Esses livros sobre Ditadura Militar brasileira retratam o que foi o período

Ditadura Militar Brasileira

A ditadura militar brasileira é um dos assuntos que precisam sempre ser relembrados para que não aconteçam novamente! Mesmo com os acontecimentos que marcaram para sempre a história do Brasil, ainda assim existem pessoas que custam acreditar que esse foi o período mais conturbado do país depois da escravidão. Um dos momentos mais difíceis para a nossa democracia, a repressão se prolongou durante mais de duas décadas de perseguição política, censura, atos institucionais, mortes e protestos. Na lista abaixo você vai conhecer histórias impactantes de pessoas que colaboraram para que tal época acontecesse e se prolongasse, assim como de personagens que lutaram contra!   



ABAIXO AS DITADURAS

O livro Abaixo as Ditaduras, do autor Lécio Rosa de Andrade, retrata a história do movimento estudantil que fez oposição ao governo militar, mostrando as manifestações desde o período dos anos de chumbo até a redemocratização. Os arquivos que servem de exemplo para a fundamentação são 500 reproduções de notícias, fotos e documentos que formam a base documental do livro, que fala sobre a história do movimento estudantil catarinense. Esta é uma das obras mais importantes para se entender como funciona um movimento contrário ao governo.

 

1964 – O ELO PERDIDO

Este livro mostra sob uma perspectiva diferente o período da ditadura militar brasileira. Nele há documentos que mostram a atuação do serviço soviético no nosso país. São relatórios de agentes secretos, planos de operações, recibos de pagamento em dinheiro, toda uma rede de informação e manipulação que atuava secretamente e tinha o propósito de instalar um regime comunista no Brasil da época. Talvez esse seja o livro mais polêmico desta lista, já que muitas pessoas não acreditam que isso pudesse realmente acontecer naquela época, e outras acham que é uma obra bastante pertinente sobre o assunto e que levanta muitas indagações.

 

MEMÓRIAS DE UMA GUERRA SUJA

A história deste livro é bastante peculiar! Em 2009 dois jornalistas foram chamados para ir até Cláudio Guerra no hospital, um ex agente ditatorial. O motivo? O homem gostaria de confessar todos os crimes que cometeu em nome do país durante a ditadura. Durante dois anos os jornalistas ouviram os relatos dele, que era responsável por matar as pessoas que se opuseram ao regime.



SEM VESTÍGIOS                 

Carioca é um agente da Ditadura militar brasileira que resolve narrar os acontecimentos que presenciou ou participou ativamente. “Caso algum dia alguém reúna esses documentos que deixarei escritos ou, quem sabe, gravados, eu recomendo que, com cuidado, os fatos sejam analisados e revelados para o povo brasileiro e a quem interessar, como a única forma que tenho de me redimir, mesmo após minha morte.” afirmou. E é assim que o protagonista narra sua experiência pessoal daquele tempo, como que em um diário.

 

DITADURA ENVERGONHADA, DITADURA ESCANCARADA, DITADURA DERROTADA, DITADURA ENCURRALADA E DITADURA ACABADA (SÉRIE DE LIVROS)

Esta é uma pentalogia do autor Elio Gaspari, que faz uma viagem durante toda a ditadura do Brasil. Esse se mostra o estudo mais completo sobre tal período. Os títulos dos livros mostram em quais tempos cada um se passa e falam detalhadamente sobre os momentos mais importantes de cada governante, desde Castelo Branco até a volta da democracia com a eleição de Tancredo Neves. Esta coletânea é praticamente uma enciclopédia deste período sombrio do Brasil. 

 

MARIGHELLA – O GUERRILHEIRO QUE INCENDIOU O MUNDO

Carlos Marighella era do Partido Comunista Brasileiro e fundador da Ação Libertadora Nacional, o maior grupo armado de oposição à ditadura militar. Um baiano que foi inimigo número um da ditadura é o protagonista desta obra que tem elementos de thriller num enredo biográfico. Figuras como Fidel Castro, Getúlio Vargas, Che Guevara, Carlos Lacerda, Stálin, Luiz Carlos Prestes e Carlos Lamarca, além de figuras-chave da cultura, como os escritores Jorge Amado e Graciliano Ramos; os pintores Cândido Portinari e Joan Miró; os dramaturgos Augusto Boal e Dias Gomes; e os cineastas Glauber Rocha, Jean-Luc Godard e Luchino Visconti, são algumas das personalidades que montam esse cenário da realidade do militante que foi morto numa emboscada policial.

 

REVOLUCIONÁRIO E GAY: A EXTRAORDINÁRIA VIDA DE HERBERT DANIEL

Herbert Daniel é uma das pessoas mais importantes pela luta a favor da democracia. Ele foi participante ativo de vários movimentos contra a ditadura ao lado de Carlos Lamarca. No entanto, mesmo sendo um guerrilheiro e lutando contra forças opressivas, ele internalizou o seu verdadeiro eu. Quando foi exilado para a Europa em 1970, Herbert assumiu o relacionamento com Cláudio Mesquita, que virou seu companheiro de vida. Quando recebeu perdão do governo brasileiro através da lei da anistia em 1990, pôde retornar ao Brasil e também para sua luta em prol do meio ambiente, das mulheres, dos homossexuais, dos negros e dos indígenas. A narrativa abarca toda sua vida pessoal e social em função do desenvolvimento.

 

livros

 

Links para compra:

1.Abaixo as Ditaduras

2.1964 – O Elo Perdido

3.Memórias de uma Guerra Suja

4.Sem Vestígios

5.Box Ditadura

6.Marighella – O Guerrilheiro que Incendiou o Mundo 

7.Revolucionário e Gay  – A Vida Extraordinária de Herbert Daniel

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Evandro Teixeira

 

Leia também: O Conto da Aia, 1984 e A Revolução dos Bichos: três livros que refletem a política atual

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

 

 

Deixe seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: