 

– Passeio pelo Centro Histórico da Cidade

JV15953-Igreja-de-Sao-Francisco-Joao-Pessoa-PB-Foto-Cacio-Murilo
Foto: Cácio Murilo / Governo do Estado – Destino Paraíba

João Pessoa é a terceira capital mais antiga do Brasil. Logo, há muita coisa legal pra ver no Centro Histórico, como o Mosteiro de São Bento, a Igreja de São Francisco, o Hotel Globo, a Igreja do Carmo. Opções não faltam! Então vale a pena pegar a câmera e andar por esses lugares, conhecendo um pouco mais da história da cidade. Ver o pôr do sol no Hotel Globo é uma experiência incrível, com uma vista linda!

 



 

– Sabadinho Bom

Sabfadinho-Bom-Foto-Sergio-Ricardo
Foto: Sérgio Ricardo/Divulgação

Quem não gosta de samba, bom sujeito não é! O projeto Sabadinho Bom promove apresentações gratuitas de chorinho todos os sábados, a partir das 12h30, na Praça Rio Branco, no Centro. O evento já é tradição nos fins de semana da cidade e reúne gente de todas as idades.

 

– Ver as estrelas na Estação Ciência

milky-way-923801_1280
Foto: Pixabay

A Estação Ciência oferece o projeto Venha o Céu, com atividades de observação astronômica promovidas pelo Laboratório de Astronomia da Estação. Há sessões diárias no planetário e observação dos astros por meio de lunetas e telescópios, no terraço panorâmico. As observações são conduzidas por um professor de astronomia e acontecem nas terças e quintas, a partir das 10h nos jardins da Estação Cabo Branco.

 

– Exposição na Usina Cultural Energisa

A Usina Cultural Energisa oferece diversas opções culturais, entre elas exposições de arte abertas ao público. Vale a pena conferir o site e ficar por dentro de tudo!

 

Curtiu o conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá!

 

*Este post foi publicado em 11 de fevereiro de 2017 e atualizado no dia 15 de outubro.