Manual definitivo: dicas para morar sozinho sem falir!

dicas para morar sozinho

Morar sozinho é o sonho de muita gente. O problema é que essa ideia pode parecer bem distante e impossível se não empenharmos tempo, dinheiro e muita organização para torna-la realidade. E para ajudar nessa empreitada, selecionamos algumas dicas para morar sozinho, garantindo que você não vai falir ou voltar para a casa dos seus pais depois de alguns meses com “o rabinho entre as pernas”.

 

Saiba quanto vai custar e organize-se!

Não adianta achar que do dia pra noite você vai juntar suas coisas e sair de casa. Na vida adulta, não é assim que as coisas funcionam! Então, o primeiro passo para morar sozinho é fazer um orçamento de quanto isso vai custar. Inclua todos os gastos, desde o aluguel, compra dos móveis e eletrodomésticos (caso precise), contas fixas a pagar mensalmente, alimentação e, claro, não esqueça dos custos da mudança, como o transporte. Colocou tudo na ponta do lápis? Pronto, então agora é hora de organizar o quanto é preciso poupar mensalmente e em quanto tempo você vai conseguir juntar toda a grana necessária. Assim vai ser tudo mais tranquilo e com menos chances de dar errado.




Comece desde agora!

cozinhar

Vai demorar mais do que você imaginava para juntar essa grana? Não se desespere! Há várias coisas que você pode começar a fazer desde já e vão te deixar muito mais próximo do seu sonho. Por exemplo, que tal começar a aprender a cozinhar? Peça dicas a alguém próximo e vá treinando no seu dia a dia, pois isso vai te ajudar muito quando estiver morando sozinho. Obrigações domésticas como lavar roupas, organizar a casa etc também são essenciais. Se você aprender tudo antes, a chance de passar por perrengues é bem menor!

 

Tenha uma reserva de emergência

Muita gente não pensa nisso, mas uma reserva de emergência é algo essencial na vida de quem vai morar sozinho. Afinal, imprevistos acontecem, não é mesmo? E você não quer ficar na mão por que não tem um tostão no bolso para pagar o conserto da sua geladeira que quebrou, por exemplo. Pense no que pode dar errado e guarde uma grana para ser usada apenas em casos de emergência! O ideal é juntar o valor referente a seis meses dos seus gastos mensais (incluindo aluguel), pois caso você seja demitido, por exemplo, vai ter como viver um tempo com mais tranquilidade até conseguir se estabilizar novamente.




Você não precisa ter uma casa saída diretamente do Pinterest

pinterest

Eu sei que muita gente pensa em decorar o seu cantinho do jeito que sempre sonhou, usando todas aquelas referências que passou anos salvando em uma pasta do Pinterest. E se você quer isso, corra atrás! Mas isso não significa que precisa comprar tudo de uma vez só. Você pode investir só nos itens essenciais para o funcionamento da casa antes de se mudar, e ir comprando os artigos de decoração depois de já estar morando lá. Paciência é a chave do sucesso, então não adianta “dar o passo maior que a perna” e acabar se endividando só para ter aquela luminária que você tanto sonha, por exemplo.

 

Leia mais – Finanças pessoais: como economizar para realizar os seus sonhos




Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Quer receber mais conteúdo legal gratuitamente no seu e-mail? Assine a nossa Newsletter!

%d blogueiros gostam disto: