20 anos depois: o que as mulheres de hoje podem aprender com Diana

Larissa Rodrigues*

 

Ícone de estilo de sua época, boa mãe, ativista da caridade, Lady Diana foi o conto de fadas da vida real. Infelizmente, o que veio depois do “felizes para sempre” é pra lá de dramático. A moça, filha do Visconde de Althorp, John Spencer, apesar de nobre, mantinha uma vida simples em Londres antes de conhecer o Príncipe Charles. Muito talentosa para as artes, Lady Di gostava de balé e música, mas também se destacava nos esportes. Trabalhou como professora primária, na Young England School. Diana era uma menina tranquila, tímida e sensível. Assistiu ao divórcio dos pais quando tinha apenas 7 anos. Provavelmente, ela gostaria de fazer tudo diferente do que vira em casa, quando construísse uma família.

 

3

 

A aproximação com o Príncipe se deu no final da década de 1970, em eventos da realeza. O vestido de casamento de Diana, em 1981, tornou-se padrão de beleza em moda para noivas durante toda a década de 1980. Após o casamento, Diana ganhou a admiração dos súditos e a perseguição da imprensa. Tudo o que ela fazia era observado e julgado. Visitou muitos países em missões reais e tinha muitos compromissos públicos. Chamava mais atenção do que seu marido.

 

2

 

Não tardou até que o casamento virasse pesadelo. A soma de exposição extrema, pressão da família real sobre seu comportamento e a suspeita de traição do marido, fizeram da vida da princesa um verdadeiro inferno. Apesar do divórcio ser um tabu na família real britânica, Charles e Diana se separaram em 1992. O processo de divórcio se estendeu até 1996. Nessa época, a princesa já era venerada por todo o mundo por seus trabalhos humanitários e pela sua postura como boa mãe de William e Harry.

 



 

1

 

Em 31 de agosto de 1997, há exatos 20 anos atrás, a mídia que escravizou Diana durante a vida, terminou o seu trabalho, matando-a num acidente de carro. Fugindo de paparazzis, o carro onde estava bateu em um túnel de Paris e Diana tornou-se, de uma vez por todas uma lenda.

 

5

 

Com os 20 anos da morte da Princesa do Povo, muitas revistas e sites estão dedicando páginas de reportagens sobre esse ícone. O Rota Principal traz alguns ensinamentos que podemos tirar da história de Diana:

 

1 – Contos de fadas não existem

 

8

 

Se você é uma mulher inteligente, bonita e carinhosa como Diana (e eu tenho certeza que é), não coloque nas mãos de outra pessoa, a missão de fazê-la feliz. A única responsável pela sua felicidade é você mesma. E você é capaz de fazer isso. Siga os seus sonhos e quem te amar de verdade, vai te acompanhar respeitosamente ao seu lado.



 

2 – A beleza vem de dentro

 

7

 

Absolutamente TODAS as mulheres são lindas! Não importa o seu peso, sua altura, ou a sua cor. Seja fiel à sua essência. Faça aquilo que realmente acredita, siga seu coração e ouça a sua consciência. Isso te fará feliz e não há melhor aparência que um sorriso sincero no rosto!

 

3 – Não deixe ninguém ditar regras sobre a sua intimidade

 

6

Vivemos em sociedade e precisamos respeitar uns aos outros. Isso envolve respeitar regras de comportamento. Mas na sua intimidade, naquilo que só diz respeito a você, não deixe que ninguém dê pitaco! O tamanho da sua roupa, a profissão que vai seguir, casar ou divorciar: são escolhas suas.

 

A melhor forma de homenagear Lady Di é lembrando que somos lindas, inteligentes, felizes e LIVRES!

 

Larissa Rodrigues é desenhista do @be.my.type, internacionalista, mestranda de Relações Internacionais da UEPB, que adora falar de política, espiritualidade e coisinhas que amenizam nossa experiência de vida: filmes, moda, viagens e comida!!!



Gostou do conteúdo? Então não esquece de ativar as notificações no sininho, no canto inferior da tela do desktop!

Aproveita e segue a gente no nosso Instagram e Facebook para ver o conteúdo que postamos por lá! <3

Deixe seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: