Saiba o que rola na sua cidade!

As cantoras Céu e Daúde farão show em homenagem as Mulheres em JP

Céu

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana e da Funesc, realiza show em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O evento vai acontecer no sábado (9), com participação das cantoras Céu e Daúde. A ação faz parte de uma vasta programação que acontece em várias cidades paraibanas durante todo o mês de março. As apresentações acontecem a partir das 20h, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. A entrada é gratuita.

Céu chega à capital paraibana com o álbum “Tropix” (o 5º da carreira). A turnê, que teve início em 2016, já passou pela Europa, Estados Unidos e diversas cidades brasileiras. Entre os destaques desse mais recente trabalho estão canções como “Perfume do Invisível”. “Tropix” é um álbum sintético, noturno, reluzente e conta com a produção musical de Pupillo (Nação Zumbi) e Hervé Salters (vocalista, produtor musical e fundador da banda General Elektriks).

Além de Tropix, a cantora e compositora Céu deve resgatar sucessos de álbuns anteriores, como o primeiro disco, lançado em 2005 sob influência do samba de raiz e música urbana, que lhe rendeu três indicações ao Grammy e vendeu mais de 200 mil cópias só nos Estados Unidos – a mais alta posição no Top 200 da Billboard alcançada por um artista brasileiro desde Astrud Gilberto com “Girl from Ipanema” – e mais de 400 mil cópias pelo mundo.

Seu segundo disco, “Vagarosa” (2009) foi novamente aclamado pela crítica e emplacou o segundo lugar na parada de World Music da Billboard. No mesmo ano foi considerada pela revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes de 2009. Em 2010, gravou uma versão de “Tempo de Amar” (Baden Powell) no disco do lendário músico americano Herbie Hancock, “The Imagine Project”. Em 2011, fez sua versão de “It´s a Long Way” (Caetano Veloso) para o álbum“Red Hot + Rio 2”, projeto beneficente para a pesquisa da cura da Aids.



daude
Foto: Divulgação

Daúde chega à capital paraibana com o “Código Daúde”, seu 5º álbum de carreira. Um trabalho em que a artista se auto define como enigmática. São 12 canções em que a artista esbanja ritmo, conhecimento de causa e inventividade, sempre filtrados pela sua forma única de cantar. De acordo com a apresentação do álbum, assinada por Tony Bellotto, “existe um doce enigma no canto de Daúde, que só o seu próprio código pode decifrar”.

Daúde sereia africana, que canta as versões dançantes dos clássicos “Que Bandeira”, de Marcos Valle, e “Babalú” (imortalizada pela sereia mor Angela Maria). As surpresas se sucedem, “O Vento”, de Rodrigo Amarante, “Como Dois Animais”, num dueto antológico com Alceu Valença, “Barco Negro”, um fado que faz pensar numa Black Amália Rodrigues, e “Cala A Boca, Menino”, de Dorival Caymmi, em que Daúde inunda os ouvidos de ginga e sensualidade.

Ao mesmo tempo, o canto de Daúde vai para muito longe também, sugerindo um Brasil futurista. Seu repertório traz “Sobradinho”, de Sá e Guarabyra, numa releitura cheia de ritmo e sons de um sertão pós-apocalíptico, e “Segura Esse Samba” e “Falso Amor Sincero” – com a presença mística de Nelson Sargento, o sambista Jedi – numa mistura de ritmos que acaba por transformá-los num novo ritmo. As revelações continuam com “Minhas Razões”, de Antônio Carlos e Jocafi, “Eu Não Vou Mais”, de Orlandivo e Durval Ferreira, até o grand finale com sabor de cabaret europeu, “J’ai Deux Amours”.

 

Serviço:

Show em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Data: 09/03, às 20h

Local: Espaço Cultural José Lins do Rego

Entrada: gratuita

Realização: Governo do Estado / Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana/ Funesc

 

*Secom-PB

Foto destaque: Divulgação

 

Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: