Saiba o que considerar na hora de escolher um tênis de corrida

Se você corre apenas para se exercitar, pelas ruas do bairro ou na esteira, mesmo não tendo pretensões de se tornar um corredor profissional, cuidado: você também precisa de um tênis adequado para não se prejudicar fisicamente.



É comum acharmos que, só porque corremos por hobby, não precisamos investir em bons sapatos, mas os especialistas alertam: as lesões causadas por esse tipo de atividade podem começar silenciosas, mas têm potencial para se tornarem muito debilitantes a longo prazo.

tenis-1 Imagem de Free-Photos por Pixabay

Estatísticas chegam a afirmar que até 76% dos corredores de rua sofrem pelo menos uma lesão em um ano de prática, e quase metade vai sofrer novamente com o mesmo problema dentro de um período maior. Entre as lesões mais comuns, estão a tendinite de aquiles, contusão no menisco, canelite, torções, entre outras.



Mas com cuidados simples, isso pode ser evitado. A variedade de tecnologias existentes hoje para os mais variados modelos de tênis de corrida oferece opções para todas as modalidades de exercícios.

Veja abaixo alguns pontos a se observar no calçado antes de escolher qual é o ideal para você:



Amortecimento

Um tênis com amortecimento reforçado é muito importante para os corredores. Isso porque, com o impacto da corrida, os membros inferiores sustentam em torno de 1,9x o peso do corpo do corredor em uma corrida leve. Para corridas de maior impacto, esse peso pode chegar a até 3x o peso do corpo.

Para preservar os tornozelos e as pressões no joelho, o amortecimento é fundamental.

Um exemplo é o Nike Air VaporMax Plus.



Distribuição da sola

Poucos atletas se atentam a essa fato, mas existem três diferentes tipos de pisadas e, para que você esteja completamente seguro, é necessário que o seu tênis se adeque à sua pisada de forma perfeita.

Os tipos de pisada são a provada, quando o ênfase no chão está na parte de dentro dos pés, a supinada, quando o ênfase está na parte de fora dos pés e a neutra, quando o toque no solo está bem distribuído no pé inteiro. Usar um tênis para o tipo de pisada diferente da sua pode gerar desgaste articular, dores crônicas e contusões de quadril e coluna.

O Mizuno Wave Catalyst é uma ótima escolha para quem é dono de pisada pronada, por exemplo.



Ventilação

Uma característica importante para quem corre é a ventilação do calçado, principalmente para quem mora em regiões quentes. Isso promove conforto para quem corre e evita maus odores.

Um tênis bastante ventilado é o Adidas Duramo Lite 2.

Outras características de um tênis para a prática de exercícios físico é a estabilidade, amortecimento focado em uma das partes do pé, impulso e tração. Ao conhecer o seu tipo de pisada, objetivo do exercício

Imagem destaque de Free-Photos por Pixabay



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

5 artistas plásticos paraibanos para conhecer e se tornar fã

No Brasil o campo da arte ainda está em desenvolvimento, houve um avanço significativo no início do século XX, quando ocorreu a semana de arte moderna em 1922, no qual artistas plásticos como Anita Malfatti e Tarsila do Amaral foram as grandes precursoras do movimento voltado à pintura.

A semana de Arte Moderna foi constituída também por outros grandes artistas e foi um momento de ruptura cultural. Atualmente o país ainda está caminhando no desenvolvimento deste segmento, mas aqui na Paraíba alguns pintores renomados se destacam e conseguem ter reconhecimento nacional e internacional, com obras sendo expostas em museus de vários lugares do mundo e também acabam tendo um reconhecimento da crítica especializada.

Infelizmente alguns artistas não têm o reconhecimento da grande massa, o que acaba acentuando a elitização da arte. Então pensando nisso resolvemos dar visibilidade a alguns artistas plásticos paraibanos para você conhecer o trabalho deles e se tornar fã.



José Rufino    

josé-rufinoo
Foto: Divulgação

José Rufino é um artista plástico que tem em sua família a grande inspiração nas obras que cria. Filho de pais militantes do período ditatorial e neto de um senhor de engenho, isso acabou sendo refletido posteriormente em seu trabalho que tem teor político. Porém, a principal substância que compõe a sua arte é a herança familiar, os registros deixados em cartas, documentos, fotografias, móveis que mostram a trajetória de seus entes, que refletem muitos diferentes momentos da história do Brasil. Um exemplo é a obra ‘Cartas de Areia’, na qual cartas endereçadas ao seu avô são elementos de base para as pinturas e desenhos. O artista também passou pela área da poesia e artes visuais, e atualmente trabalha em uma usina de açúcar e álcool  em Pernambuco, que está transformando num complexo cultural. Com exposições feitas no Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Rio de Janeiro), Museu Oscar Niemeyer (Curitiba), Museu Andy Warhol (Pittsburgh) e Palácio das artes (Porto), ele já se tornou conceituado no meio.

rufinoo
Foto: Divulgação

 

Flávio Tavares

tavaress
Foto: Divulgação

“Em três décadas impressionou-me a constante evolução deste artista e a sua capacidade de aprofundar os seus temas básicos e o refinamento dos instrumentos. Certamente, hoje, Flávio Tavares está entre os artistas mais importantes o Nordeste e tem um posição respeitável entre os artistas brasileiros figurativos de sua geração.” afirma Jacob Klintowitz, crítico de arte. Essa fala só reafirma a importância da presença do artista plástico na configuração artística da Paraíba. Com trabalhos que refletem a política, Flávio Tavares exibiu recentemente sua obra denominada ‘Brasil, O Golpe: A ópera do fim do mundo’. “O painel é um grande resumo desse pesadelo que chamei de ‘ A ópera do fim do mundo’ porque a gente tenta decifrar como sair dessa escuridão e não consegue. Não é uma questão só política, é uma questão de vida e solidariedade humana”, explicou. Na obra há a representação de figuras políticas importantes na atualidade como Dilma Rousseff, Michel Temer, Marielle Franco, e os ministros do STF. Flávio Tavares já teve exposições em Berlim e em Jerusalém, além de ter obras também no Nordeste.

operaa
Foto: Divulgação



Alexandre Filho

alexandre_filho_foto_adriano_francoo
Foto: Adriano Franco

De Bananeiras para o mundo, o artista plástico naïf já teve exposições em Paris, Madrid, Lisboa, Houston, Nigéria, Montevidéu e outros países. Com um histórico de vida difícil, Alexandre Filho não teve a oportunidade de terminar seus estudos, tendo que trabalhar em diversas profissões até que conseguiu ter a visibilidade quando um amigo o incentivou a desenvolver seu talento. Suas obras se destacam pelo uso de cores estridentes e a representação da cultura nordestina. O artista tem sua estética reconhecida por todos que apreciam a arte e é um dos grandes renomados no país e no exterior.

 

filho-textoo
Foto: Divulgação

 

Márcio Pontes

marcioo
Foto: Divulgação

Márcio Pontes é um escultor conhecido na capital, e em seu último trabalho fez uma escultura usando somente material de sucata de carro. “Desde pequeno eu gostava muito de desenhar, que era uma brincadeira mas que me deu uma base. Depois me formei em Educação Física e aí veio a formatação da anatomia, tudo isso somado à minha profissão – sou mecânico, aí tudo foi se encaixando”, diz o escultor mencionando de onde surgiu sua paixão. Com uma obra de materiais ousados, o artista traz uma roupagem mais acessível para a arte paraibana.



Clóvis Júnior  

clóviss
Foto: Divulgação

Nascido na cidade de Guarabira, o artista tem como principal característica a cor. Muitas vezes elas acabam sendo mais significativas do que o tema em si da obra, cores vibrantes que designam a cultura do nordeste como protagonista. Considerado um dos maiores artistas naïf brasileiros, Clóvis Júnior retrata com naturalidade aquilo que vem de inspiração do meio social em que vive. Teve reconhecimento de grandes artistas como Gilberto Gil e Alceu Valença através da sua arte.

 

clovis-artt-1
Foto: Divulgação

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Museus integram história e arte à natureza dos parques nacionais

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

          

Dicas sustentáveis para você aproveitar a praia no verão sem poluir

O verão oficialmente chegou e isso todo mundo sabe e pode sentir na pele. Nessa época, principalmente no Nordeste, a saída para não sofrer muito no calor são as praias. Devido a isso, resolvemos compartilhar algumas dicas sustentáveis simples e que podem ser inseridas no dia a dia. Mesmo com pequenas atitudes, elas acabam tendo sim um impacto significativo para o meio ambiente e que podem posteriormente ser aprimoradas e se tornar atitudes sustentáveis mais elaboradas.

Atualmente devido a inúmeros fatores históricos, sociais e econômicos, o modo como as pessoas passaram a consumir foi mudando de acordo com a evolução da indústria e a forma como ela dá validade aos produtos. A sociedade moderna sempre foi consumista e hoje se consome cada vez mais, e essa realidade é refletida na quantidade lixo produzido por todos. A obsolescência programada é verídica e pode se perceber isso através da validade que os produtos têm hoje, os quais o tempo de duração acaba sendo muito pouco para que justamente as pessoas possam comprar outro produto ainda mais moderno.

Os animais são as principais vítimas deste consumo desenfreado. Estima-se que 100% das tartarugas marinhas já tenham ingerido microplástico e 95% das aves marinhas também já comeram plástico. A produção de plástico no mundo sofreu uma grande evolução ao longo dos anos, em 1950 foram produzidas 2.3 milhões de toneladas plástico, nos anos 2000 esse número subiu para 250 milhões e em 2015 ele foi para 450 milhões de toneladas plástico no mundo.



tartarugaa

Nos últimos meses nasceu uma campanha, que ganhou bastante destaque nas redes sociais, e tem como propósito a extinção do uso de canudos de plástico em qualquer situação. Para se ter uma ideia só nos Estados Unidos são usados 500 milhões de canudos por dia e no Reino Unido anualmente são jogados fora 4,4 bilhões de canudos. É uma quantidade enorme de algo que será somente usando por alguns minutos e que ficará na terra por tempo indeterminado.  

Portanto, depois de todos esses dados alarmantes, eis aqui algumas soluções práticas para você começar a fazer quando for à praia.

Devido a grande consciência que as pessoas estão tendo em relação aos canudos de plástico, surgiram alternativas bastante viáveis, como por exemplo os canudos de bambu, de vidro e de alumínio, que podem substituir facilmente os de plástico e serem usados e reaproveitados. Aqui em João Pessoa o Jampa Juice vende esses canudos de vidro, que podem ser adquiridos na loja deles. Há também outros lugares que vendem online para pessoas em todo o Brasil, como Orna Café.

Outra ótima opção são os copos que podem ser reutilizados. São super flexíveis e podem ser colocados em qualquer lugar que você for, super fáceis de usar e para qualquer situação, podendo substituir facilmente os copos descartáveis. Eles podem ser adquiridos online através do instagram @menos1lixo.

Uma alternativa bastante simples, mas que faz uma diferença enorme é você levar a sua própria garrafa de água e assim evitar comprar nas lojas ou quiosques mais uma garrafa pet que teria um destino triste para os animais.



Sempre que for à praia e tiver que comprar alguma bebida, é sempre bom optar pelas que são em garrafas de vidro ou em lata, porque elas são muito mais fáceis de serem recicladas (no caso das latinhas que sempre têm grandes proveitos para a reciclagem) e as de vidros, que em alguns casos podem ser retornáveis e são mais difíceis de danificar o meio ambiente.

Praia é um espaço onde se deve sempre preservar, já que é um ambiente natural que serve tanto ao nosso lazer, quanto é o habitat de milhares de espécies. Parece uma ideia óbvia, mas na verdade o que mais se encontra são pessoas deixando o lixo do que se consumiu na areia, então é bom sempre levar sacolas para recolher o seu próprio lixo e outros que estiverem ao seu alcance.   

Uma iniciativa muito relevante também e que pode interessar as pessoas que querem reduzir os impactos ambientais é o projeto das Segundas Sem Carne, um desafio em que você fica sem comer carne em algum dia da semana. Fica a seu critério escolher qual dia será melhor, podendo assim substituir por verduras e legumes que são mais baratos e contêm até mais vitaminas que a carne e pode mudar significativamente seus hábitos alimentares. A indústria da carne é uma das que mais polui o meio ambiente, desde o plantio da soja para alimentar os animais em fazendas de corte, até o processo de abate dos animais, sem contar com a enorme quantidade gás metano que o gato produz, um dos gases do efeito estufa.

Aproveitando a deixa desse tema que acaba dando muita margem para diversos assuntos, vale a pena indicar uma  uma resenha que fizemos sobre o documentário Oceanos de Plástico, disponível na Netflix, que fala sobre o enorme impacto do plástico no meio ambiente.  Confira o link abaixo!

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supevisão

Foto destaque: Pixabay

 

Leia também: O documentário Oceanos de Plástico vai abrir sua cabeça como um machado

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Confira 10 dicas de podcasts sobre diversos assuntos para você conhecer

Os meios de comunicação tradicionais sempre foram e ainda são maioria no mercado no quesito de popularidade e credibilidade. A grande maioria da população consome notícias através de veículos que estão há muitos anos sendo reproduzidos e divulgando fatos, como por exemplo a TV, o rádio e mais recentemente a Internet. Através desta nova ferramenta houve a expansão da criação de conteúdos e consequentemente o aumento da notoriedade do público, que atualmente é um consumidor voraz de basicamente tudo que é criado através de qualquer plataforma online.

Com a crescente demanda de novos programas online e de streaming, houve consequentemente maior adesão às novidades na web, fazendo com que haja uma mídia heterogênea e alternativa. Os podcast é uma ferramenta nova e que somente há poucos anos vem obtendo mais visibilidade dos internautas. Com uma abordagem diferente das outras mídias e muitas vezes feitos de forma independente, os podcasts acabam tendo uma proximidade maior com o público.



Por ser parecido com o rádio, algumas pessoas não veem tanta diferença, mas o seu diferencial está justamente por ser criação de conteúdo sob demanda, que você pode ouvir quando quiser e baixar os episódios quando preferir, numa conversa mais informal.

Devido a essa ascensão dos podcasts, confira a lista que preparamos com dez produções para conhecer e que serão de acordo com os temas que você procura, como entretenimento, história, literatura, games, política, cultura, música e por aí vai.

 

Na Nossa Vida

Com uma pegada mais minimalista da vida, o podcast da Isadora Ribeiro mostra qual é o estilo que se tem nos temas abordados por ele. A descrição do Na Nossa Vida nos dá um vislumbre dele: ‘É um espaço onde compartilhamos inspirações e refletimos, com você, das presepadas da vida. Pega o café e sinta-se em casa!’. Com uma áurea mais levinha, é ótimo para aquelas pessoas que só querem bater um papo leve com pessoas legais sobre comportamento, consumo e moda consciente e outros temas do cotidiano.

 

Rapadura Cast

O Cinema com Rapadura é um site voltado para o entretenimento, mais precisamente para a sétima arte, um dos pioneiros no Brasil para falar sobre o assunto e as grande novidades do mundo cinematográfico. O podcast do site faz análises de filmes, críticas, discute sobre determinadas obras e os impactos sociais por elas causados, além das técnicas utilizadas nos filmes. Para os cinéfilos que sempre gostam de discutir cinema com os amigos e analisar o teor das obras, essa é uma ótima dica!

Nerdcast

O Nerdcast é um podcast do site Jovem Nerd, um dos que mais fazem sucesso no Brasil no quesito quadrinhos, cinema, literatura, ciência, games, RPG, tecnologia… com assuntos para a galera nerd de verdade que adora ficar sabendo sobre as últimas notícias do mundo geek. Discutir teorias sobre os filmes da Marvel e da DC, tanto nas HQ’s quanto nos cinemas e diversos outros temas do mundo nerd que sempre dá o que falar todos os dias e fazem os fãs enlouquecerem.

Um Milkshake Chamado Wanda

O site do Papel Pop é conhecido por falar sobre o mundo pop, cantores e cantoras, atores e atrizes que estão sempre nos holofotes da mídia. Eles também falam sobre séries, música, filmes, quais discos estão fazendo sucesso, com recomendações feitas de forma muito engraçada e sempre com convidados especiais, que geralmente são outros youtubers, que fazem alguma brincadeira sobre esses temas.



podcast-1

Mamilos

Mamilos é feito sob a perspectiva feminina dos mais variados temas, sejam eles em destaque na mídia ou não, mas que precisam ser debatidos para se ter maior ampliação de argumentos. O podcast também é um dos pioneiros no país, atualmente com mais de 170 episódios catalogados que falam sobre política, saúde, sobre o universo feminino e masculino, e que trazem a tona assuntos novos ou pouco abordados pela maioria, desempenhando o papel de despertar interesse no público sobre os mais variados tópicos.

Mentalistas Estadão

Originado do jornal paulistano Estadão, o podcast é apresentado pela psicóloga Camila Tuchlinsky e fala sobre questões comportamentais com especialistas renomados, destrinchando os mais diversos assuntos de forma informacional, esclarecendo dados divulgados por organizações que afetam toda a população.

 

Foro de Teresina

A Revista Piauí tem um podcast voltado para assuntos da política nacional e suas nuances. Uma mesa redonda com debates sobre as últimas notícias do que ocorreu no país e os assuntos que estão interligados sob as diretrizes decisórias que abarcam os assuntos deste tema com dados, artigos e política internacional que acaba interferindo nas nossas questões políticas.

Matando Robôs Gigantes

Mais um podcast voltado para a cultura nerd, falando sobre as notícias mais impactantes no mundo geek. Com quadrinhos, filmes, Netflix, as adaptações da Marvel e DC na TV e cinema, novidades de games de forma muito engraçada.

Sacadas de Empreendedor

Como nome já diz, esse podcast é voltado para as pessoas que buscam entender como funciona esse mundo, tanto para aqueles que são empreendedores ou para aqueles que buscam ser. Com dicas rápidas de mais ou menos um minuto, diferente da grande maioria que tem duração mais longa, sendo apresentado por Erico Rocha, que dá sua visão com reflexões e indagações do ramo.

Meio Fio em 4D

Esse podcast tem um viés mais parecido com uma crônica, que fala sobre assuntos leves, assuntos muito pertinentes aos jovens, sobre profissão, faculdades, redes sociais, ansiedade, depressão, tudo isso de forma simples e sem tabus. Os jovens e a modernidade são os principais pontos debatidos, quais questões estão sendo discutidas na internet, com participações especiais que ajudam a incrementar a discussão.

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Fotos: Pixabay

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!



Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

A tragédia do Museu Nacional: queimou em poucas horas a história de milênios

O incêndio do Museu Nacional não foi um acidente. É o resultado de anos de negligência da cultura, da ciência e da educação no país, não só por parte dos governantes, mas também da população. Não é o caso de todos os brasileiros individualmente, mas da sociedade como um todo. Quando não investigamos a fundo as propostas dos candidatos, quando não valorizamos o trabalho de cientistas, quando achamos que o governo gasta demais com esses museus… Cada vez que se ignora a importância de um acervo como esse, uma tragédia como essa se anuncia, na forma de descaso e falta de manutenção.

O Museu Nacional não custava uma fortuna aos cofres públicos. Só em 2018, foram R$ 268,4 mil. Isso representa o equivalente a 15 minutos dos gastos com o Congresso Nacional. A instituição era gerenciada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que viu o orçamento cair nos últimos 5 anos, pela metade. Não era apenas um local turístico, mas um espaço de promoção e manutenção de pesquisas científicas. Havia 6 cursos de pós-graduação (stricto sensu – mestrado e doutorado) funcionando no local: Antropologia Social, Arqueologia, Botânica, Linguística e Línguas Indígenas, Zoologia e Geociências. Também eram ministrados 3 cursos de pós-graduação (lato sensu – especialização): Geologia do Quaternário, Gramática Gerativa e Estudos de Cognição e Línguas Indígenas Brasileiras.



luzia

Não era só velharia, como falou-se nas redes sociais. Achados importantíssimos que contam a história do Brasil e do mundo estavam lá. Foram embora para nunca mais voltar! Embaixo da terra, o crânio de Luzia, por exemplo, o fóssil humano mais antigo já encontrado no continente americano, sobreviveu quase 13 mil anos à ação da natureza. Mas bastaram alguns anos de negligência e algumas horas de fogo para acabar com esse patrimônio inestimável.

Objetos indígenas brasileiros, artefatos arqueológicos, múmias egípcias, insetos raros, são apenas alguns exemplos de vítimas do desprezo nacional ao conhecimento. O país onde um voto vale uma dentadura ou um cargo público não dá valor ao passado e parece que não merece um futuro.

O incêndio do dia 2 de setembro representa o estado sofrível da educação, da cultura e da ciência brasileiras. Em meio à crise, o país corta pela raiz os investimentos naquilo que poderia nos reerguer.

 

Leia mais Destino nas férias: Águas para mergulhar e flutuar pelo Brasil



Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

5 dicas básicas de como tirar fotos sozinho em viagens

Viajar sozinho é uma experiência extremamente enriquecedora. Tirar um tempo para nós mesmos, fazendo o que gostamos, indo aos lugares que queremos e curtindo a nossa própria companhia ajuda a ver a vida de outra forma. Mas quando tomamos a decisão de pegar a estrada sem companhia, surge aquela dúvida: como vou ter boas fotos dos momentos da viagem? Não se preocupe! Hoje vamos dar algumas dicas básicas de como tirar fotos sozinho e arrasar no Instagram!



Arrase nos acessórios

selfie-1323391_1920

Uma das formas mais simples de arrasar nas fotos da viagem é usar acessórios para a câmera ou celular. Tripé, pau de selfie, Gekkopod e controle remoto são alguns dos seus melhores amigos nesses momentos! Com eles é possível posicionar a câmera da forma que você preferir e arrasar nos cliques!

 

Criatividade é a chave

Mesmo que você não tenha nenhum acessório para te auxiliar, usar a criatividade é a chave para fazer boas fotos. Pensar em ângulos diferentes para a selfie, por exemplo, pode dar uma nova cara ao que seria uma foto clichê!



Seja sociável

tropical-2090133_1920

É claro que a forma mais clássica e básica de fazer fotos em viagens sozinho é pedir para os passantes fazerem o clique para você! Uma dica nesses casos é explicar direitinho para a pessoa como você quer a foto. Caso seja uma pessoa paciente, você pode até mesmo fazer uma foto para mostrar como quer o resultado. Ah, e seja educado! Se ofereça para fazer fotos da pessoa também, caso ela esteja sozinha!

 

Use o timer!

Utilizar o temporizador da câmera ou celular é essencial para tirar fotos sozinho! Você pode escorar o celular em algum lugar e ligar o timer para fazer a sua foto. Esse recurso pode ser aliado aos acessórios para deixar a experiência ainda mais simples!



Faça fotos de partes do seu corpo!

shoes-1246691_1920

Ainda aproveitando a dica de usar a criatividade, fazer fotos de partes do seu corpo pode ser uma saída legal para registrar o momento. Fotos dos pés, ou da sua mão segurando algum objeto são lindas e criativas!

 

Leia mais – Expresso do Oriente: o trem mais glamouroso do mundo

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Morena iluminada é o novo ruivo (todo mundo quer fazer!)

Há pouco tempo atrás, a moda era ter o cabelo ruivo. Do acobreado ao vermelho intenso, as mulheres se jogaram loucamente nessa cor. Essa moda tão forte foi inspirada no sucesso de Marina Ruy Barbosa. Sua presença constante em novelas da Globo ajudou a eleger a cor de suas madeixas como objeto de desejo. Mas depois de muito tempo em alta, o ruivo cede lugar à nova tendência do momento: a “morena iluminada”!

A ideia é usar o cabelo castanho com mechas mais claras para dar aquela cara de praia. Não é algo como as mechas californianas do passado, pois a morena iluminada tem fios claros desde o topo da cabeça até as pontas. Ao invés de serem luzes loiríssimas no cabelo escuro, são nuances sutis de dourado, mel, caramelo, ou acobreado.



cabelo1

Tem algumas coisas que são importantes de saber antes de se jogar nessa trend. A primeira delas é escolher a cor certa para o seu tom de pele. Se você tem a pele clarinha e o cabelo castanho claro, abuse do dourado, do mel e até do loiro. Se sua pele é morena e o cabelo é castanho médio a escuro, prefira tons mais quentes na hora de fazer as mechas, como o cobre e o caramelo.

Não esqueça de procurar um profissional sério para fazer o procedimento. Essa técnica precisa de química, como descolorante e tintura, então é bom não se arriscar a fazer sozinha. Veja resultados anteriores do(a) cabeleireiro(a) para ter certeza de que ele sabe fazer a técnica do jeito que você está desejando. Para um efeito mais natural, peça ao profissional para esfumar a raiz. Essa técnica faz com que fique imperceptível o início das mechas na raiz. Ela deixa a transição entre o escuro e o claro mais suave.

Leve referências para o salão, assim o pessoal vai entender exatamente o que você quer! Leve também um lanchinho, um livro, um carregador de celular… Fazer mechas em cabelos escuros demora muito! Não tenha esperança de sair do salão em menos de 4 horas.



cabelo2

Outra coisa que você precisa saber é que esse processo requer a descoloração dos fios escuros para receber as mechas. Exija sempre um teste de mechas para saber que o seu cabelo suporta a química. Se a mecha de teste ficar muito detonada, é hora de repensar se vale a pena. Com o processo finalizado, seus cabelos estarão ressecados e desnutridos. É normal porque o descolorante acaba tirando a hidratação e a nutrição natural dos fios. Aproveite para fazer uma reposição de nutrientes junto das mechas. Máscaras de óleo de coco são ótimas! Em casa, a morena iluminada vai precisar de óleos e hidratação intensa para não perder o brilho e maciez. O óleo extraordinário da L’oréal Paris é perfeito!

 

Leia mais Como montar uma necessaire básica de maquiagem barata

 

Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Wabi Sabi: veja o que os japoneses acham da imperfeição

Já fizemos um post aqui no blog sobre o estilo de vida dinamarquês, o Hygge. Dessa vez, trazemos o conhecimento japonês Wabi Sabi e sua contribuição à decoração. É uma visão de mundo que valoriza a beleza do imperfeito, da impermanência e da incompletude. São conceitos inspirados nos ensinamentos do zen-budismo, de aceitação da realidade da vida. Essa filosofia acredita que devemos nos alegrar com as imperfeições do dia a dia ao invés de idealizar uma felicidade inalcançável. A busca constante por uma felicidade baseada no “perfeito” causa mais angústias do que os próprios desafios diários da vida.



wabi-sabi1

Por isso, as características estéticas do Wabi Sabi são a assimetria, a textura áspera ou irregular, a simplicidade, a intimidade e a mistura dos objetos naturais. No Japão, quando um objeto quebra, há uma tradição de colá-lo com ouro. Isso torna a peça única com as marcas da sua história. É como uma lembrança da superação dos momentos de dificuldade. Dá pra levar essa filosofia pra vida, vendo as suas cicatrizes como símbolos das suas vitórias.

Para incorporar o estilo Wabi Sabi na decoração da sua casa, você pode fazer uma parede de tijolos aparentes, ou de cimento queimado. Essas técnicas têm formas naturalmente imperfeitas. Outra ideia interessante é usar cadeiras de diferentes formas e cores na mesa de jantar.

wabi-sabi-2



Poltronas antigas com pequenos desgastes do tempo são super bem vindas! Até mesmo os móveis da vovó podem se misturar à sua decoração. Tenha o cuidado de mesclar esses objetos com elementos modernos. Sempre respeite a ideia de simplicidade e aconchego do Wabi Sabi. Quanto às cores, dê preferência aos tons terrosos. Como esse estilo valoriza objetos de materiais naturais, muita madeira, metal e plantas podem ser usados. Tudo o que for artesanal também é valorizado, como cestos de sisal, porcelanas ou panelas de barro.

 

Leia mais Como usar mármore na decoração (mesmo sem mármore!)

 

Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Tendência da gravataria: a arte de combinar estampas

Nada mais é do que o uso das estampas pequenas, comuns nas gravatas masculinas, nas roupas. Geralmente, são desenhos geométricas bem padronadas. Para quem gosta de usar estampas vai adorar a tendência da gravataria. Muita gente tem medo de usar porque acha que essas peças alargam a silhueta, mas não precisa deixar de aproveitar essa trend. É só usar desenhos mais simples e de cores pouco contrastantes. Quando a estampa parece mais uniforme, ela dá menos a impressão de aumentar as formas do corpo.

Esse mesmo recurso pode ser explorado quando se quer valorizar suas curvas. Se você quer fazer seu quadril parecer mais largo, é só combinar uma blusa lisa com um short ou saia de cores bem destacadas. Já para usar a mesma estampa no corpo todo, é melhor escolher uma paleta de cores mais sóbria. Por exemplo, apenas duas cores próximas e formas simples. Olha só alguns exemplos:



gravataria2

Nada impede que você se jogue no colorido. Tente usar tecidos coloridos em peças mais estruturadas. Isso vai equilibrar a descontração das cores com a elegância da silhueta estruturada.

gravataria3

O grande desafio na tendência da gravataria é a combinação das estampas. Essa é uma das habilidades mais difíceis de aprender no mundo da moda. É necessário um olhar muito sensível para misturar formas e cores sem que elas pareçam brigar. Para fugir dessas armadilhas, tente ousar ou nas cores ou nas formas.



gravataria1

Os calçados e acessórios não precisam ficar de fora! Com o inverno chegando, vale muito a pena investir nos lenços de gravataria. Eles aquecem o pescoço e dão um charme ao look. Sapatos e bolsas também ganharam versões dentro dessa tendência. É uma forma de aderir a essa moda sem correr o risco de parecer o Agostinho Carrara. Se você tem esse medo, use a gravataria apenas nos acessórios. Chique e sem erro!

foto4-1

 

Leia mais – Tendências de inverno 2018: minimalismo e luxo?

 

Por Larissa Rodrigues: desenhista do @be.my.type, internacionalista e mestranda de Relações Internacionais da UEPB. Adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Faça você mesmo: parede de cimento queimado fácil e barata!

Não é mais novidade que o cimento queimado invadiu a decoração! O acabamento está super em alta e vem sendo usado em paredes, pisos, revestimentos e até mesmo em bancadas e banheiros. Esse toque simples pode mudar completamente a decoração de um ambiente, além de dar um charme industrial ao lugar. Mas como a gente sabe que muitas vezes pode ser bem caro contratar um profissional para fazer o acabamento para você, resolvemos trazer algumas opções para fazer a sua parede de cimento queimado em casa, de forma fácil e barata!

Pela internet, há vários tutoriais usando diferentes materiais. Um dos mais baratos que encontramos foi do canal Gaveta Mix, que fez o acabamento usando massa corrida e corante por módicos R$30! No caso da massa corrida, é necessário ter bastante cuidado na aplicação e geralmente é preciso lixar a parede depois, para deixar um acabamento mais bonito.



 

Outra opção um pouquinho mais cara, porém mais simples de aplicar, é do canal Diycore, que usou uma textura da marca Cromanil que custa R$179,70.

 



É importante seguir bem as instruções dos vídeos, para garantir que a sua parede de cimento queimado fique linda!

 

Leia mais – Faça você mesmo: móveis de pallet na decoração

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3