Filme sobre Jackson do Pandeiro terá sessões e debate no Cine Banguê

O documentário de Marcus Vilar e Cacá Teixeira, ‘Jackson – Na batida do pandeiro’ terá duas sessões e debate no Cine Banguê da Fundação Espaço Cultural, em João Pessoa. As exibições serão dia 27 deste mês, às 18h e às 20h, com debate após a segunda sessão. As sessões integram a programação do Festival de Artes Jackson do Pandeiro, realizado pela Funesc e que acontece de 25 a 28 de julho.

Os convidados para o debate são Fernando Moura (consultor), Heleno Bernardo (produção), Cacá Teixeira (diretor), Marcus Vilar (diretor) e André Dib (mediador). “Nós vivemos num país de pouca memória. Então é fundamental esse trabalho sobre Jackson do Pandeiro para que as pessoas conheçam de onde saiu, quem foi e qual é a importância dele para a cultura brasileira”, disse Marcus.

Conforme Marcus, o documentário conta com depoimentos de diversos artistas e estudiosos da música brasileira, como Gilberto Gil, Biliu de Campina e Zuza Homem de Mello. Também dão depoimentos sobre a importância de Jackson do Pandeiro artistas do porte de Geraldo Azevedo, Gal Costa, Pedro Luís, João Bosco e Lenine (que fará o show de abertura do Festival de Artes).

O filme convidado para a programação tem 100 minutos de duração e classificação indicativa livre. Além de roteiro e direção de Cacá Teixeira e Marcus Vilar, o longa conta com produção de Heleno Bernardo e montagem de Thiago Marques. Desenho de som e mixagem ficam por conta de Zé Newton Filho. Já a consultoria musical e trilha original, com Carlos Anísio. Equipe técnica também tem Bráulio Tavares e Rômulo Azevedo na consultoria de roteiro.



O evento

A programação cultural do Festival de Artes Jackson do Pandeiro abrangerá shows, cortejos, apresentações, performances, intervenções, espetáculos, palestras, exposições, mostras, oficinas, encontros e outras atividades de formação artístico-culturais. Serão quatro dias de atividades intensas concentradas no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. O evento contará, ainda, com shows de Lenine e Margareth Menezes.

O Espaço Cultural se dividirá em polos e cada um deles será nomeado com títulos ou trechos de canções de Jackson do Pandeiro. A Praça do Povo se chamará ‘Sebastiana’. Já a Sala de Concertos Maestro José Siqueira será o ‘Canto da Ema’ durante os quatro dias de evento. O Teatro Paulo Pontes será ‘Cabeça Feita’ enquanto o Teatro de Arena será ‘Chiclete com Banana’. O Cinê Banguê passará a ser ‘Jack Perrin’. Até o Estacionamento entrará no ritmo com o nome ‘A Ordem é Samba’. A Feira Criativa que acontecerá ao longo do festival será ‘A Feira’ enquanto que o Planetário ganhará o sugestivo nome ‘Sputnik, a Galeria Archidy Picado será o ‘Quadro Negro’ e o Mezanino 2 ‘Luz do Saber’. A Escola de Dança é o ‘Baile da Gabriela’. ‘Sina de Cigarra’ é o nome do polo na Sala de Coro. Já o auditório da EEMAN será o polo ‘Acorda, meu povo’.

 

Jackson do Pandeiro – Nome artístico de José Gomes Filho, nascido em Alagoa Grande, em 31 de agosto de 1919, e que passou boa parte da vida em Campina Grande. Começou a admirar a música por meio da sua mãe, a cantadora de coco Flora Maia, que colocou o filho para tocar zabumba aos sete anos. Seu primeiro sucesso, “Sebastiana”, na década de 1950, o lançou para o Brasil e para o mundo. Jackson chegou a fazer duetos e parcerias com nomes como Luiz Gonzaga, Edgar Ferreira e Rosil Cavalcanti e ganhou o título de “Rei do Ritmo”. Ele morreu vítima de embolia pulmonar e cerebral em 10 de julho de 1982, aos 62 anos, em Brasília (DF).

Fonte: Secom/PB

Foto destaque: Divulgação

 

Leia mais – Ney Matogrosso traz “Bloco na Rua” para João Pessoa
 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

Cine Banguê exibe ‘A sombra do pai’ e ‘A parte do mundo que me pertence’

A nova programação do Cine Banguê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), em João Pessoa, estreia nesta quinta-feira (30), com destaque para dois filmes nacionais: ‘A sombra do pai’ e ‘A parte do mundo que me pertence’. Permanece em cartaz outro longa-metragem brasileiro: ‘Mormaço’. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

 

‘A sombra do pai’ é um longa de ficção, com direção de Gabriela Amaral Almeida. Com 89 minutos de duração, elenco conta com Nina Medeiros, Julio Machado, Luciana Paes e Rafael Raposo. Classificação indicativa: 16 anos.

Sinopse – O filme conta a história de um pai e uma filha que não conseguem se comunicar. Órfã de mãe, Dalva (9 anos) vê o seu pai, o pedreiro Jorge, ser consumido pela tristeza após perder o melhor amigo. Dalva acredita ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida.

À medida que Jorge se torna mais ausente – e eventualmente perigoso –, resta a Dalva a esperança de que sim, sua mãe há de voltar. O drama se desenvolve em torno dessa ausência, desta dor e desta expectativa.

Já ‘A parte do mundo que me pertence’ é um documentário com 84 minutos de duração, sob direção de Marcos Pimentel. Pelas ruas de Belo Horizonte, o cineasta mineiro Marcos Pimentel só tem um objetivo: descobrir quais são os sonhos das pessoas que passam por ele.

Entre uma menina com síndrome de Down que deseja se tornar bailarina e um trabalhador que quer reformar a própria casa, o diretor revela o quanto um sonho é importante para a vida das pessoas. Classificação indicativa: 14 anos.

 

Permanece em cartaz o filme ‘Mormaço’, de Marina Meliande. Estão no elenco desse drama nacional Marina Provenzzano, Pedro Gracindo, Diego de Abreu, Analu Prestes, Igor Angelkorte, Sandra Souza e Jéssica Barbosa. Duração é de 94 minutos. Já a classificação indicativa, 14 anos.

A sinopse é a seguinte: Rio de Janeiro, 2016. O verão mais quente da história. A cidade está se preparando para os Jogos Olímpicos. Ana, uma defensora pública de 32 anos, trabalha na defesa de uma comunidade ameaçada de remoção pelas obras do Parque Olímpico.

Enquanto isso, misteriosas manchas roxas, similares a fungos, aparecem em seu corpo. Coisas estranhas começam a acontecer na cidade e no corpo de Ana. A temperatura sobe, criando uma atmosfera úmida e sufocante. O mormaço acumula, abrindo caminho para uma forte chuva.



capas-filmes

Festival do Minuto – Entre os dias 6 e 9 de junho, a programação exibirá filmes do Festival do Minuto, com entrada é gratuita. No dia 6, a partir das 19h, poderão ser vistos trabalhos do Melhores Minutos 2017 e 2018.

Já no sábado, dia 8, as exibições serão às 16h, com entrada gratuita. Fechando o Festival, filmes terão exibição no domingo, dia 9, a partir das 16h. Nos três dias, as sessões terão 30 minutos (Mostra Melhores Minutos 2018) e 49 minutos (Mostra Melhores Minutos 2017). Classificação indicativa é de 10 anos.

 

Programação

30/05 (Quinta-feira)

19h: A sombra do pai

 

01/06 (Sábado)

16h: A parte do mundo que me pertence

18h: Mormaço

02/06 (Domingo)

16h: Mormaço

18h: A sombra do pai

 

03/06 (Segunda-feira)

19h: A parte do mundo que me pertence

 

04/06 (Terça-feira)

19h: Mormaço

 

05/06 (Quarta-feira)

19h: A sombra do pai

 

06/06 (Quinta-feira)

19h: Festival do Minuto – Melhores Minutos 2017 e 2018 (Gratuito)

 

08/06 (Sábado)

16h: Festival do Minuto – Melhores Minutos 2017 e 2018 (Gratuito)

18h: A sombra do pai

 

09/06 (Domingo)

16h: Festival do Minuto – Melhores Minutos 2017 e 2018 (Gratuito)

18h: Mormaço

 

10/06 (Segunda-feira)

19h: A sombra do pai

 

11/06 (Terça-feira)

19h: A parte do mundo que me pertence

 

12/06 (Quarta-feira)

19h: Mormaço



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Estreia hoje em João Pessoa a tão esperada live action de Aladdin!

Qual o melhor dia da semana e por que é a quinta-feira? Hoje é dia de estreias nos cinemas de João Pessoa e a grande novidade é a tão aguardada live action de Aladdin que finalmente chega à telona! Além do filme, também estreiam Brightburn – O Filho das Trevas, Hellboy e, no Cinema de Arte do Manaíra Shopping, O Tradutor. Confere as sinopses e os trailers pra dar ainda mais vontade de assistir!



Aladdin

A clássica história de Aladdin, cuja versão em desenho animado da Disney (1992) marcou a infância de milhões de pessoas, chega aos cinemas em live-action, com direção de Guy Ritchie (Sherlock Holmes). No papel de Aladdin está Mena Massoud, a princesa Jasmine é interpretada por Naomi Scott, e o mais esperado personagem, o gênio, ganha as telas com a interpretação de Will Smith. A história, todos já conhecem. Aladdin é um jovem ladrão que vive de pequenos roubos em Agrabah. Um dia, ele ajuda uma jovem a recuperar um valioso bracelete, sem saber que ela na verdade é a princesa Jasmine. Aladdin logo fica interessado nela, que diz ser a criada da princesa. Ao visitá-la em pleno palácio e descobrir sua identidade, ele é capturado por Jafar, o grão-vizir do sultanato, que deseja que ele recupere uma lâmpada mágica, onde habita um gênio capaz de conceder três desejos ao seu dono.

 

Brightburn – O Filho das Trevas

O terror Brightburn – O Filho das Trevas nos mostra uma criança alienígena que cai no terreno de um casal da parte rural dos Estados Unidos, e eles decidem criar o menino como seu filho. Porém, ao começar a descobrir seus poderes, ao invés de se tornar um herói para a humanidade, ele passa a aterrorizar a pequena cidade onde vive, tornando-se uma força obscura na Terra.



Hellboy

Ao chegar à Terra ainda criança, após ser invocado por um feiticeiro contratado pelo governo nazista, Hellboy foi criado como um filho por Trevor Bruttenholm (Ian McShane), um professor que estava no local no momento em que ele emergiu do inferno. Já adulto, Hellboy se torna um aliado dos humanos na batalha contra monstros de todo tipo. Quando a poderosa feiticeira Nimue (Milla Jovovich), também conhecida como a Rainha Sangrenta, insinua seu retorno, ele logo é convocado para enfrentá-la. O longa é um reboot dos filmes de Guillermo del Toro (A Forma da Água) e chega aos cinemas brasileiros sem muito alarde, após ter digo um fracasso de público nos EUA.

 

O Tradutor

Estrelado por Rodrigo Santoro, o longa O Tradutor mostra um professor de literatura russa da Universidade de Havana que é obrigado a trabalhar como tradutor para crianças vítimas do desastre nuclear de Chernobyl, quando elas são enviadas até Cuba para tratamento médico. O longa entra em cartaz no Cinema de Arte, um projeto nacional da Cinépolis para inserir os filmes de arte em complexos de shoppings.

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

John Wick 3 estreia nesta quinta nos cinemas de João Pessoa

Toda quinta, como já é esperado, os cinemas de João Pessoa recebem novos filmes no catálogo, e nesta semana a programação está bem variada. Entram em cartaz a continuação do filme de ação John Wick 3, a animação Uglydolls, o romance O Sol Também é uma Estrela e Kardec, longa nacional que fala sobre o pai do espiritismo. Ficou interessado em algum? Então confira a sinopse e veja os trailers dos filmes que mencionamos para escolher qual assistir!



JOHN WICK 3  

20190319-john-wick-3-trailer
Foto: Divulgação

O filme estrelado por Keanu Reeves chega aos cinemas na sua terceira e última parte da trajetória do assassino, que estava aposentado, mas após terem assassinado o cachorro que recebeu de sua esposa falecida, volta ao jogo, como o subtítulo do primeiro filme logo indicia. Após ter matado o chefe da máfia dentro do hotel Continental no segundo filme, John Wick é perseguido pela alta cúpula e a recompensa para quem conseguir capturá-lo é de 14 milhões de dólares. Com toda essa situação ele não vê saída a não ser pedir ajuda para seus antigos parceiros em mantê-lo vivo, o que com certeza não será uma tarefa fácil. Assista ao trailer abaixo e confira você mesmo o quanto as cenas de ação do filme são um prato cheio para quem gosta do gênero!

 

 

O SOL TAMBÉM É UMA ESTRELA  

o-sol-tambem-e-uma-estrela
Foto: Divulgação

Natasha é uma garota bastante pragmática. Ela acredita que a ciência é a justificativa para todos os fenômenos que ocorreram e ocorrem na terra. Devido ao seu lado científico ser mais forte, não acredita em coisas como o destino e no amor. Porém, ela está numa situação complicada, pois descobriu que em algumas horas a sua família será deportada de Nova York para a Jamaica. Durante um certo momento desse mesmo dia, ela encontra um jovem rapaz que a salva de um atropelamento, e toda essa situação acaba criando um novo sentimento na protagonista, que se encontra num dilema difícil: o surgimento de um novo amor e a viagem de volta para seu país. Pelo trailer dá para perceber que o roteiro do filme segue uma narrativa não muito diferente do que já estamos acostumados, mas é uma ótima opção para quem gosta de romances, e a edição do filme ficou bem interessante!

 

 

KARDEC

kardec
Foto: Divulgação

Esta é uma produção brasileira que conta a história do principal nome do o espiritismo. O filme mostra como foi desenvolvida a habilidade de Allan Kardec em decodificar o espiritismo. No filme também mostra a vivência que ele teve na França e o surgimento da intolerância das pessoas sobre o segmento. Para quem gosta de obras biográficas e se interessa pelo tema, é uma boa escolha assistir Kardec.

 

 

UGLYDOLLS

cena-da-animacao-uglydolls-1542297713760_v2_1920x1080
Foto: Divulgação

A animação Uglydolls traz um tema super interessante na sua história. Moxy, Wage, Babo, Ice-Bat e Wedgehead são os Uglydolls, bonequinhos que são considerados “feios” e que saem em busca de ir até o Instituto da Perfeição tentar reverter essa questão de que todos têm que ser bonitos para serem observados e admirados.

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vingadores Ultimato traz um desfecho mediano para a obra final

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Documentário “As Cores da Serpente” entra em cartaz no Cine Banguê

O documentário “As Cores da Serpente” entra, nesta quinta-feira (16), na programação do Cine Banguê, na Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). A produção da Angola/Brasil tem direção de Juca Badaró e traz um registro afetivo sobre a história do Coletivo Murais da Leba, a maior intervenção de grafite da África, procurando entender as motivações dos artistas participantes. Já a produção ‘Inferninho’, que teve pré-estreia na quinta-feira passada, passa a fazer parte da programação. Além das duas estreias, quatro longas da semana anterior permanecem em cartaz: ‘Mormaço’, ‘O Último Trago’, ‘Los silencios’ e ‘Fevereiros’. Os ingressos do Cine Banguê custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

As Cores da Serpente é gravado na Serra da Leba, composta pela província de Huila e Namibe, tem um histórico de 30 anos vividos em guerra. Buscando se relacionar com sua tradição e ancestralidade, um grupo de artistas angolanos busca pintar os mais de seis mil metros quadrados dos paredões que envolvem a região. A classificação indicativa é 12 anos e o documentário tem duração de 1h11min.

A outra estreia, ‘Inferninho’ é uma produção brasileira de 2018 com 1h22min de duração. O drama dirigido por Guto Parente e Pedro Diógenes conta a história de Deusimar, a dona do Inferninho, bar que é um refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e ir embora para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar. No elenco estão Yuri Yamamoto, Demick Lopes, Samya de Lavor, Rafael Martins, Tatiana Amorim, Paulo Ess, Galba Nogueira, Pedro Domingues, Gustavo Lopes.

Assista ao trailer:



Filmes que continuam em cartaz no Cine Banguê

Também documentário, ‘Fevereiros’ destaca Maria Bethânia. Esse filme foi responsável por registrar a vitória da escola de samba carioca Estação Primeira de Mangueira em 2016, que teve um enredo homenageando a cantora baiana. Além de filmar a escola e os preparativos do barracão, a produção ainda acompanhou a cantora nas festas da Nossa Senhora da Purificação, na Bahia.

‘Los silencios’ é uma produção entre Brasil, Colômbia e França. Esse trabalho foi um dos destaques do Festival Sesc Melhores Filmes, em São Paulo. A sinopse é a seguinte: Amparo (Marleyda Soto) é mãe de dois filhos pequenos e está fugindo dos conflitos armados da Colômbia. Na tríplice fronteira do país com o Peru e o Brasil, ela e os meninos se abrigam em uma pequena ilha com casas de palafita no Rio Amazonas. No local, eles encontram o pai (Enrique Diaz), que supostamente estava morto.

Já o filme brasileiro ‘Mormaço’ é uma ficção dirigida por Marina Meliande. A produção é ambientada no Rio de Janeiro, no ano de 2016. O verão mais quente da história. A cidade está se preparando para os Jogos Olímpicos. Ana, uma defensora pública de 32 anos, trabalha na defesa de uma comunidade ameaçada de remoção pelas obras do Parque Olímpico. Enquanto isso, misteriosas manchas roxas, similares a fungos, aparecem em seu corpo. Coisas estranhas começam a acontecer na cidade e no corpo de Ana. A temperatura sobe, criando uma atmosfera úmida e sufocante. O mormaço acumula, abrindo caminho para uma forte chuva. No elenco estão Marina Provenzzano, Pedro Gracindo, Diego de Abreu, Analu Prestes, Igor Angelkorte, Sandra Souza, Jéssica Barbosa.

‘O Último Trago’ é um drama brasileiro dirigido por Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti. O filme mostra uma mulher resgatada à beira da estrada incorpora o espírito de uma guerreira indígena desencadeando uma série de eventos que atravessam os tempos e os espaços. Do sertão nordestino ao litoral, séculos de lutas de dominação e resistência.

 

*Secom Paraíba

Foto destaque: Divulgação

 

Leia mais: Cine Bangüe exibe filmes independentes com ingressos em conta

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

X-Men: Fênix Negra, Cinépolis anuncia pré-venda do filme

A rede Cinépolis, anuncia que a pré-venda de “X-Men: Fênix Negra” começa hoje, dia 13 de maio, e os ingressos poderão ser adquiridos por meio do site. Para os fãs de mutantes, “X-Men: Fênix Negra” está sendo apresentada como o capítulo final da franquia dos mutantes com o elenco atual.

A trama de Fênix Negra se passa dez anos após os eventos do filme mais recente da franquia, “X-Men: Apocalipse”. Mística (Jennifer Lawrence), Fera (Nicholas Hoult), Noturno (Kodi Smit-McPhee), Tempestade (Alexandra Shipp) e Mercúrio (Evans Peters) são heróis nacionais. Charles Xavier (James McAvoy) consegue sair até na capa da revista Time. Jean Grey (Sophie Turner), já transformada em Fênix Negra, perde o controle de seus poderes e vira uma ameaça para o universo. Com direção de Simon Kinberg, “X-Men: Fênix Negra” chega ao Brasil em 06 de junho.



SINOPSE

Em X-Men: Fênix Negra, os X-Men enfrentam seu inimigo mais formidável e poderoso: um deles, Jean Grey. Durante uma missão de resgate no espaço, Jean é quase morta quando é atingida por uma misteriosa força cósmica. Quando ela volta para casa, essa força não só a torna infinitamente mais poderosa, mas muito mais instável. Lutando com essa entidade dentro dela, Jean desencadeia seus poderes de maneiras que ela não pode compreender nem conter. Com Jean fora de controle, e ferindo aqueles que ela mais ama, ela começa a desvendar a linha que mantém os X-Men juntos. Agora, com esta família desmoronando, eles devem encontrar uma maneira de se unir, não apenas para salvar a alma de Jean, mas para salvar nosso próprio planeta de alienígenas que desejam se armar com essa força e governar a galáxia.

 

Adquira os ingressos através do site. 

 

Ficha Técnica

X-Men: Fênix Negra

EUA, 2019.

Ação| Aventura.

Diretor: Simon Kinberg.

Elenco: Sophie Turner, James McAvoy, Michael Fassbender, Evan Peters, Jennifer Lawrence, Jessica Chastain, Nicholas Hoult, Tye Sheridan, Kodi Smit-McPhee, Alexandra Shipp.

Duração: 120 minutos.

Distribuidora: Fox Film do Brasil.

 

Assista ao trailer do filme:

 

*TZM Entretenimento assessoria de imprensa

Foto destaque: Divulgação

 

 

Leia também: Cinépolis anuncia pré-venda de Aladdin, Live Action do clássico da Disney

 

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Virando a Mesa do Poder: você precisa assistir ao documentário da Netflix

Virando a Mesa do Poder é um documentário que entrou recentemente na Netflix e mostra uma nova perspectiva na política norte-americana. Em menos de uma hora e meia somos apresentados a quatro mulheres que pretendem entrar para o congresso e desafiar o sistema estabelecido. Alexandria Ocasio-Cortez é uma delas e resolve mudar a situação política de seu estado ao concorrer para ser congressista do 14° distrito de Nova York. Ela torna-se rival de Joe Crowley, que se mantinha firme há catorze anos no poder como um grande oponente e recebendo milhões de dólares de financiamento para as campanhas.

Ocasio é filha de faxineira, de origens latino-americanas, e tem todas as características opostas de alguém que faz parte do cenário político dos Estados Unidos. Ou seja, é uma minoria. Quando resolve entrar para a carreira política, Alexandria se recusa a receber financiamento de multinacionais e decide aplicar o método do diálogo. Ela passa então a ir às ruas conversar com o povo para expor suas propostas, aparece em todas as reuniões e debates pela cidade, diferentemente de seu oponente, que faz raras aparições à população.



Knock_Down_The_House_00_27_51_15
Foto: Divulgação

Além da congressista nova iorquina, há também histórias de mais três mulheres que resolveram desafiar o sistema e concorrer ao congresso de seus estados. Após os eventos das eleições presidenciais estadunidenses com Donald Trump, houve mudanças drásticas no cenário, e isso foi refletido em 2018, quando 529 mulheres concorreram ao congresso no país. Tais números demonstram o crescimento que a população feminina está tendo para obter visibilidade na política e contrapor o contexto atual, em que há a predominância de homens brancos, héteros e acima de 45 anos.

O documentário Virando a Mesa do Poder mostra a realidade de pessoas que tiveram a iniciativa de mudar a situação na qual estavam inseridas, seja qual for o motivo que fez com que isso acontecesse. A narrativa que retrata as quatro mulheres tentando modificar o que já está estabelecido. É uma mensagem de que mesmo diante de situações injustas elas não aceitaram com normalidade o descaso advindo do governo. Procurando dar representatividade ao politicismo, elas tomaram a frente de sua comunidade através de uma ideologia partidária, buscando ter maior inclusão e mudanças verdadeiras e significativas, sem a necessidade de receber três milhões de dólares para isso. Essa subversão do poder retratada no longa dá esperança para as pessoas que ainda acreditam que política é algo que pode ser feito da maneira certa e que todos têm a vez de fazer algo e ser ouvidos.  

 

Assista ao trailer e veja o documentário o quanto antes!

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Crítica: Vingadores Ultimato traz um desfecho mediano para a obra final

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Filme de terror Cemitério Maldito chega aos cinemas de João Pessoa

E como esperado, esta semana novos filmes entram em cartaz nos cinemas de João Pessoa. Na lista temos o filme de terror Cemitério Maldito, adaptação da obra do renomado autor Stephen King, além de Pokémon: Detetive Pikachu , A Menina e o Leão, e o longa da sessão do cinema de arte, O Tradutor. Lembrando que neste domingo é Dia das Mães e levá-las ao cinema é um programa e tanto! Leia a sinopse dos filmes, assista aos trailers e escolha qual assistir!

 

CEMITÉRIO MALDITO

20190401-pet-sematary

A família Creed vai morar numa casa no interior dos Estados Unidos. Perto dela há um cemitério assombrado que é usado para enterrar animais de estimação e antigamente servia para sepultar indígenas. Um senhor que conhecer as redondezas da cidade acaba se aproximando de Louis Creed e explica alguns misticismos que existem ao redor do local e sobre eventos sobrenaturais. Entretanto, após uma fatalidade, o pai da família se vê numa situação perigosa, na qual não consegue seguir em frente e acaba atraindo outras criaturas paranormais. O filme é uma adaptação do livro de Stephen King, autor conhecido por seus trabalhos em ‘It – A Coisa’ e ‘O Iluminado’.

 



POKÉMON: DETETIVE PIKACHU

pokemon-detetive-pikachu
Foto: Divulgação

Após o desaparecimento do seu pai, Tim com a ajuda do Pikachu saem numa aventura em busca de encontrá-lo pelas ruas de Ryme City, uma cidade onde os humanos e Pokémons vivem em harmonia. Quem ficou responsável por dublar o Pikachu em inglês foi o ator Ryan Reynolds, o Deadpool, e pelo trailer já dá para ver que ficou muito fofinho. O filme contará também com a presença de outros Pokémons que fazem parte deste fenômeno mundial. 

 

 

A MENINA E O LEÃO

Mia tinha apenas 14 anos quando nasceu na fazenda de sua família um leão branco. Após ter se mudado recentemente, ela não está satisfeita onde mora e a chegada do leãozinho acaba deixando tudo melhor. Assim eles se tornam amigos inseparáveis. Com o passar do tempo, Charlie, o leão, vai ficando cada vez maior e com isso torna-se difícil manter um animal selvagem e grande dentro da casa. O pai então decide encontrar um comprador para o leão e assim, levá-lo para um local mais apropriado. A decisão dele acaba deixando sua filha com raiva, a ponto que ela decide fugir com Charlie.

 



O TRADUTOR

O-tradutor
Foto: Divulgação

Estrelado por Rodrigo Santoro, o filme conta a história do professor de literatura Russa que trabalha na universidade de Havana. Quando o acontecimento de Chernobyl , as crianças vítimas do desastre nuclear são enviadas a Cuba para receber tratamento médico. Quem fica responsável pela comunicação entre todos é o professor, que vira tradutor russo.

 

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão

Foto destaque: Divulgação

 

Leia mais: Crítica: Vingadores Ultimato traz um desfecho mediano para a obra final

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

Crítica: Vingadores Ultimato traz um desfecho mediano para a obra final

Vingadores: Ultimato sem sombra de dúvidas foi o filme mais aguardado para muitas pessoas este ano. Após mais de dez anos do início de uma nova era no cinema, que se iniciou em 2008 com o primeiro filme solo do Homem de Ferro, a Marvel ao longo deste período foi estruturando enredos com os contextos interligados dos heróis. Lançando todos os anos pelo menos dois filmes sobre eles, a Marvel foi rapidamente estabelecendo sua premissa.

Ao longo da década, os personagens ganharam o público com suas histórias e fizeram com que as pessoas virassem fãs de personagens que nunca haviam sido apresentados ao cinema antes, como os Guardiões da Galáxia por exemplo. Isso deixa claro o poder da Marvel, que fez sucesso atrás de sucesso, tanto de bilheteria, como de crítica. Quando nós fomos apresentado ao vião Thanos em Vingadores: A Era de Ultron, pouco se sabia da enorme ameaça que ele seria. Aos poucos essa pretensão foi sendo estabelecida até que todos pudessem ter a real noção de quais eram os objetivos do Titã Louco e que ele seria o principal vilão dos Vingadores e também o mais difícil de ser derrotado.

Por consequência, com os conflitos dos filmes anteriores e a apresentação dos personagens que seriam necessários para compor essa teia, a Marvel se viu finalmente preparada para o momento chave de finalização da fase 3 com o filme Vingadores: Ultimato. Os acontecimentos de Vingadores: Guerra Infinita deixaram todos surpresos com o desfecho e principalmente a forma como tudo aconteceu. Isso fez com que todo mundo ficasse ansioso para o que viria a seguir.



black-widow
Foto: Divulgação

No entanto, Vingadores: Ultimato não consegue passar a mesma sensação de dramaticidade que aconteceu com Guerra Infinita. Neste filme temos uma durabilidade maior, e as três horas são mais do que suficientes para concluir toda a narrativa excepcional que a Marvel criou. Porém, com o decorrer dos atos, pôde-se notar que houve falhas no ritmo e no drama dos personagens. Diferentemente de Vingadores: Guerra Infinita, em que inúmeras coisas estavam acontecendo ao mesmo tempo, em Ultimato a execução acaba deixando a desejar. Somente no terceiro ato, em uma batalha incrível, realmente podemos sentir o impacto e grandiosidade do filme.

A fórmula da Marvel ainda é aplicada em Vingadores: Ultimato. O longa não fica para trás no quesito alívio cômico. Este foi o grande erro deste filme: tentar empurrar piadinhas demais em situações desnecessárias. Essa não é a primeira vez que isso acontece nos filmes da Marvel, mas neste contexto não era propício, estamos falando de uma situação na qual metade da população mundial foi dizimada, os Vingadores fracassaram, perderam seus melhores amigos e também familiares. Era esperado que no mínimo acontecesse uma mudança de tom, maior seriedade e dramaticidade. A prova disso é quando um dos personagens faz uma piada logo após ter enterrado um dos seus companheiros.

O lado positivo é que o filme não é um erro de execução. Não estamos dizendo que ele teve somente pontos negativos, mas a expectativa era que fosse perfeito e tão emocionante quanto Guerra Infinita foi. Um fator importante que já foi mencionado pelo Presidente da Marvel, Kevin Feige, é que os próximos filmes do estúdio terão maior representatividade, e isso é deixado claro no terceiro ato deste longa em um momento girl power. O estúdio já deu destaque para as pessoas negras em Pantera Negra, ao feminismo em Capitã Marvel e quem sabe posteriormente à comunidade LGBT no filme “Os Eternos”, como se especula. Vingadores: Ultimato traz um primeiro ato surpreendente, o segundo é bem arrastado e pouco emocionante e o terceiro traz de volta aquela adrenalina de ver os heróis lutando na batalha final, mas as consequências dela não transmitem tanto pesar quanto deveriam.

 

*Isabelle Vasconcelos/Estagiária sob supervisão 

Foto destaque: Divulgação

 

Leia também: Homecoming, documentário da Beyoncé, é um manifesto da cultura negra

 

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

Cinépolis anuncia pré-venda de Aladdin, Live Action do clássico da Disney

A rede Cinépolis, anuncia que a pré-venda para a primeira semana do live-action “Aladdin” já começou, e os ingressos podem ser adquiridos por meio do site.

As compras são válidas apenas para a primeira semana do filme, de 23 a 25 de maio.Baseado na animação de 1992, que, por sua vez, é inspirada em contos do livro “Mil e Uma Noites”; de Sherazade, o live-action apresenta Will Smith como o Gênio, os atores Mena Massoud como Aladdin, Naomi Scott como Jasmine e Marwan Kenzari como Jafar. Com direção de Guy Ritchie, “Aladdin” chega ao Brasil em 23 de maio.

SINOPSE:

Um jovem humilde descobre uma lâmpada mágica, com um gênio que pode lhe conceder desejos. Agora o rapaz quer conquistar a moça por quem se apaixonou, mas o que ele não sabe é que a jovem é uma princesa que está prestes a se noivar. Agora, com a ajuda do gênio, ele tenta se passar por um príncipe para conquistar o amor da moça e a confiança de seu pai.



Assista ao trailer:

 

Ficha Técnica:

Aladdin

EUA, 2019.

Aventura | Família | Fantasia.

Diretor: Guy Ritchie.

Elenco: Will Smith, Mena Massoud, Naomi Scott, Nasim Pedrad, Arwan Kenzari, Numan Acar, Kamil Lemieszewski, Adam Collins, Navid Negahban, Bern Collaço..

Duração: 128 minutos.

Distribuidora: Disney/Buena Vista.

 

Adquira AQUI seus ingressos para a pré-estreia de Aladdin!

 

*TZM Entretenimento assessoria de imprensa

Foto destaque: Divulgação

 

Leia mais: Confira o trailer de Obsessão, novo suspense da Chloë Grace Moretz

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3